Adriana Araujo Bones

CCSexta: Super-heroínas não nos representam

15.5.15Adriana Araujo

Hoje, a CCSexta veio em dose dupla! As antissociais Adriana e Elilyan se uniram para apresentar os personagens que as representam e inspiram. Só no ConversaCult que antissociais resolvem se unir por livre e espontânea vontade. UAHAUHA

Vamos lá!

>>Adriana

1 - Hermione Granger (série Harry Potter)

Hermione é inteligente, mas também é extremamente esforçada (muito, muito mais do que eu, pra falar a verdade) e isso não só me representa como me inspira. Me faz lembrar que a chave do sucesso somos nós mesmos e o quanto a dedicação ao que queremos conquistar é fundamental para que isso aconteça. Me identifico com ela também no sentido de ser muito apegada às regras, mas eu também seria capaz de contorná-las por meus amigos. Até hoje ninguém me chamou pra fazer poção polissuco no banheiro das meninas, mas, migos, saibam que se for realmente necessário, eu o farei. 


2 - Temperance Brennan (Bones)

Eu queria ser gata como ela, mas nessa parte me saí meio mal q

A personagem principal de Bones é péssima com relações sociais e me identifico muito com isso, embora ela seja ainda muito pior que eu haha. Antissocialidade é meu sobrenome. Mas no fundo o que a Brennan faz é esconder sua sensibilidade por seu medo de se machucar. Eu também tenho medo de me aproximar das pessoas e depois sofrer algo com isso, me decepcionar. Isso é bem parecido com o que a Dana falou no texto dela, o primeiro CCSexta desse mês, mas com outra personagem. 

3 - Meredith Grey (Grey's Anatomy)


Meredith é uma pessoa sem sorte. Só isso já seria completamente suficiente pra eu me sentir representada pela cirurgiã da série Grey's Anatomy . Além disso me identifiquei muito com a fase da Grey de querer fazer um monte de coisas e ser boa em todas elas (e não conseguir). Ela quer ser uma boa cirurgiã, ganhar um prêmio por seu trabalho, mas também quer ser uma boa esposa e uma boa mãe. Eu não sou casada nem tem filhos, mas eu quero ser boa nas minhas relações sociais, ainda que, como eu disse acima, eu fuja delas q. Eu quero ter notas legais na facul e ser elogiada pelo meu trabalho no estágio. Mas é quase impossível fazer tudo bem ao mesmo tempo, e inevitavelmente você vai falhar em algo. Tenho aprendido com a Meredith a lidar com as frustrações de não conseguir ser boa em tudo o tempo todo.  


>> Elilyan

1 - Elizabeth Bennet (Orgulho e Preconceito)


Quando estávamos no QG debatendo sobre essa CCSexta, a Isabelle tinha dito que não se sente representada de verdade porque, ou as mocinhas são umas tapadas, ou são fodonas demais. Na hora me lembrei de Elizabeth Bennet. Lizzie é tudo aquilo que as mocinhas estereotipadas não são: imperfeita. Ela é inteligente, carismática e sagaz. Quem conhece a personagem sabe que ela não é apenas um poço de qualidades e virtudes, pois miss Bennet, nas palavras de sua criadora pode ser “cega, parcial, preconceituosa e absurda”. Elizabeth me representa justamente pelo fato de ter falhas de caráter, por ser alguém que tem boas qualidades, mas que precisa melhorar (just like me!). Assim como ela também sou alguém que sabe reconhecer quando está errada e quando isso acontece me forço a mudar minha conduta e opiniões (essa é uma lição dolorosa de aprender). 

2 - Elijah Mikaelson (The Originals)


Elijah é meu personagem preferido de The Originals justamente por ser o mais formal e estiloso (sempre de terno e com o cabelo impecável). Quem me conhece sabe que sempre procuro estar impecável, seja para ir trabalhar ou a feira, você não me encontrará com roupas amassadas e um ninho no lugar do cabelo. Como o Elijah não consigo ser despojada. NÃO CONSIGO! Mesmo de jeans, camiseta e tênis tenha certeza que rolou uma intensa preparação para aquele visual. Além disso, Elijah me representa por parecer melhor do que é. Um dia desses, o João disse que eu deveria ser o Thor porque tenho um senso de nobreza, sabedoria e mais outras coisas que esqueci. Depois de muito refletir acho que o João está errado (apesar que amei o elogio). Não me sinto uma pessoa nobre e nem com atitudes nobres. Não sou nobre. Pareço nobre, mas sou um monstro por dentro. Outra coisa que o Elijah me inspira e representa é como ele se relaciona com seus familiares. Mesmo quando os Mikaelson estão em guerra Elijah acredita e coloca sua família em primeiro lugar. Como sempre digo: sangue não se dilui em água. 

3 - Calvin (Calvin & Haroldo)


Assim como o Calvin sou antissocial, hiperativa, hedonista, ambientalista, odeio regras e de vez em quando falo com amigos imaginários (é. eu sei. sou louca). Calvin me representa não apenas por essas qualidades (ou são defeitos?), mas também por ser individualista e gostar de fazer as coisas do jeito dele. Ao mesmo tempo que o Calvin é cheio de defeitos ele é bastante crítico sobre suas atitudes, mas sem se sentir culpado por ser quem é. Amo tudo isso porque ele é completamente eu. Sou quem sou e não peço desculpas por minha personalidade. Como o Calvin preciso amadurecer e estou trabalhando nisso, mas enquanto não chego ao ideal da adulta amadurecida e centrada, me divirto com meus erros. 

Além desses três personagens poderia citar o Demolidor porque ele é uma pessoa que acredita em algo maior que ele mesmo e vive naquele dilema moral entre ser o herói e o vilão. Também me identifico bastante com a Abigail Armstrong (Dance Academy), pois assim como eu, ela é meio maldosa e cretina, mas sempre tá disposta a ajudar todo mundo e no fundo (beeeeeeeeeeeeeem lá no fundo) ela é super boazinha. Também tem a Carrie Bradshaw (Sex and The City), porque nos duas somos exageradas, polêmicas, apaixonadas por moda e temos cabelos cacheados. E eu também sou meio Sansa Stark, pois muitas vezes calo o que penso para não entrar em conflito com os outros. Algumas pessoas podem achar que sou uma sonsa por causa disso, mas encaro isso como estratégia de sobrevivência. Se a Sansa falasse tudo que ela pensa teria sido morta na segunda temporada de Game of Thrones. Se eu falasse tudo o que penso viveria arrumando briga com Deus e o mundo. Diferente da Dana não me identifico muito com super-heroínas, mas de acordo com meu irmão eu sou a Mulher Maravilha na HQ “Injustiça: Deuses Entre Nós”: “porque ela é prática e se você reclamar da ajuda dela, a Princesa Diana irá lavar as mãos e mandar você se virar” (CARAMBA! MEU IRMÃO PODE ESTAR CERTO. TALVEZ EU SEJA TOTALMENTE A MULHER MARAVILHA!! TENHO QUE LER ESSA HQ AGORA).

- adriana araújo e elilyan andrade

TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Esse post me fez parar pra rever as minhas escolhas (eu acho que elas são ótima e tal, mas elas dizem muito sobre mim). E QUE RECALQUE É ESSE. SUPER-HERÓIS TÊM DEFEITOS E DILEMAS, ELILYAN. A Korra, por exemplo, enfrenta a maior parte do dilema que porque se dependesse dela ela ia e resolvia tudo a força, só que as coisas não são assim e ela acaba se ferrando e piorando a situação. Aliás, S1 é ótimo que ela não consegue usar as técnicas antigas e acaba aprendendo pelas novas. (mas depois acaba tendo que reconhecer sabedoria antiga etc)

    E considerando que estou aqui comentando com meu cabelo ninho e roupas amassadas... eu não consigo encontrar energia em mim pra fazer essas coisas. mas na maior do tempo eu esqueço mesmo.

    E eu sou mais Arya na escala Sansa/Arya, só que na maior parte do tempo eu fico em silêncio. Acho que Sansa representa meu lado Lexa, enquanto Arya meu lado Clarke. (mas no lugar da Sansa já tinha saído da situação há muito tempo. a nado. pra lugar nenhum. mas não ficava naquele lugar)

    Adriana, adorei a sua parte e acho que você ter participado aqui é um exemplo do seu lado Hermione. Gostei muito, ainda mais do no seu lado antissocial. Em parte porque eu não sabia isso sobre a personagem de Bones MUITO LEGAL PROTAGONISTA MULHER ASSIM, em parte porque também me representa! Esse é o lado mais louco meu. Porque eu não sei como lidar. Eu quero fazer o melhor pra todo mundo e criar coisas que melhorem a vida de todo mundo, mas na maior parte do tempo eu não quero nem encontrar as pessoas e não tenho paciência pra ficar conversando? Até mais do que isso. É chato e exaustivo. Não sei lidar HUAHUAHA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dana, NÃO É RECALQUE, é só que não me vejo muito em personagens que tem super poderes (apesar que me identifico com o Demolido. E o Elijah é um super vampiro). Sei que heróis tem dilemas e coisas e tal, mas entre o senso de responsabilidade da Capitã Marvel e o do Batman é mais provável eu me identificar com o homem morcego, porque ele não tem super poder, além do dinheiro e da inteligência.

      Acho a Arya uma menina inconsequente que age muito por impulso. Não entendo o amor roxo que o pessoal tem por ela. A Arya só tá viva por causa da sorte. Já a Sansa ela pensa nas consequências (não na primeira temporada. nessa época ela era uma tapada). Agora na quinta ela já entendeu como funciona o jogo do trono. Espero que agora a Sansa seja mais proativa.

      Excluir
    2. Sorte da Arya = Sorte do Tyrion (bleh) = GRRM GOSTA DELES E PRONTO.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *