50 tons de Cinza CCdiscussão

Quero mais sexo na tela grande

10.2.15Elilyan Andrade


Com mais de 1,5 milhões de visualizações o trailer de 50 Tons de Cinza foi o mais assistido de 2014, superando grandes nomes como Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força, Mad Max: Estrada da Fúria, Vingadores 2 e Parque dos Dinossauros 4. Antes mesmo da estreia, o filme bateu recorde de bilheteria. O site BoxOffice.com, que monitora as vendas de ingresso nos EUA, prevê um faturamento de US$ 60 milhões para o fim de semana de estreia da adaptação. O valor é maior do que o orçamento de produção do longa, que custou US$ 40 milhões para ser filmado. Com todos esses fatos só posso supor que as pessoas querem sexo de volta a tela grande.

A última década testemunhou a ausência de sexo em dramas adultos, e com isso, o desaparecimento do gênero erótico de Hollywood. Interessante observar como, na proporção em que a indústria pornô cresceu, o sexo na indústria cinematográfica norte-americana se tornou quase um tabu. Você deve está se perguntando como é que sexo se tornou censurado se recentemente tivemos filmes como Shame, Ninfomaníaca e Azul é a Cor Mais Quente. Bem, esses filmes são europeus. Na Europa ainda se faz filmes sobre sexo (obrigada, Senhor!). Bons filmes.

Quando se trata de produções da maior indústria de filmes do mundo infelizmente o sexo virou um negócio mais confuso que a cronologia dos X-Men. Se nas décadas de 70, 80 e 90, Hollywood nos beneficiou com pérolas orgásticas como Calígula, 9 ½ Semanas de Amor e Instinto Selvagem, a partir dos anos 2000, os filmes são brochantes e raros. As histórias com potencial erótico muitas vezes são comédias onde satirizar e degradar o sexo é o mais comum. Parece que é mais fácil produzir coisas como American Pie do que algo como Secretária. Hollywood, pare de palhaçada e descabele logo o palhaço!

Não tenho nenhum problema em encarar o sexo como algo cômico (pois ele é na vida real), mas ficar apenas de palhaçada não dá mais. Entendo que é mais fácil um estúdio produzir filmes com o potencial para serem classificados como PG-13 (Parents Strongly Cautioned – Contém material não apropriado para menores de 13 anos) do que os com potencial para serem R (Restricted – Menores de 17 anos devem estar acompanhados pelos pais). Quando um estúdio lança um filme R (caso de 50 Tons de Cinza), ele está perdendo uma boa parcela de público, simplesmente por causa da classificação. Óbvio, que menores ainda podem ver o filme com seus pais, mas é mais provável que um pai leve seu filho para assistir Os Pinguins de Madagascar do que O Lobo de Wall Street. Hollywood não é a maior indústria cinematográfica à toa, ou seja, ela sempre procura não colocar empecilhos entre o produto e seu público-alvo.

O sucesso de 50 Tons de Cinza remete a uma coisa básica: os adultos querem mais filmes de adultos. Sou adulta e quero mais filmes para mim. Gosto dos filmes da Pixar e da Marvel, mas também quero ir a uma sala de cinema onde não tenha que me deparar com crianças e adolescentes barulhentos. Cansei de me deparar com filmes com temática erótica apenas em circuitos de arte e festivais de cinema. Já passou da hora de Hollywood resgatar o gênero erótico do limbo (assim como fez com os heróis e musicais). Quero mais sexo na tela grande. E você?

- elilyan andrade

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *