Bones CCIndicação

Bones, uma série que é mais do que... só ossos

1.9.13Igraínne


Olá jovens, hoje eu (Adriana Araujo) vou fazer uma participação especial (ou não) e falar pra vocês um pouquinho sobre uma série que eu adorooooo e acompanho há muito tempo: Bones.  É uma CCIndicação e espero que vocês aceitem e assistam. -q

Bones é uma série policial que retrata o dia a dia de peritos na busca de solução de assassinatos. Mas o diferencial é que eles só são chamados quando o estado de decomposição da vítima está bem avançado (não assista a série durante o jantar!) e a sua identificação não pode ser feita pelos modos tradicionais. É aí que entra em ação a Dra. Temperance Brennan (Emily Deschanel)*, uma antropóloga forense (eu nem sabia da existência dessa profissão antes da série, mas ela existe – de verdade!!), que consegue descobrir muitas coisas apenas na análise dos ossos (!!!!). 
*Sim, ela é irmã da Zooey Deschanel, de 500 dias com ela!!!

Como se trata de uma série policial, não poderia faltar... o policial responsável pela investigação do crime. Aqui ele é o agente especial Seeley Booth (David Boreanaz) do FBI, que começa a trabalhar em parceria com a Dra. Brennan e acaba apelidando-a de “bones”* em uma referência ao trabalho dela: daí o nome da série. 
*ossos em inglês.

Poréeeeeeeem, essa parceria não poderia dar mais errado: enquanto a Dra. é uma cientista extremamente racional e insensível que só acredita em coisas que possam ser devidamente comprovadas, Booth é um cara “crente” em amor, Deus, religião e tudo mais. Essa diferença cria alguns conflitos ideológicos entre os dois, embora isso não os impeça de continuar a trabalhar. Na verdade, com o tempo, eles se tornam bem ligados, tão ligados que logo começamos a perceber uma inclinação para um romance. Com o passar das temporadas, você acaba assistindo a série mais para descobrir se eles vão ou não ficar juntos, do que pelo mistério envolvido nos casos. 

E os outros personagens?
O resto do elenco fixo é composto pela Dra. Camille (Cam) Saroyam (Tamara Taylor), uma médica legista e chefe da equipe a partir da segunda temporada; e o dr. Hodgins (T.J Thyne), que é um entomologista (seja lá o que isso signifique ) e trabalha com insetos, plantas,  terra e outras coisas que podem ajudar a identificar o local da morte – ou há quantos dias a vítima está morta , etc. Temos ainda, além desses, a Angela Montenegro (Michaela Conlin), uma ex-artista que se especializou em reconstruções faciais. Essas reconstruções, aliás, são muito úteis para a identificação da vítima e até para os mais loucos programas de computador capazes de remontar a cena do crime, coisa e tal.

Nas três primeiras temporadas, a Dra. Brennan conta com um estagiário específico, o Zack Addy (Eric Millegan), que é um fofo e inteligente antropólogo, mas tão ruim em relações pessoais quanto a própria Brennan (isso parece ser um problema relativo a todos os antropólogos forenses, mas como ainda não conheço nenhum pessoalmente, minha teoria não pode ser confirmada –q). Posteriormente, com a saída de Zack, no entanto, a série passa a ter um quadro de estagiários rotativos, um a cada episódio, todos com algum destaque ao aparecerem. A partir dessa terceira temporada, o FBI começa a contar também com um psicólogo, o fofíssimo Dr. Lance Sweets (Jonh Francis Daley), que entra mais a fim de estudar a relação Brennan-Booth, mas depois acaba ajudando a solucionar os crimes.



EM TERMOS GERAIS:
Em termos mais gerais, posso dizer que, logo no início dos episódios temos não só um assassinato (sim, e isso não é spoiler!), mas também a apresentação de um problema pessoal de um dos personagens. Esse segundo ponto, além de acabar sendo solucionado ao longo do episódio, nos permite conhecê-los melhor a cada temporada.

Isso é muito legal, pois ao acompanhar outras séries do mesmo gênero, tipo CSI, percebi que o foco era mais voltado para a solução dos casos, o que fazia com que os personagens que investigavam, em seu nível pessoal, tivessem pouca importância. Esse tipo de coisa é mais equilibrada em Bones.

Em algumas temporadas contamos com a participação ~~especial~~ de serial killers. Eles costumam aparecer em uns três episódios e alguns acabam até passando disso. O que é bem legal na minha opinião, principalmente porque os seriais sempre aparecem em casos que trazem (muita) dificuldades – quando os crimes são bem planejados, por exemplo, podem provocar até algumas perturbações pessoais aos personagens, o que acaba, muitas vezes, por mudar os rumos da série. Não quero dar spoilers (se você já tiver começado a assistir, vai achar que omiti bastante coisa, mas acho que os detalhes são os mais legais de serem descobertos)*.
*[SPOILER]Por exemplo, a saída do estagiário Zach é causada por um dos serial killers [SPOILER].


E onde eu encontro?
A série é exibida pela Fox e sua nona temporada estreará dia 16 de setembro nos EUA.  Os episódios da oitava temporada estão sendo reprisados atualmente pelo mesmo canal em vários horários. A série já foi exibida pela Band na TV aberta, mas foi cancelada e no momento não passa em nenhum canal  -aberto -, mas é fácil encontrar em vários sites pra assistir online ou baixar.

Breve conclusão: 
Enfim, a série é muito criativa na elaboração dos homicídios (eu não sabia que havia tantas formas de matar alguém e esconder um corpo -oi?) e também na construção dos personagens. A cada temporada nós os vemos crescer, o que torna praticamente impossível resistir e não torcer por cada um deles.

---

Sobre a autora: Adriana Araujo, 21 anos, faz jornalismo na UERJ, mas teve uma (nem tão breve assim) passagem pelo curso de Letras. Sonha ser:  ryca. Mentira. Arrumar emprego como jornalista porque não tá fácil pra jornalista nenhum (–q), e conhecer o mundo todo. (A parte de ser rica não é de todo mentira –q²).

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Oi Adriana, adorei o seu texto! Achei muito interessante a diferença que você fez entre essa série e as outras que também tratam sobre assassinatos. Isso fez eu me interessar realmente em assistir, pois essas particulares aproximam o telespectador dos personagens da série.
    Beijos e muito sucesso!

    ResponderExcluir
  2. Oi Stéphanie, mt obrigado mesmo por ter lido e comentado, como é meu primeiro texto é super importante pra mim receber um retorno. Quando puder assista mesmo a série que é muito boa(é a minha favorita, e olha que eu já acompanhei váaaaarias
    -q)bjus.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM