Ana Luíza Albacete Animação

[Resenha Misturada] Frozen, filme

4.2.14Brenda Cordeiro

 - "Frozen - Uma aventura congelante"
 - Frozen (2013)
 - Direção: Chris Buck, Jennifer Lee
 - Roteiro: Jennifer Lee
 - Elenco: Kristen Bell, Idina Menzel, Josh Gad, Jonathan Groff e outros.
 - Animação - 108 min - Trailer
 - Nos cinemas brasileiros desde 3 de Janeiro de 2014.















Minicrítica ~ Sinopse:
Frozen conta a história das irmãs Elsa e Anna, filhas do rei e rainha de Arendel. Elsa, a mais velha, tem uma maldição: tudo o que toca se transforma em gelo. Enquanto Anna é só uma criança feliz que quer brincar com a irmã mais velha. O problema é que um grande incidente mostra que Elsa não tem controle sobre esse poder e as duas irmãs são obrigadas a se isolar do mundo e crescerem separadas.

Anos depois, chega o momento em que Elsa vai ser finalmente coroada. E o que isso significa? ABRIR OS PORTÕES. Mas estar aberto à realidade não é nem de longe tão fácil e consequências desastrosas estão a espera das irmãs. Como elas vão lidar com isso?

O filme já está ganhando diversos prêmios (incluindo o Globo de Ouro de melhor animação) e aqui no CC ele é tão especial que ganhou uma resenha quádrupla(!) e com muitos gifs!

Quer saber a opinião da Brenda, da Dana, do Diego e da Ana? Clica aí embaixo ;)

O que a Brenda achou?
Minha história com filmes de animação não é lá essas coisas. Quando eu digo que não assisti todos os filmes da Disney, as pessoas acham que é mentira. Mas é verdade. Quando criança eu não tinha o hábito de assistir muitos filmes. Hoje em dia eu gosto desses filmes, mas não tenho aquela paixão muito louca... Então eu nunca tive nenhum filme de animação favorito, até agora.

Frozen é uma história tão bonita, um filme tão bem feito, que me deixou encantada. Gostei tanto que já assisti duas vezes.

A história, os personagens, os cenários, as músicas... Tudo é maravilhosamente bem feito nesse filme. Inclusive a dublagem brasileira me agradou muito (Fábio Porchat arrasou de Olaf!).

As músicas são maravilhosas, tanto na versão original quanto na brasileira. E olha que eu não costumo gostar muito de filmes de animação cantados! Fiquei com elas na cabeça por um bom tempo (ainda estou, na verdade).

Tenho que dizer que me apaixonei pela Anna e pela Elsa. Duas personagens bem diferentes, mas que se completam. E o Olaf! Como não amar esse boneco de neve pirado da cabeça?!

Recomendo para todos! Crianças, adolescentes, adultos, vovôs e vovós... É um filme para todas as gerações.

Sobre a nota: Não poderia dar menos de 5 conversinhas. E favoritar, obviamente <3

O que a Ana Luíza achou?
Eu espero por "Frozen" desde quando a Disney começou o marketing em Novembro. Achei a linha de pensamento de ter duas personagens principais uma boa ideia, mas fiquei com medo de dar errado. Até que a Disney liberou a cena completa de "Let It Go" em Dezembro (fiquei a vida cantando essa música, tirando a versão da Demi Lovato que já tinha saído há algum tempo...). E foi aí que me encantei com a Elsa.


Quando assisti o filme, chorei. Porque desde o início os roteiristas e diretores deixaram bem claro que o filme seria sobre a Anna e a Elsa. Duas personagens completamente diferentes, com objetivos diferentes, mas com corações maiores do que o mundo.

Normalmente tradução de filme nunca são muito boas, mas nesse filme ficou perfeita. Principalmente a tradução das músicas que foram, praticamente, traduzidas ao pé da letra e funcionaram muito bem.

A melhor coisa do filme é: toda a crítica feita à todos os filmes anteriores da Disney. Quero dizer, desde "Valente", os diretores querem mostrar que as princesas não precisam de príncipe para construir a sua história e, mesmo assim, a história pode ser encantadora(!). "Frozen" não foge a essa regra, mas critica outro ponto, o ponto do "Amor Verdadeiro".

Pra mim, isso é o que mais vale a pena na história inteira, toda a crítica e a beleza de achar uma outra vertente para mostrar para a nova geração que não precisa de nada disso para construir uma história (porque vamos combinar, quem cresceu assistindo todos os filmes da disney, como eu, sabe o quão é difícil viver uma vida de verdade quando os contos de fadas existiam... Na real, a disney acabou com a minha vida. hahaha).

Enfim, "Frozen" é um filme que vale a pena por tudo. E saia do cinema direto para comprar ou baixar a trilha sonora porque você nunca mais vai tirar da cabeça as músicas, seja a "Você quer brincar na neveeeee???" ou "Por uma vez na eternidadeeeeeeeeeeeeee" (mas ainda prefiro o "Do you wanna build a snowman? it doesn't have to be a snooowwwman. Go Away, Anna. Okay, bye") <3

Sobre a nota: Todos deram 5? Gente, eu vou dar 10! Porque é apenas uma das melhores animações já feitas pela Disney (LEMBRANDO que "Frozen" é só da Disney. A Pixar ficou de fora sabe-se-lá por que.). Vá assistir "Frozen" por ser simplesmente maravilhoso!

O que o Dana achou?
Anna muito animada com o comentário da Dana
Deixa eu conter a minha animação para tentar falar algo que não seja IEQPIEQWOIEWQOIM. Primeiro, esse é um filme que se tocou que o mundo não é o mesmo da época da Branca de Neve. É um filme de princesas FOCADO EM DUAS IRMÃS! Sendo que uma delas se perde entre ser vilã ou não. Eles totalmente agarram na herança de Valente e fizeram um filme voltado para quebrar padrões que eles mesmos criaram. Não tem ninguém enrolado aqui!

Outra coisa é a história em si, que você pode analisar de mil maneiras (já estou fazendo no CC com spoilers). Só saiba que não tem nada bobo. Se fosse feito com atores de verdade e um clima mais sombrio, podia parar até no Oscar. 

Uma coisa LINDA que eles fizeram nesse é recuperar o lado musical dos filmes. Eu tava com saudade disso e nem sabia. E A TRILHA SONORA É UM PRESENTE DOS DEUSES.

Sobre a nota:  5!  É aquele filme que me levou pra dentro da tela e me animou (o que eu considero o mais importante) e que no pós-filme ainda tem MUITO para discutir. Completo! Eu sinto vontade de assistir outra vez, conhecer mais os personagens, ler histórias com eles... Abraçar todo mundo e elogiar.

O que o Diego achou?
Claro que a subversão da ideia de amor verdadeiro é bastante icônica no filme, e foi motivo de muita discussão sobre a mudança de paradigma da Disney em seus roteiros, mas não é o que mais me comoveu na película. A maior inovação do filme, a meu ver, não é a forma com que fala de amor, mas sim da forma com que fala de aceitação.

Tradicionalmente, a linha de contos de fada carrega um maniqueísmo inerente. Há o bem e há o mal. Mas Elsa beira o meio desta balança em alguns momentos, e isso não tem haver com seus poderes, mas sua criação. Quantos de nós não aprendemos a reprimir e esconder características ou gostos que julgamos que não seriam aceitas socialmente? O lema do pai delas nada mais é que uma metáfora para a luta por adequação que vivemos internamente.

Mas o filme também não é sobre se liberar e esquecer todas as amarras. A falta de controle de Elsa gera consequências as pessoas ao seu redor, da mesma forma que causa na vida real quando agimos de forma desmedida. Frozen quer mostrar a busca pelo equilíbrio entre ser o que esperam de você e ser você mesmo, e que essas não são situações mutuamente excludentes.

A meu ver, Frozen revisita o dilema d’A Bela e a Fera com um toque de humanitarismo. Temos uma figura atormentada por uma maldição que a leva a se afastar dos outros e só pode ser curada por um ato de amor. Mas o filme aposta em mudanças de perspectiva para olharmos o amor de outra forma, e faz o mesmo com a “cura” da maldição de Elsa, que na verdade é mais interna do que externa.
E essa mensagem é inestimável, pois todos nós precisamos aprender a se curar de nossas maldições.

Sobre a nota:  5 também, mas vale dizer que eu achei o filme curto demais, e tenho ressalvas aqui e acolá, mas o valor de reflexão do filme é tão grande que supera qualquer pormenor. Agora é cruzar os dedos pelo Oscar!

-
O filme agradou muito a equipe do CC! E você, já assistiu? O que achou? Conta aí pra gente!
Nota final: 
(5/5 conversinhas)




Finalizando o post com a Elsa divando.

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Eu nao achei e nao acho que a Elsa "se perdeu entre ser vila ou nao", ela apenas foi tachada de bruxa, por uma coisa que ela noa conseguia controlar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ela estava se referindo àquela cena em que Elsa quase mata os dois homens que vieram atrás dela. É claro que ela estava alterada devido a taxação dos outros e foi legitima defesa, mas aquilo a faria definitivamente a bruxa que todos achavam que ela era.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *