abc CCSéries

Iniciação: The Fosters

24.2.14Diego Matioli


Mês passado a Dana escreveu esse post aqui (eu começo posts demais falando da Dana...), sobre o que as fotos de elenco de filmes e séries diziam a respeito da imposição estética presente na nossa sociedade. Eu concordo com ela. A mídia não tem sido o melhor veículo para expor diversidade de gênero, sexualidade ou tipo físico, e isso é alarmante. Pouco tempo depois, conheci uma série que me surpreendeu muito pela sua diversidade. Então vim aqui fazer esse showcase de The Fosters para mostrar que nem tudo está perdido.

Lançada no final de 2013 e ainda em exibição (já renovada para segunda temporada), The Fosters conta a história de Callie, uma garota órfã que vêm passando por casas temporárias pelos últimos seis anos. Quando a encontramos, seu assistente social está lhe tirando de um centro de detenção para aloca-la com a família de Lena Adams. Ela decidiu oferecer lugar à garota como um favor ao assistente social que lhe providenciou a adoção de um casal de gêmeos no passado.

Todo o elenco com a produtora da série, Jennifer Lopez

Até ai, parece um drama familiar com uma premissa legal, nada de surpreendente, mas a coisa começa a ficar mais interessante. Em paralelo a isso vemos Stephanie assistindo a apresentação de piano de seu filho, Brandon. E o episodio piloto vai se desenrolando conforme Callie vai se familiarizando com seu novo lar e providencia que seu irmão mais novo se mude para lá. Até que BOOOM, descobrimos que Brandon também é filho de Lena, que é casada com a Stephanie.

Sim, meus caros. O casal de cinco filhos é um casal lésbico.

Mas isso não é tudo. Marianna e Jesus, os gêmeos adotivos, são de ascendência latina, e sua cultura é constantemente referenciada na série. Stephanie é branca e loura, mas Lena é mulata e sofre por não se adequar nem na comunidade negra, nem na branca. Além disso, o irmão de Callie gosta de usar vestidos e pintar as unhas (e ninguém da família se incomoda com isso, o que é lindo).

Teri Polo e Sherri Saum como o casal lésbico mais lindo da tv

Eu não sei se vocês compreendem plenamente o poder desse enredo. Poderia ser só um drama adolescente. Uma família tradicional lidando com seus filhos adotivos, mas não é. Não é uma família tradicional. É uma família alternativa, liberal e tolerante.

Isso muda completamente o angulo da história. Não temos o velho drama dos pais conservadores tendo de descobrir e gradualmente aceitar a natureza dos filhos. Temos essas duas mães incríveis que sabem o que é se sentir rejeitado pela sociedade e tentam mostrar aos rebentos como lidar com o mundo, e lembra-los de que ele não é totalmente horrível, pois o amor sempre prevalece.

É sensacional.

No mais, tem tudo que você pode esperar de um drama adolescente - inclusive, todos os atores magros, malhados e bonitos, mas tudo bem. Um passo de cada vez em direção a diversidade. O legal é que, embora o tema da diversidade sexual, étnica e cultural venha a tona vez ou outra, não é o foco do seriado. Lésbicas também tem problemas financeiros, latinos brigam com seus melhores amigos, garotos afeminados tem dificuldades nos estudos, pessoas birraciais precisam revolver problemas em seus casamentos. Ninguém é feito de uma faceta só, e a série se esforça para não estereotipar ninguém.

Sim, tem episodio sobre Bullying. Sempre tem...

Não é uma "série gay" ou uma "série sobre outra cultura". É uma série sobre famílias e do que elas são feitas. E ninguém precisa ter duas mães ou ser birracial para se identificar com isso.

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Comecei a acompanhar essa série há algum tempo e, caso alguém esteja se perguntando se vale a pena ver, eu digo que vale sim. Sério, deem uma chance e assistam o piloto; essa série mudou meu ponto de vista sobre várias coisas. Perfeita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não sabe o quanto eu fico feliz de saber disso! Uma série que leva as pessoas a refletir e reconsiderar opiniões é de longe, o meu tipo favorito de série. Acho que The Fosters tem feito um trabalho incrível nesse sentido e é bom ver confirmação disso!

      Excluir
    2. Realmente, séries que conseguem fazer as pessoas pararem e refletirem sobre algum assunto são poucas e The Fosters consegue chegar nesse ponto e mudar o pensamento do telespectador. Não me arrependo nem por um segundo de ter começado a acompanhar essa série maravilhosa que trata sobre vários assuntos de forma normal (porque, afinal, são situações normais. A sociedade impõe certos padrões de vida e essa série nos mostra justamente que não somos obrigados a aceitar tudo que nos é imposto).
      The Fosters merece maior reconhecimento e o post/artigo que vocês fizeram com certeza ajudará nesse quesito.

      Excluir
  2. Cheguei aqui pelo post da Dana indicando séries e nossa, ela já é antiga! Como não conheci antes? Fiquei bem curiosa com ela esses dias quando li um post não lembro onde e agora fiquei mais animada.

    (Depois que assistir, provavelmente voltarei pra dizer o que achei, hahaha.)

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM