CCLivros CCResenhas

Pornoliterário: Redenção de um Cafajeste, de Nana Pauvolih

28.5.15Isabelle Fernandes


Aqui estou eu, Bells, de volta com a nossa coluna mensal mais quente de todas trazendo uma recomendação brasileiríssima: Redenção de um Cafajeste. Conheci o livro e a autora em um evento organizado pela Rocco, o Clube Violeta, e desde aquele dia fiquei curiosa pra ler a história. A fórmula é a clássica dos romances eróticos, com muitas cenas quentes bem descritivas, um homem bem dotado, uma mocinha íntegra e muito drama, mas com o diferencial de que as vidas dos personagens se passam aqui no Rio. Devo dizer que esse foi primeiro livro erótico brasileiro que li, e apesar de pecar em algumas coisas, aprovei fortemente.

Preparem-se e venham saber mais Arthur Moreno, o Cafajeste e Maiana Apolinário, a Boa Moça.



"Ela se encostou na porta, muda, um pouco assustada. Mas não recuei. Meus dedos foram firmes em seu cabelo, na nuca, segurando-a ali, imobilizando-a enquanto a pressionava com meu corpo e ordenava:
- Agora, cale a boca e me beije.
Não esperei mais. Saqueei sua boca em um beijo quente, profundo, perturbador. Inclinei a cabeça e meti a minha língua entre seus lábios carnudos, tomando dela o que eu queria, encontrando e rodeando a sua língua, me embriagando com o seu gosto doce, inebriante."

Começarei essa resenha falando da primeira coisa que a gente vê em um livro, que é a capa, e vou ser bem sincera: gente, que coisa TOSCA!! Qual é a necessidade de colocar dois modelos representando o casal principal e uma breve introdução sobre cada um logo abaixo?? Achei super cafona e além do mais isso atrapalhou a minha experiência com o livro. Passei a imaginar o Arthur como o modelo da capa e eu odeio quando isso acontece, gosto de descobrir que imagem o meu cérebro vai me dar do personagem. Felizmente com a Maiana isso não aconteceu, porque achei a modelo nada a ver. Olhem isso:


Enfim. A história propriamente dita se trata de duas pessoas que pertencem a mundos completamente diferentes. Enquanto Arthur é riquíssimo, mora no Alto Leblon (o que é sinônimo de RICO) e está acostumado a ter tudo o que quer, do jeito que quer (incluindo mulheres), Maiana é a pobretona moradora da Baixada Fluminense, na cidade de Nova Iguaçu. Trabalha o dia inteiro e estuda à noite, e é a única a sustentar a mãe e a irmã que fazem nada na vida. Como não podia deixar de ser, ela é virgem, romântica e responsável. Grande novidade. Então rolam umas tretas com a irmã dela Juliane, que estava saindo com o moço e Maiana vai confrontá-lo em sua casa. ATRAÇÃO À PRIMEIRA VISTA!!! A partir daí Arthur cisma que vai conquistar Maiana, custe o que custar.

"De qualquer modo, não estava acostumado a receber nãos. Não soube bem lidar com aquilo. Teria que pensar em algo. Pois agora, mais do que nunca, eu estava decidido a tê-la."

Apesar da fórmula já batida eu num vô minti não:: a narrativa prende. O casal principal é bem construído, tem profundidade e do meio pro final as tretas ficam intensas e cheguei a pensar que eles não terminariam juntos de tanto que a coisa foi feia!! Em vários momentos eu saí passando o olho vinte páginas à frente de onde eu estava, tamanha a ansiedade pra saber o que ia acontecer HUGDHFGIUDHGIHD. Mas como este livro é antes de mais nada um romance, é claro que os dois terminam bem e felizes, não é nenhum spoiler. Mas essa felicidade vai vir depois de muito, MAS MUITO, sofrimento. Se você gosta de ver os mocinhos sofrendo por amor, este é o livro.

Porém, o bonitão tem umas questões bem problemáticas. Eu detestei a forma como ele tratou a Maiana em algumas cenas, principalmente a que ele vai buscá-la na faculdade e a vê conversando com um colega. Se fosse eu ou qualquer outra mulher com desconfiômetro, só sairia dali escoltada por um batalhão. E a cena seguinte então? Foi assustador. Ela estava com medo dele, da forma como ele estava dirigindo, pedindo pra ser deixada em casa e ele transa com ela igual a um animal. Em outra cena também é descrito que a Maiana estava ASSUSTADA, mas ele continuou mesmo assim e pra suavizar foi dito em seguida que o desejo quebrou o medo e ela começou a "curtir". Não sei, isso me deixou muito incomodada mesmo. Não achei certo. Esses comportamentos dele foram classificados como viris, sensuais, e cara, como isso está errado. Nesse momento a autora reforça a ideia de que o ciúme doentio, o controle excessivo e a agressividade devem ser aceitas como provas de amor E NÃO É!!!

Esta seria minha reação se fosse a Maiana

"- Vai aprender a gostar dessa dor. Dessa e de outras. Quero que seja minha, para eu usar, beijar, foder e bater sempre que eu quiser. Nunca ouse me dizer não, Maiana."
TÁ ME ZUANDO NÉ COLEGA
Vou deixar bem claro pra todos que estão lendo esse post, sejam de que gênero for: isso não é romântico. Isso não é sensual. Isso não é prova de amor. Na verdade, esses são os primeiros sinais de uma possível violência contra a mulher.

Felizmente a história dá uma reviravolta e o personagem muda pra melhor, ou eu estaria fazendo a caveira do livro e da autora HUDHGIDHIGHIFGHD. No meio do livro o reizinho Arthur, que sempre se achou fodão, acaba se dando muito mal e as tretas, elas estão por toda a parte. Adorei a cena em que a Maiana descobre as paradas, bem digna de novela mexicana (adoro, tá? HUHGIUFHIGHD)  e a partir daí é sofrimento a perder de vista pro Arthur, tanto que mesmo achando ele um babaca fiquei com pena. O moço atravessa o verdadeiro hades por conta das suas atitudes e se dá conta disso, percebe que o tempo todo ele foi um idiota e aos poucos se transforma. Uma verdadeira redenção de um cafajeste.

Por fim, gostei de como tudo terminou. Não só do final feliz do casal, no maior estilo família margarina, como também o fim de outros personagens, como Juliane (a irmã) e a mãe da Maiana. Só faltou um encerramento para o Matheus, que será devidamente explorado no próximo livro da saga Redenção.

Já adianto: vem mais um dominador na área. Céus...


3,5 orgasmos. por conta dos momentos macho dominador

***

Meus agradecimentos à Rocco (sob o selo da Fábrica 231) por disponibilizar o livro!!


TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Bells, confesso que fiquei com vontade de ler esse livro só porque é nacional, mas a capa meio que mata meu tesão. Capa HORROROSA! Outra coisa que me deixa pé atrás com esse livro é que cansei dos dominadores. Apenas cansei! Zero vontade de conhecer mais um cara rico dominador e louco.

    Mesmo com a capa trash e protagonista babaca pretendo ler, porque se a trama parece com novela mexicana tô dentro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HFUISDHFIUHSDFIUHDSFISF horrorosa mesmo. Dá até tristeza porque o pessoal consegue fazer coisa melhor qqqqq

      E a gente sabe que a autora escreve bem quando mesmo com vários contras você tem vontade de ler E GOSTA Q

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *