Ana Luíza Albacete Angelina Jolie

[Resenha] Malévola, filme

19.6.14Ana Luíza Albacete

por Ana Luíza Albacete 
-  "Malévola"
- Maleficent (2014)

- Direção: Robert Stromberg
- Roteiro: Linda Woolverton e John Lee Hancock
- Elenco: Angelina Jolie, Elle Fanning, Sharlto Copley, Sam Riley, Lesley Manville, Imelda Staunton, Juno Temple e outros.
- Ação - Aventura - Fantasia - 97 min - Trailer


Minicrítica - Sinopse:

"Malévola" conta a história de uma fada que nasceu e foi criada em Moors. Ainda criança, ela conhece um humano, Stefan (Sharlto Copley) e, inevitavelmente, eles acabam se tornando amigos, mas quando eles crescem, a ganância de Stefan acaba fazendo ele se afastar de Malévola, que se torna a guardiã de Moors.

De primeira o filme não me agradou em nada, mas quando dei uma segunda chance, vi que ele não contava a história de como "Malévola" era má e jogava sua maldição em Aurora. O filme é muito mais profundo do que se podia imaginar.

Malévola foi bom ou ruim?

Em primeiro lugar, gostaria de dizer que aguardo esse filme desde 2012, quando saíram as primeiras imagens da Angelina Jolie com esses chifres lindosemaravilhososdessavilalindaemaravilhosa, então no caso minha expectativa era maiores do que nunca! Até porque a Malévola é a minha vilã favorita dos desenhos da Disney e não existia pessoa melhor para interpretá-la do que Angelina Jolie.

Vamos aos fatos: "Malévola" é um filme muito bom, exceto por alguns problemas em seu roteiro. O que acontece é que em 1 hora e 37 minutos não se conta uma história de uma vilã perfeitamente (ao meu ver). Quando assisti o filme a primeira vez, achei muito vago, com pouca coisa e com um clímax muito ruim, mas decidi dar uma nova chance para poder entender o que o diretor queria passar e foi aí que eu realmente entendi o espírito da coisa. 

"Malévola" não é para contar uma história boba de vingança entre um casal ou qualquer coisa do tipo, mas sim sobre o principal dilema da personagem principal que é, apesar de querer vingança, ela não poderia culpar uma terceira pessoa pelos erros dos outros.

No início do filme já é explicado que um dia ela descobre o que é a ganância, a raiva e ambição (no pior sentido da palavra), só que ela não esperava que todos esses sentimentos fossem derivados de um único, que é o amor. Assim é a história da nossa heroína/vilã.

Porque é exatamente isso que Malévola é neste filme, ao mesmo tempo que ela é uma vilã (nem tão brava assim), ela é a heroína, não da história toda em si, mas a sua própria heroína. O que acaba deixando o filme magnífico, mas o roteiro ainda tem seus problemas por deixar seus buracos onde parece que falta um pouco da história... Não sei, mas esses buracos ainda me irritam.

Eu nem preciso falar de figurino, efeitos especiais... Até porque foram tão bons quanto ou até melhores do que os últimos lançamentos da Disney ( "Oz: Mágico e Poderoso" - apesar de amar esse filme - e "Alice no País das Maravilhas").

As atuações, eu bato palminhas de pé para Angelina Jolie, ela consegue carregar o filme inteiro (e suas asas lindas!) nas costas sem fazer muito esforço. Não sou muito de gostar de Angelina Jolie assim, de graça, mas nesse longa eu não sei porque, mas gostei bastante dela. O tom de ironia que ela impõe, são sempre nos momentos certos e enfim... O filme até valeria pela atuação de Angelina Jolie.

Elle Fanning tem se mostrado uma grande atriz durante os anos, mas achei que ela parecia uma boba alegre nesse filme. Me irritou bastante.

Sam Riley conseguiu passar bem para o espectador a compaixão do seu personagem, talvez, se o diretor  tivesse aproveitado um pouco mais o ator, ele teria se destacado mais, já que Diaval é as asas de Malévola.

Vou chamar a atenção para Sharlto Copley que me surpreendeu bastante na pele de Stefan, talvez, se escalassem algum outro ator para não teria tanto efeito quanto teve. 

Agora,  vou chamar a atenção para as três fadinhas fofas que regem o desenho de "A Bela Adormecida", mas nesse filme servem para fazer o público rir: Lesley Manville, Imelda Staunton e Juno Temple. Infelizmente elas foram jogadas fora, quando na verdade, poderiam ter aproveitado bastante, já que Malévola vivia em Moors com elas, logo elas sabiam como ela era e sabiam também, como e por que ela tinha se transformado tanto. Infelizmente, elas foram muito mal aproveitadas nesse filme.

(No caso, Imelda está de rosa também nesse filme. Uma vez Umbridge pra sempre Umbridge).



Nota final: 3,5 conversinhas. Pelo diretor não ter aproveitado tanto os atores que tinham, por ter um buraco inexplicável. (e por não ter correspondido as minhas expectativas).






TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Eu tive que dar 5 estrelas por amar tanto "A Bela Adormecida". <3 Ah, gente, não sou crítica cinematográfica nem nada, mas acho que vou aprender mais conforme for vendo mais filmes :) Enfim, super fofo, o filme, e super legalzinho.

    Clara
    @mmundodetinta
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Achei que tiveram vários buracos no roteiro, inclusive porque não explicou direito o motivo do Stefan ter virado mau. Ele simplesmente virou. Não teve nenhuma ceninha mostrando. Aurora me pareceu uma boba alegre também hahaha

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM