A Head Full Of Dreams A Rush of Blood to the Head

Coldplay: uma viagem além dos singles

11.6.16Isabelle Fernandes


Faz o que, uns quatro anos que escrevo pra esse blog e eu NUNCA fiz nenhum post sobre minhas bandas favoritas, o que é totalmente bizarro. Isso não só porque BANDAS FAVORITAS, mas muito porque eu tinha vontade de falar sobre elas, só não sabia como. Eis que enquanto copiava meus cds do Coldplay pro itunes tive A Inspiração.

Esse post é pra você que só conhece as famosinhas, pra você que torce o nariz pra banda, pra você que não conhece essa mina de ouro delícia que é Coldplay. Mas já aviso que quando se trata de música sou visceral e muitas vezes minhas impressões não fazem sentido nenhum HDUIASHDIASHDIA

Parachutes

Esse é daqueles cds pra ouvir quando você está NA FOSSA, NA MERDA, NO FUNDO DO POÇO. Terminou o namoro? Perdeu o emprego? Ou simplesmente tá na bad?? Ouça este cd HGFUDHGIFUDHGIFDUHGID sério. Eu, particularmente, não consigo ouvir quando estou feliz porque ele simplesmente é uma bad atrás da outra, não tem como. Acho que a mais animadinha é a Shiver, que por sinal é a minha favorita <3

GENTE OLHA ESSA CARINHA DE BEBÊ

Daí quando fui desbravar esse cd, meio temerosa, descobri uma música mais deprê do que a Yellow (pelo menos na melodia)::: Spies. Achei que não poderia haver bad maior do que essa e dei de cara com We Never Change e fui pra fossa das fossas HUGHFDGIHDFGHFDD


Felizmente, existe a Everything's Not Lost pra dar uma levantadinha no astral e fechar o cd com chave de ouro (e de esperança).


A Rush of Blood to the Head

Esse cd desperta sentimentos confusos na minha pessoa. Ao mesmo tempo em que eu o amo ardentemente por motivos de CLOCKS <333, ele é o que tem a menor quantidade de músicas que eu gosto (pelo menos nessa fase antiga). ARBH tem 11 faixas e eu consigo ouvir seis, as outras só quando estou num dia inspirado ou coisa parecida HGIUFDHGIFHGIHDF. Mas cara, passei a correr atrás de Coldplay por causa da Clocks. Foi ela que abriu meus olhos pra banda, que me fez parar pra reconhecer a voz do Chris e prestar atenção nos lançamentos seguintes (e foi o toque do meu celular por muuuuito tempo). 

Mas então, comprei o cd e logo de cara tomo uma bordoada na cara com a Politik. Curiosidade: antes de ter o cd físico, tinha baixado essa música na internet e ela veio com o nome errado, então por uns anos eu achava que ela fosse a música título do álbum. Precisei de um tempo pre me recuperar do baque.

Voltando ao assunto, foi depois de muito ouvir e ouvir que passei a gostar e depois admirar God Put a Smile Upon Your Face, Daylight (que virou título de uma fanfic minha que jamais passou do prólogo) e Warning Sign. ESSA, MEUS AMIGOS, É DE DESTRUIR. Pior que qualquer uma do Parachutes, deus do céu. Pior que a The Scientist, inclusive.

Por anos não conseguia ouvir essa música sem chorar


X&Y

Gente, vai ser impossível não surtar falando desse cd. Não por causa dele em si, mas por causa de dois singles que simplesmente marcaram a minha vida. Speed of Sound foi uma música que vivia no saudoso Disc Mtv, aquele programa maravilhoso que fazia o top 10 das músicas mais votadas e nossa, como eu pirava no clipe. Foi aí que comecei a desenvolver minha paixonite platônica pelo Chris porque ele tá simplesmente gostoso e maravilhoso HUGDFHIGHDFIHGFIDHGID. Daí veio The Hardest Part e ABAIXA QUE É TIROOOOOOO, gritava pra mim o clipe. Tá, o clipe em si tem nada demais, MAS ESSA MÚSICA. PORRA.

MEU DEUS!!!!

EU AMO DEMAIS!!

Speed of Sound: OLHA QUE COISA LINDA, PORRA!!!

The Hardest Part: masoq....

Pra vocês terem uma ideia, preciso contextualizar: eu sou uma pessoa que foca na melodia, não na letra. Então em 99% das vezes eu cago totalmente pro que está sendo cantado, tudo o que me importa é o que a melodia me faz sentir ou imaginar. Porém há casos em que eu fico muito curiosa e vou atrás da letra e há casos em que eu gravo a letra pra nunca mais esquecer.

É o caso de The Hardest Part.

Daí nessa mesma ocasião em que eu copiava os cds, começou a tocar o refrão de Talk na minha cabeça e me bateu uma vontade louca de ouvir. Achei estranho, porque nunca dei muita bola pra ela. Ouvi. Foi paixão à milésima ouvida HFUDSHFUDSHFDSHFISDHFISH. Agora eu simplesmente não consigo parar de ouvir e tenho orgasmos musicais com aquele solo no final.

Daí comprei o cd e conheci X&Y lindona e A Message, que virou uma one-shot de Sherlock PUBLICADA!!! Isso merece destaque, já que nunca termino nada quanto mais publico HUHFIGHDFIDGIHD mas milagres acontecem e preciso agradecer aos meninos porque se não fosse essa música, não teria rolado.

Refletindo aqui, acho que amo esse cd praticamente inteiro. Todas as músicas, cada uma em algum momento, me conquistaram e me inspiraram de alguma forma.


Viva la Vida or Death and All His Friends

MEU. ÁLBUM. FAVORITO.

FIM DA HISTÓRIA!!!!

Sério, não tem uma música que eu não ame loucamente, talvez só a Cemeteries of London que eu só ouço quando boto o cd pra tocar na ordem HUGIFDHGUFHGIFHGI. É engraçado porque quando saiu Viva la Vida eu tava meio méh, achando animadinho demais depois de tantos cds reflexivos. Mas cara, os violinos. Eu tenho um fraco daqueles por violinos. Os violinos dessa música quebraram o gelo do meu coração e aí as comportas do amor se abriram pra esse cd.

Devo dizer que essa é a fase em que o Chris tá mais lindão #momentofangirl

Lovers in Japan, Life in Technicolor, 42, Violet Hill, STRAWBERRY SWING, DEATH AND ALL HIS FRIENDS, só tiro porrada e bomba na minha pobre pessoa. Viva la vida...é o álbum que mais me inspira, que mais me faz suspirar, ele é tudão na minha vida.

Ah, ainda tem algumas músicas que aparecem em uma edição especial japonesa como a Rainy Day, que é a coisa mais linda do mundo (VIOLINOS <3), Life in Technicolor II Glass of Water. Só queria saber por que elas não foram lançadas junto com as "oficiais"...


Mylo Xyloto

Obrigada meninos, pelo fim da fase deprê da carreira de vocês!! Gente, depois do Viva la Vida é só festa, alegria e fofura, GRAÇAS A DEUS NÉ. Fico bem puta quando vejo gente reclamando da mudança, apenas encarem os fatos: bandas se reciclam, mudam, testam novas possibilidades. Enfim. Uma coisa que eu amo em Mylo Xyloto é a continuidade das músicas, se você ouvir na ordem, o fim de um termina no começo da outra e tu vai embora embarcando na onda.

Eu gosto de praticamente todas as músicas, menos a Up in Flames e Up With The Birds. Elas são as mais paradas em um cd todo festivo e fofolete, toda vez que ouço elas quebram o clima que as outras músicas ajudaram a construir. Don't Let It Break Your Heart me deixou viciada por meeeeses, foi uma época em que eu não parava de ouvir, assim como a Hurts Like Heaven (que inclusive rendeu muitos versos escritos nos quadros da faculdade HUFDHGUFDHGUFHGUD)


Atualmente eu ando meio sem vontade pra ouvir o cd, acho que essa vibe indie reflexivo tá me impedindo de ouvir coisas muito empolgadas HDUASHDUSHDUADH


Ghost Stories

Aparentemente eles resolveram matar as saudades da bad e fizeram esse cd, porque olha. E sinceramente tem músicas nele que nem parei pra ouvir direito, não sei porquê. Acho que não rolou a vibe. Mas claro, sempre tem aquelas músicas que me fazem pegar no cd pra ouvir, sendo Ink e O responsáveis por essa glória HUIGFHGUDFHGHDFGHDI. A primeira é uma animada fofa e triste ao mesmo tempo, enquanto a O é BAD. BAD FORTE. Inclusive o que eu mais amo nela é a parte final, depois de uns bons instantes de silêncio.

Ok, também tem a Magic. Inclusive esse clipe é uma fofura


A Head Full Of Dreams

Preciso dizer que, na real, até agora não curti muito esse cd. As duas únicas músicas que me conquistaram até agora foram a faixa título e Adventure of a Lifetime (que já tava amando antes do álbum ser lançado). Eu tava super empolgada pro lançamento dele e aí não rolou a empatia, a vibe, aquele orgasmo musical, CADÊ?

Também não vi ainda os clipes dos novos singles, só o de Adventure of Lifetime que achei pavoroso. Sério, que merda é aquela? HUGIFHDGUIDFHGIFHDIGHD

TÁ DE ZOERA COM A MINHA CARA QUE EU SEI



Depois de toda essa viagem no mundo de Coldplay eu me dei conta do quanto eu amo essa banda e que ela tá comigo há muitos anos. Parece óbvio, em vista que eu acompanhei vários lançamentos, mas sei lá, não tinha percebido. Eu posso passar meses sem ouvir uma música sequer, mas o amor continua, as letras que aprendi vem todas sem dificuldade e CONTINUO QUERENDO IR NUM SHOW.

Já rolaram o que, uns três aqui no Rio e eu perdi TODOS. Mas tenho esperança, um dia vai. E ainda de pista premium pra respirar o ar que o Chris respira, engolir o cuspe que ele soltar, etc. Não aceito menos que isso HGFUDGHDIFHGFIDHGIFDHG.

Pra quem quiser conhecer, fiz uma playlist no spotify do CC com todas essas indicações. Aproveitem:


TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Só tenho uma coisa pra te dizer... Somos dois loucos por ColdPlay. tenho todos os albuns e to tentando ter todos os EPs, são a banda mais maravilhosa do mundo tem uma musica pra cada momento da sua vida ( Do nascimento ao velório ) AMO ELES D+.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *