CCdiscussão Dana Martins

Rey e o Despertar da Força: Maravilhosa demais ou de menos?

10.2.16Dana Martins

Na imagem: Recorte de um pôster mostrando o rosto da Rey de perto, a imagem é toda em tons de amarelo lembrando ao deserto, os olhos dela caramelo estão vivos, ela parece suada de esforço. Rey olha para frente com uma expressão determinada como quem está prestes a enfrentar alguém

Eu tava conversando com uma amiga sobre Star Wars: O Despertar da Força, falando dessa história de falarem que a Rey é uma Mary Sue, e discutimos uns posts antigos daqui, tipo o sobre a Síndrome Trinity. Aí eu fui discordar e acabei escrevendo um texto inteiro. 

MARAVILHOSA DEMAIS

Sobre a Rey ser uma Mary Sue (Mary Sue é um termo pra descrever uma espécie de personagem idealizada perfeita demais): Eu acho que o único objetivo das pessoas que estão dizendo isso é tentar desvalidar a personagem. Dói tanto assim ver uma mulher ser heroína? Talvez seja até uma consequência da falta de mulheres que têm os mesmos privilégios de um herói homem que ganha a vida "fácil". Verdade seja dita: estão chamando a Rey de "Mary Sue" por ter as mesmas características de 90% dos protagonistas homens por aí, e com eles ninguém parece ter o menor problema.

Tem um post no tumblr (em inglês) que faz uma análise boa de como os protagonistas homens anteriores de Star Wars são até mais Mary Sues do que a Rey. 

E eu ia dizer aqui: Talvez ela seja um pouco, e qual é o problema? Representatividade tá tão ruim que precisamos até de algumas Mary Sues. Mas esse texto me fez repensar e, pera aí, a Rey tem uma construção digna e explicação plausível pra ser tão boa quanto ela é. Se o Despertar da Força fez alguma coisa, foi criar uma história sensível para personagem. Então que se dane. 

No gif: Serena Williams olha para câmera falando (legenda abaixo)
Muito forte? O que isso significa?

No gif: igual ao anterior
Só significa que eu sou mais forte que você.
fonte

Agora, quando as pessoas não estão criticando a Rey por ser muito maravilhosa, elas estão criticando porque não acham que ela é exemplo de representatividade tão bom assim como todo mundo tá dizendo. 

Novamente, eu tenho que discordar. Talvez as duas críticas sejam a própria resposta: Rey parecer uma Mary Sue é que faz a diferença. 

MARAVILHOSA DE MENOS???

A Rey não é uma personagem forte dentro do Padrão Masculino de Força (ou em outras palavras: como a Furiosa que é osso duro de roer e enfia a porrada em todo mundo), mas ela traz outras vantagens pra mesa. Ela é um tipo de mulher raro, ainda mais no cinema. 

Ela é um tipo de mulher que tem o luxo de ser uma heroína.

Ela é um tipo de mulher que tem a sorte de ser tratada como uma pessoa. 

Ela é um tipo de mulher que tem mais do que uma dimensão. 

Quando eu fui assistindo o filme, fiquei com medo de acontecer a Síndrome Trinity (é tipo quando você tem uma Personagem Foda que tá ali só pra você dizer que tem uma, enquanto chega na hora H e ela não faz nenhuma ação relevante. Normalmente ainda é colocada de lado pra o protagonista homem salvar o dia). 

Duas partes chegam bem perto disso: quando Rey é capturada pelo Kylo na floresta e quando ela é jogada pra fora de combate na batalha final. Mas o filme não só faz com que ela se recupere e complete a missão sozinha nas duas vezes (afinal, ela é a heroína. é ela quem precisa completar a jornada), como usa o mesmo artifício com outros personagens. O próprio Finn depois de brilhar na primeira parte da batalha final, passa o resto desmaiado (o típico problema que a Mulher Forte sofre com a Síndrome Trinity), e no início do filme o Chewbacca é ferido pra dar uma razão pra Rey voar como co-piloto do Han Solo e provar que é foda. 

No gif: Cena de Star Wars: O Despertar da Força em que Kylo Ren (vestido de preto, sabre de luz vermelho na mão) persegue Rey por uma floresta e desvia um tiro dela com o sabre. Mostra ela parando de correr para atirar nele


O máximo que acontece é que o filme é protagonizado praticamente por 4/5 pessoas. Rey, Finn, Han Solo, Poe Dameron e o Kylo Ren. (logo em seguida entra aquele Weasley perdido, que co-protagoniza o lado vilão com o Kylo e, aí, vem a Leia) (pode ver pelo final: completa a narrativa do Han, depois do Finn, depois do Poe, depois do Kylo e depois da Rey) Enfim, a história precisa dar um tempo para cobrir todos esses personagens. 

Finn precisa lutar contra o Kylo no final, pra completar a própria narrativa. Ele completa quando quase morre queimado. A jornada dele vem de um ponto mais egoísta - Poe Dameron aponta que Finn só decidiu ajuda-lo porque precisa de um piloto para conseguir fugir - e passa para o ponto que ele coloca a própria vida em risco por causa da Rey. Ele ser ferido no final é a prova máxima disso. 

O que, pra constar, ter um personagem como o Finn é muito importante em termos de representatividade étnica. Ele não é só o típico alívio cômico ou tá ali pra morrer. Ele passa pela própria jornada de se descobrir herói e o filme dá espaço pra isso. 

No gif: Cena de Star Wars em que Kylo Ren ataca com seu sabre de luz vermelho Finn, em um cenário de floresta na neve. Finn empunha um sabre de luz azul


Enfim, Finn ainda recebe uma forma de ficar fora de combate muito melhor do que o típico "desmaiou sem razão só porque se tivesse acordada teria salvo o dia sozinha". 

Mas o que mais me interessa nisso tudo é que a Rey... como eu vou dizer?

Vou compartilhar o momento em que eu percebi isso. 

Lá pra o final, depois de escapar (sozinha) (e decidindo usar os próprios poderes) Rey está fugindo pela nave quando percebe que vai ficar encurralada pelos stormtroopers e foge ficando pendurada naquela parede(?) gigante. Depois disso ela decide continuar por ali mesmo, escalando de boa, porque isso é basicamente o que ela tá acostumada a fazer (vide primeira aparição dela no filme). 

No gif: A enorme estrutura de uma nave caída que parece ruínas em um ambiente escuro, Rey está escalando uma parte


Então, tipo, ela é boa em escalar. Mas o filme acabou de mostrar que ela é a heroína que tem uns superpoderes sinistros. Depois de um longo período de história em que o Han Solo basicamente criou o Fã Clube da Rey, porque ela é uma garota muito inteligente e tem conhecimentos técnicos importantes. E eu disse que ela sabe pilotar? Ela sabe. Ah, e sabe usar armas e lutar mão a mão também.

E isso são apenas coisas que ela sabe fazer. (compare com o Poe Dameron, em que a "história" dele é basicamente ser o melhor piloto da Resistência)

Nada disso que eu falei é a personalidade da Rey.

Ela é a garota que não vai ter medo de bater em uns caras o dobro do tamanho dela, e provavelmente vai vencer. Ela é o que você pode chamar de GAROTA FORTE. Mas ela também tem um lado sonhador e infantil. Ela acolhe um droid estranho, mesmo que isso poderia significar comer bem por sabe-se lá quanto tempo. Ela também acolhe o Finn. Ela sonha com histórias de herói. Ela está sempre buscando soluções e agindo, em vez de ficar parada esperando alguém fazer.


E nada disso é a história da Rey. 

Que é basicamente ser essa criança que cresceu abandonada pela própria família em um deserto e se virou sozinha, mas não deixou de acreditar que um dia eles retornariam. É, tipo, ela é uma pessoa sozinha, que passa a vida esperando a família retornar e isso acaba sendo um certo empecilho, porque ela pode conseguir bem mais. Mesmo quando está na "missão" pra levar o droid em segurança, ela está preocupada de ter ficado muito tempo longe. E se voltaram nesse tempo??? E a jornada dela acaba sendo a de assumir a própria vida. Talvez até de, em vez de esperar, ir buscar a história da própria origem. Meio que parar de deixar essas coisas a impedirem de ser quem ela deve ser. 

No gif: Rey usando um capacete de piloto velho como uma criancinha que brinca de faz de conta enquanto mastiga a comida


Tem um momento legal que mostra a Rey e o Finn com o Han Solo na nave chegando no planeta verde e a Rey dizendo algo tipo "não sabia que existia tanto verde assim". Quantas coisas ela está se impedindo de ver e viver enquanto espera? 

*Han Solo olha pra ela com uma cara triste* *decide naquele momento que vai abrir o fã clube*

Mas, Dana, isso que você tá descrevendo não é o básico? Não é o que acontece quando você tem um personagem bem desenvolvido e uma história bem feita?

Yep. 

Só que isso é um privilégio que poucas mulheres têm. 

Protagonizar um filme, ainda mais um filme de ação, e ter um desenvolvimento bem acabado que não tem nada a ver com o fato dela ser percebida como mulher. 

Tem uma entrevista perdida no meu tumblr com o Oscar Isaac, que faz o Poe Dameron, e perguntam pra ele algo tipo "qual é a diferença do seu personagem pra os anteriores de Star Wars?" e ele responde "O cara que interpreta ele."

O Despertar da Força é uma história GRANDIOSA porque ele trata outras pessoas como normais. 

No gif: Atriz Daisy Ridley, que interpreta Rey, usando o figurino em uma entrevista no set de filmagem falando "isso significa tanto pra tanta gente"
e é, tipo, um filme de ação legal, como todos os outros


Cá entre nós, a Rey é quase (>quase<) a smurfette da história de tanto homem que nós vemos no resto do tempo. A Leia aparece como a típica mulher no poder (mostro algumas nesse texto aqui), a stormtrooper-chefe praticamente só faz uma ponta, assim como a Lupita-yoda. 

Enquanto isso você vê uns 923892389238239230293 homens andando pra todos os lados, a maioria branco. Apesar de que os pilotos no ataque final são em si uma forma de avanço.

OBS1: Queria falar que a stormtrooper-chefe é importante por si só, porque isso em um filme como Star Wars joga na cabeça das pessoas a sementinha de que não precisa fazer uma armadura "feminina", colocar peitinhos ou pintar de rosa pra uma mulher vestir. Mulheres usando uniformes neutros são importantes, porque uma roupa pra proteger o seu corpo deveria ser neutra.

No gif: Cena de Star Wars: O Despertar da Força mostrando um correr altamente tecnológico meio escuro onde uma pessoa com armadura semelhante a um stormtrooper anda com uma arma enorme na mão. A armadura é de prata e grandiosa, com um cinto robusto, e sobre ela a Capitã Phasma está usando uma capa preta com borda vermelha que cobre só um dos ombros.


OBS2: Um fato interessante é que, apesar de cercada por homens, é a Lupita-yoda (ou seja, outra mulher) quem serve como guia e dá o empurrão em Rey na direção de seu destino. Muito muito importante.

Pensando aqui, eu acho que a representatividade no cinema normalmente é tão merda, que se você faz um filme como Star Wars: O Despertar da Força que incorpora uns 3 ou 4 elementos diferentes, já parece uma revolução. 

No geral, eu diria que O Despertar da Força é um grande passo a frente em termos de representatividade. Só pra provar que uma mulher e um homem negro podem protagonizar uma história muito lucrativa já valeu, mas ele vai além.

Ele nos dá Rey, nos dá Finn, nos dá o Poe Dameron (que por mais que não tenha ganhado muito espaço no filme em si, é um personagem poderoso). 

Na imagem: Recorte da capa da revista Empire mostrando Rey (no centro), Finn (esquerda) e Poe (direita)

Na imagem: Fanart de Rey, Finn e Poe correndo de mãos dadas

Na imagem: Fanart de Rey, Poe e Finn abraçados como que pra tirar uma foto

Na imagem: Outra fanart dos três juntos um olhando para o outro


Ele me dá uma heroína que está no nível dos Maiores Heróis de Todos. 

Eu passei minha infância fingindo que era 23893282 personagens homens (bitch, please. eu vou ser a heroína principal) e com a Rey eu finalmente posso ser. Você tem noção do quão grandioso isso é?

Pra encerrar, quero lembrar que não é a competição de qual é a Personagem Mulher Ideal para nos representar. Mulheres são diferentes entre si. Mulheres vivem histórias diversas. E Katniss, Furiosa, Rey... cada uma que surge, nós vamos mais longe. Nós não precisamos ver UMA mulher no cinema. Nós precisamos é de poder ver todas elas.

TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Eu podia escrever um monte de merda tentando explica como eu me sinto sobre esse filme, que seria "meh..." mas a "RedLetterMedia" explica bem melhor https://www.youtube.com/watch?v=miVRaoR_8xQ

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *