aprender cozinha

Sim, eu queimei um miojo. Mas tudo bem, não tem problema tentar de novo.

20.1.16Taiany Araújo


Se tem uma coisa que eu aprendi na cozinha, é que o inesperado acontece. A recita às vezes dá errado, tudo pode sair uma porcaria, e nada disso é um problema: as panelas não te recriminam, os talheres não te julgam, é só arregaçar as mangas e começar tudo de novo, quantas vezes for preciso.

As pessoas cozinham por n motivos, desde “Preciso fazer algo porque estou morrendo de fome” até ao “Eu amo cozinhar, é aqui que me sinto realizado”, e isso não faz um ser melhor que o outro nem nada, isso nos faz ser “cientistas” por assim dizer. É como na ciência, não existem certezas, mas buscas. Bom, foi nessa de buscar que eu queimei meu primeiro miojo (coloquei pouca água) e descobri que cozinhar é divertido.

Aí você deve estar pensando que eu não saio da cozinha, que os almoços são por minha conta e que a família adora minha comida, ledo engano. Vou pra cozinha quando to afim, quem faz os almoços é minha mãe e minha família não leva muita fé nos meus dotes culinários, se não fossem meus amigos, eu nem ia achar que cozinho relativamente bem. E porque eu to falando isso? Porque cozinhar não é ser um masterchef, não é fazer receitas mirabolantes, não é respirar cozinha 24 horas por dia. Ou talvez até seja essas coisas, mas é mais também. É um processo de aprendizagem e descobertas, onde não há certo ou errado, há paladares, preferências e às vezes desastres, que podem ser solucionados. No pior dos casos, não deu certo e bola pra frente.

Expectativa


Realidade 







PAUSA PORQUE ESTOU MORRENDO DE RIR COM ESSAS GIFS.

OK, VOLTANDO

Acho que  umas das melhores maneiras para se entender o que é cozinhar talvez seja assistir a esses vários JÚNIOR masterchef por aí, e notem que eu frisei a palavra Júnior. Porque apesar de também ser uma competição culinária, e apesar de nos sentirmos um tanto envergonhados com o quanto aquelas crianças cozinham quando a gente nem sabe se o ovo tá cozido ou não, é que eles não têm medo de arriscar. Se dá errado, eles choram, mas começam de novo. Eles só querem cozinhar e pronto sabe?

O que eu to tentando dizer com tudo isso é que se sentir mal por não ter conseguido fazer algo na cozinha é normal, mas deixar de cozinhar por causa disso é triste. Tentativa e erro talvez seja o melhor princípio de continuidade que existe, e na cozinha ele definitivamente vai ser aplicado. Um dia eu queimei um miojo, hoje, meu miojo tá ficando famosinho de tão bom.



TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Eu gosto de fazer bolos diferentes, tipo testar receitas sem ovos, sem leite, sem farinha de trigo, essas coisas. O melhor é que eu tenho cobaias ótimas, comem mesmo quando não fica lá aquela maravilha. Até hoje só fiz um bolo que deu totalmente errado (acho que nem as galinhas comeram), mas num geral, me saio bem.

    Mas ainda assim acho que sou uma negação na cozinha e não sei pra que desperdiço meu tempo e ingredientes.

    ResponderExcluir
  2. Andrea me chama pra comer seus bolos? Quero provar.

    Puxa, é claro que você não tá desperdiçando nada, eu tb não só lá essas coisas, mas mesmo assim, adoro me aventurar lá.

    ResponderExcluir
  3. Andrea me chama pra comer seus bolos? Quero provar.

    Puxa, é claro que você não tá desperdiçando nada, eu tb não só lá essas coisas, mas mesmo assim, adoro me aventurar lá.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *