Adriana Araujo Brie Larson

Intensivão do Oscar: O Quarto de Jack

19.2.16Adriana Araujo

Na imagem: mãe e filho se abraçam, sorrindo um para o outro. Ao fundo, uma paisagem verde, céu azul e nuvens, limitada por teto e paredes feita da própria paisagem, como se representasse uma falsa liberdade.



Pff, que tipo de gente louca faz um intensivão de resenhas do Oscar a menos de dez dias da premiação? NÓS!!!!!! A partir de hoje e até dia 28 de fevereiro, se prepare pra ver aqui posts sobre os filmes indicados nas pricipais categorias, cada um com a opinião de alguns dos membros da equipe do CC. Pra já começar num clima bom (ou não......), o filme que tá criando cachoeiras salgadas nos olhos das pessoas, desintegrando dolorosamente suas almas da forma mais maravilhosa possível: O Quarto de Jack.  

ADRIANA (@AdrianaAraujo31): Pensa num filme difícil de digerir. Assim é O Quarto de Jack: ele acaba e você ainda está preso no redemoinho de sentimentos que esse filme te faz viver. Revolta, angústia, medo, solidariedade e muito muito amor pelo menino Jack. Meu deus, que criança cativante, fofa, doce. Dá tanta vontade de levar aquele menininho pra casa que nem sei. O filme conta a rotina de uma mãe e de seu filho de cinco anos, Jack, dentro do quarto em que eles vivem. Aos poucos vamos nos dando conta da situação em que eles se encontram, e por que eles estão nela. A vida deles dentro daquele espaço mínimo é angustiante. Acompanhar a dor da mãe, o garotinho que não sabe como é o mundo lá fora, que jamais viu a luz do sol. Esse filme me deu uma agonia semelhante a que senti assistindo Dançando no Escuro, dá uma vontade de entrar na tela e fazer alguma coisa. É impossível ficar indiferente à situação deles e isso é uma das coisas que mais aprecio num filme: que ele me desperte.

Nota: 4,5 conversinhas porque sou muito chata e raramente dou nota máxima pra alguma coisa. 

No gif: uma mulher com olheiras e uma expressão desesperançosa olha para o alto. Ela está sentada numa cadeira de metal, aparentemente dentro de um quarto escuro.
"porque raramente dou nota máxima para alguma coisa"

EDUARDO (@dudusfe): Sabe quando você termina de ver um filme e a história te faz ficar encarando os créditos finais e te coloca nesse quase-estado de vegetação na cama? Foi assim que O Quarto de Jack me deixou quando chegou ao seu fim. Um drama psicológico que te faz passear pelos picos dos seus sentimentos de uma forma que, por mais simples que o filme possa parecer, o faz incrível.

Se tem uma coisa que eu procuro em um filme é a conexão com o personagem, por mais diferente que ele possa ser. Aquela sensação de que você se importa com ele, que torce por ele, que chora com ele. E, O Quarto de Jack é, definitivamente um desses filmes.

Nota: 5 conversinhas


ISABELLE (@theseabells): Gente, que filme MARAVILHOSO!! A primeira meia hora é tão desesperadora que eu fiquei pausando várias vezes com medo do que estava por vir HUHDGIHDFIGHDIFGHIHGD mas depois o ritmo fica calmo, digamos assim. Só que a angústia continua. Imagine nascer em um cubículo e não ter ideia da existência de tantas coisas e aí de repente você é praticamente cuspido desse lugar que mal ou bem é o seu porto seguro pra um mundo que parece não ter fim? Como psicólogo eu fiquei o tempo inteiro pensando os impactos psicológicos na mãe e principalmente no Jack, coitado, além do que poderia ter sido feito com eles. Pra resumir, essa é uma história que te dá vários tapas na cara e no final dá um afago no lugar dos tapas, como que dizendo "agora parou migue, pode se acalmar" HUGIDFHIGHFDIGHDI

Ah, um destaque importantíssimo:::: a sagacidade da moça policial. BATI PALMAS DE PÉ

Nota: 5 conversinhas

No gif: mãe e filho num fast food, devorando hambúrgueres vorazmente. Felizes.




Título: O Quarto de Jack (Room)
Indicações: Melhor filme, diretor, atriz e roteiro adaptado 
Direção: Lenny Abrahamson
Roteiro: Emma Donoghue
Elenco principal: Brie Larson, Jacob Tremblay, Sean Bridgers
Duração: 118 minutos
Ano: 2015

Nota geral:

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Olha, assisti esse filme tem duas semanas, e... não sei o que dizer só sentir!!! <3 <3
    Mentira, sei sim, Jacob Tremblay merecia estar indicado a melhor ator no Oscar. A Brie tá maravilhosa, mas Jacob é O dono do filme

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *