CCgames Chrysalis

Life Is Strange

27.2.15Eduardo Ferreira

A vida é estranha e esse jogo é maravilhoso.


Life is Strange me conquistou desde o primeiro momento e me deixou vidrado no jogo até que eu o terminasse. Tanto por causa da sua história impecável, quanto pelo visual do jogo, Life is Strange é o tipo de jogo que todo mundo deveria estar falando.




O Jogo conta a história de Max (Maxine Caulfield), que acaba de completar 18 anos. Max, decide voltar para sua cidade natal, Arcadia Bay, para ir atrás de sua paixão pela fotografia na prestigiada Blackwell Academy. Onde, em sua opinião, se encontra o melhor professor que ela poderia encontrar.

Em uma das aulas desse professor, Max tem um sonho onde está em cima de uma colina perto do Farol da cidade e vê um tornado chegando à cidade. Max, não entendendo o porque do sonho, vai até o banheiro para molhar o rosto e se depara com uma cena que nunca fosse imaginar. Ela vê um aluno atirar em uma garota dentro do banheiro e, por instinto, leva sua mão em direção à eles tentando detê-lo. Max descobre que ela possui a incrível habilidade de voltar no tempo e reverte tudo que aconteceu depois que ela acordou do sonho.

Confusa e sem entender como aquilo poderia estar acontecendo, Max percebe que ela pode voltar por curtos períodos de tempo sempre que quiser e, agora, detenta de um poder que nunca imaginou possuir seu primeiro pensamento é correr para o banheiro e salvar aquela garota que está prestes a ser assassinada.



Life is Strange é um jogo no estilo The Walking Dead da Telltales (o Diego já falou sobre esse tipo de narrativa em jogos aqui), mas que brinca com a vida de forma simples e que te conquista logo no começo. A diferença é que ele muda completamente esse conceito de jogo sobre escolhas, porque agora, você pode voltar no tempo e refazer essas escolhas.

E, voltar no tempo não é só usado para mudar rumos de diálogos e desfazer coisas que você não deveria ter feito (tipo quebrar o globo de neve da garota), mas também para conseguir completar os puzzles do jogo. Um exemplo disso é uma parte em que você tem que tirar uma caixa de ferramentas de cima de um lugar onde você não consegue alcançar e você precisa fazer, voltar no tempo e refazer ações para conseguir pegar o que precisa.

Voltar no tempo não afeta ela e por mais paradoxal que isso possa parecer é o que torna o jogo tão diferente.


Uma das coisas que gostei muito sobre esse jogo é que além de fazer as escolhas, alguma delas dependem da sua rapidez para executá-las, te deixando nervoso por achar não vai conseguir fazê-las a tempo e quando não consegue, isso acaba tomando um rumo diferente para a história.

Diversas vezes durante as suas escolhas ouvimos os pensamentos de Max e isso ajuda muito a se identificar com a personagem e entender pelo que ela está passando e o que ela está sentindo. Algumas das vezes são esses pensamentos que te mostram o que você tem que fazer ou te questionam sobre suas escolhas e as consequências destas podendo até fazer com que você realmente mude de ideia e volte no tempo para fazer uma escolha diferente.

Os gráficos do jogo não são dos melhores, mas a direção de arte e a iluminação do jogo fizeram ele se tornar incrível! Eu tive que parar diversas vezes o que estava fazendo para ficar olhando para aquele cenário maravilhoso. 



Outra coisa muito interessante no jogo é que a personagem fica do lado esquerdo da câmera dando uma enfase maior para o cenário e tornando tudo mais bonito ainda.

O jogo é dividido em episódios e somente o primeiro (de cinco) foi lançado. O final do Episode 1 é a coisa mais perfeita. A música, a fotografia que dão aquela sensação de que você está vendo um filme  e são tão boas que chegaram a me arrepiar! E o gancho para o próximo episódio!!!! Mal posso esperar para que março chegue e o próximo episódio seja lançado.

A história é intrigante. Temos uma garota desaparecida, problemas com drogas, bullying, assedio e até um evento catastrófico eminente que te deixa roendo as unhas para saber o que vai acontecer.

Max tem um diário que está sempre sendo atualizado conforme você joga e lá ela conta de forma muito interessante as coisas que vão acontecendo no jogo e o que as suas decisões mudam sobre sua perspectiva sobre as pessoas. Nesse diário também existem páginas com várias informações sobre personagens, as fotos que você tira com a sua câmera durante o jogo e também o acesso ao seu celular onde, no decorrer do jogo, você está sempre recebendo mensagens de pessoas que conhece.

O primeiro episódio parece ser muito pequeno, mas quando você repara, percebe que tem muita coisa a ser explorada no jogo. Eu, por exemplo, só fui perceber que tinha perdido várias fotos que poderia ter tirando quando terminei o jogo. Agora eu tenho um desculpa para jogar tudo de novo.

O quarto da Chole é tão cool quanto ela.

A trilha sonora é maravilhosa e isso se percebe antes mesmo do jogo começar. No menu de títulos do jogo eu já estava apaixonado por ele e pela música. E essa trilha influenciou muito na minha experiência com esse jogo e é por isso que eu fiz essa playlist no 8tracks com todas as músicas desse primeiro episódio.

Se meu texto não te convenceu a dar uma olhada no jogo, pelo menos ouve essa playlist que eu tenho certeza que você vai mudar de ideia.





O Jogo está disponível para PC, PS3, PS4, Xbox 360 e XboxOne, foi lançado dia 30 de Janeiro e conta apenas com seu primeiro episódio. O primeiro episódio custa só 10 reais na Steam e o jogo inteiro com todos os episódios sai por R$ 37. Infelizmente o jogo está apenas em inglês, mas já existem traduções feitas por fãs na internet que podem ajudar muito quem não entende da língua.

-eduardo ferreira

TAGS: , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *