astonishing x-men CCHQ

Guia de Quadrinhos: Surpreendentes X-Men

24.2.14João Pedro Gomes


X-Men é o título que mais me chamava a atenção quando comecei a ler quadrinhos. Eu (achava que) conhecia o grupo tão bem de outras mídias (filmes, desenhos animados e cards da elma chips, AHUAHUA)  que parecia um absurdo nunca ter lido nada deles. Mas quando fui procurar um ponto pra começar a ler, tive alguns... probleminhas.

Só pra você sentir meu drama: se já é difícil pular de paraquedas numa HQ qualquer, imagina na de um grupo gigantesco, com décadas e mais décadas de histórias e inúmeros títulos derivados. Sério. Foi um parto achar um ponto de partida que atendesse minhas preferências. Mas, depois de percorrer inúmeros fóruns gringos sobre quadrinhos, finalmente o encontrei. E é claro que eu não poderia deixar de vir  compartilhar com vocês, né? (sintam a generosidade). Se você quer descobrir como começar a ler X-Men (SIM, leitor, isso é possível!) e encontrar um guia de compras completo, é só clicar aqui embaixo \o/

>> Ficha Técnica
Título: "Surpreendentes X-men" (Astonishing X-men)
Data de lançamento nos Estados Unidos: Julho / 2004
Data de lançamento no Brasil: Outubro / 2005
Roteiro: Joss Whedon
Arte: John Cassaday
Periodicidade: mensal
Situação: fase já finalizada - 24 volumes + 1 volume especial de encerramento
Editora: Marvel
Comprar: Guia completo de compras no fim do post! ;)
Classificação:


>> Como era antes do lançamento?
Um pouco antes de Whedon (sim, o mesmo Joss Whedon do filme dos Vingadores, lembrem-se disso!!!) e Cassaday colocarem suas cabecinhas para trabalhar nos X-Men, um cara chamado Grant Morrison tomava conta dos mutantes. Com histórias divisoras de opiniões, Morrison foi responsável pela introdução de novos conceitos dentro do grupo (tanto que sua fase foi chamada de "New X-Men"), conseguindo assim trazer de volta boa parte do prestígio que os mutantes haviam perdido ao longo dos anos.

   
Não li Morrison primeiro porque a arte é feia, é isso.
Ciclope Schwarzenegger, produção?  Dispenso...
Assim, quando Joss Whedon foi chamado para ser o novo roteirista de um novo título dos X-Men, ele decidiu fazer uma continuação direta da história de Morrison. Porque né, em time que está ganhando não se mexe. Ele aproveitou grande parte dos personagens e acontecimentos antigos na construção da história sobre a qual eu vou falar aqui hoje. E se você estiver se perguntado algo do tipo "ué, você começou por uma continuação? Como assim? Cê tá bêbado?", saiba que isso não interfere na compreensão geral da trama (principalmente porque existe um negócio genial chamado Google, que ajuda MUITO na hora de ler algo novo nos quadrinhos). Aliás, já vi muita gente que entende muito mais de HQs do que eu indicar este como um bom ponto de partida.

Enfim, começar pela história que é assunto desse post não foi nenhum problema, muito pelo contrário. Deixa eu falar o porquê logo, acho que já enrolei demais aqui em cima.

>> E essa HQ aí é sobre o quê?
Surpreendentes X-Men #1 começa mostrando o nostálgico retorno de Kitty Pryde à escola de mutantes, local que havia abandonado há um bom tempo. Mesmo surpresa pelo convite dos antigos parceiros de equipe para lecionar ali, ela não demora para perceber que nada parece estar certo: a ausência do professor Xavier, o clima tenso entre o grupo de líderes do instituto, a dinâmica falha das aulas, a audácia de alguns alunos...
"O lugar foi destruído, e agora parece que nada aconteceu. Que nenhum tempo passou."

E como se isso já não fosse ruim o suficiente, uma bomba cai sobre o grupo (não literalmente! Ou...) quando é descoberta a "cura" mutante por uma famosa cientista, algo que divide opiniões no país inteiro e até mesmo entre os próprios X-Men. Aquilo deveria ser considerado uma arma contra eles? Por parte de quem? E por que a sensação de perigo pairando sobre o ar - reforçada quando começam os ataques misteriosos à escola - não parecia estar relacionada somente à cura? São questões como essas que os quase trinta volumes do título irão desenvolver.

>> Por que eu deveria ler?
Lembra que eu mandei você lembrar de quem foi o roteirista de Surpreendentes X-men? Pois é. Joss Whedon. Um dos grandes responsáveis pelo sucesso dos Vingadores no cinema. E acho que posso dizer sem medo que um pouco de todas as qualidades do filme estão nessa HQ: tramas (e subtramas!) bem elaboradas, intrigas entre os membros do grupo, diálogos de impacto que te derrubam da cadeira, inimigos aparentemente invencíveis que forçam os heróis até seu limite... e, claro, batalhas épicas.  

"- Esta, crianças, é Kitty Pryde, que aparentemente sente a necessidade de fazer uma grande entrada.
- Me desculpe. Eu estava ocupada me lembrando de vestir todas as minhas roupas."
Os melhores diálogos, gente. Sério. (e olha que esse é um dos mais simples, pois os melhores são spoilers... olha aí mais um motivo pra você ler :D)
Outra coisa legal é que no grupo principal de mutantes - formado por Kitty Pryde, Emma Frost, Ciclope, Fera, Wolverine e Colosso-, todos os membros recebem atenção igualmente, o que é sempre fundamental quando se fala em ter mais de um protagonista. Mas preciso dizer que duas personagens superaram minhas expectativas e me cativaram mais que os outros: Kitty e Emma. A relação de rivalidade  entre as duas foi uma das melhores coisas de toda a história. Ambas com personalidades e motivações totalmente diferentes, lutando para conquistar seu espaço, tendo que conviver juntas no mesmo time e protagonizando os melhores diálogos desde o primeiro volume... não sei lidar, gente. Fica a dica pra você, que gosta de personagens femininas fortes que fogem dos estereótipos.

Prova de que Surpreendentes X-men preza a igualdade de gêneros: além de duas das melhores personagens serem mulheres, o uniforme mais "vulgar" é de um homem (ou pelo menos empata com o da Emma Frost, vai...)
Sem contar que é uma HQ dos X-Men, né? Os "rejeitados" dos mundos dos quadrinhos, vítimas de ódio e repúdio de quase toda a humanidade, o que sempre dá espaço para um monte de reflexão sobre o mundo e a forma como enxergamos tudo aquilo que é diferente para nós.

>> Mas nada é perfeito, deve ter algo de podre aí...
Uma das coisas que me incomodou foi o excesso de vilões. Isso não é um defeito propriamente dito, já que todos fizeram sentido na história, mas eu teria gostado mais se tivessem focado em apenas um ou dois, dando um destaque maior para eles. Principalmente porque a ideia por trás de um dos vilões é GENIAL e, sozinho, ele já conseguiria carregar todos os volumes da série e até uma adaptação pros cinemas.

Fora isso, não tenho reclamações que não sejam extremamente pessoais. É o caso da temática da ameaça alienígena, explorada em boa parte dos volumes, que não é bem o meu forte. Mas foi tudo tão bem encaixado na trama que deu pra terminar sem grandes reclamações. 

>> O que eu preciso ter lido pra entender a história?
Praticamente nada. Sem querer fugir do assunto, acho que há uma mistificação por trás dessa coisa de que "você precisa ler X pra entender Y". Por mais que as histórias sejam continuadas, o objetivo das editoras é vender mais e mais, e isso não seria possível se tivesse um milhão de coisas pra ler antes do volume que saiu naquele mês (até porque esse tipo de revista permanece nas bancas por pouco tempo e seria quase impossível conseguir edições mais antigas).

Você pode ler as histórias do Grant Morrison antes, o que pode te dar uma base de informações melhor sobre personagens e afins, ou se arriscar e usar o Google sempre que necessário, assim como eu. Pra falar a verdade, precisei consultá-lo menos vezes que do que o esperado (: As coisas não são tão complicadas assim de entender.

Enfim, eu nunca tinha lido nada dos X-Men. Comecei por aqui e funcionou. Vai funcionar pra você também.

>> Resumindo: vale ou não a pena?
Sim, vale muito! Surpreendentes X-Men foi o título que mais me empolgou durante a leitura em muito tempo. Sabe quando você termina um volume e precisa pegar o próximo na hora pra saber o que acontece? Quando você começa a pular de emoção quando uma cena te impacta demais? É esse tipo de coisa que eu encontrei aqui. Algo com um poder enorme de prender o leitor. Algo que eu chamo de entretenimento de qualidade. Se você busca isso na sua vidinha monótona e quer conhecer um dos grupos de "heróis" mais interessantes já criados, se joga nisso aqui sem pensar duas vezes.

Vale a pena só pela arte, gente, convenhamos.
>> EXTRA: Quero ler! E agora? Onde eu compro? O quê eu compro? SOCORRO!!!1
Devido ao sucesso de público e crítica, Surpreendentes X-Men foi lançado em várias edições diferentes - até mesmo aqui no Brasil, o que é bem difícil de acontecer (tá vendo? mais um argumento pra você ler).

Primeiro, você tem que entender como foi a estrutura de publicação dessas HQs. Como eu disse lá em cima, ela tem vinte e quatro volumes + um volume especial de encerramento. Esses 24+1 volumes foram reunidos em quatro arcos, contendo seis edições cada (exceto o último, que tem sete). Confuso? A imagem abaixo explica.

Assim, tanto no exterior quanto aqui, usaram como base essa estrutura de títulos para publicar todo o período de Joss Whedon nos mais variados formatos.

No Brasil,  essas histórias foram publicadas em três versões:
- Junto de outros títulos dos X-Men na revista "X-Men Extra", pela Panini. Indisponível para compra em edições novas;
- Também pela Panini, em três edições especiais encadernadas: a primeira reunindo os arcos "Superdotados" e "Perigoso", além de alguns especiais, e outras duas, uma contendo "Destroçados" e, a outra, "Incontrolável" (sim, o primeiro volume é maior que os outros dois e a coleção fica com tamanhos diferentes. Não me pergunte por que eles fizeram isso). Também indisponível em edições novas (mas há várias edições disponíveis no mercado livre, embora os preços sejam meio salgados: a coleção completa sai por volta de 200 reais);
- Pela editora Salvat, que está republicando graphic novels da Marvel em formato de luxo (capa dura e linda com lombadas que formam uma ilustração <3). Por enquanto, só foi lançado o arco "Superdotados", e não há previsão de lançamento dos próximos. Disponível para compra na livraria Cultura, por R$ 19,90.

No exterior, você pode comprar cada arco em edições separadas (Gifted / Dangerous / Torn / Unstoppable) ou uma edição especial de capa dura com toda a fase Whedon/Cassaday. Tem outras opções também, então vale a pena dar uma olhada em lojas como a Amazon e a Book Depository.

Bem, acho que é isso! Espero que tenham gostado do post! (até porque cof deu trabalho pra escrever e tal cof cof). Ah, e se tudo der certo, esta não será a única vez em que os X-Men aparecerão no blog. Já estou louco pra começar a ler outros arcos que tenho aqui! Sem falar no novo filme, que chega em alguns meses, então... Aguardem novidades ;)

Até a próxima! 
- João Pedro Gomes

TAGS: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

5 comentários

  1. Achei interessante até pq eu sempre tive vontade de ler também, mas nunca soube como começar :) post valeu a pena!! Quero mais UAHSHAS

    ResponderExcluir
  2. Muito boa análise, irmão! Meus parabéns. E, sobre a HQ, ela realmente traz um dos melhores arcos dos X-men. A arte do Cassaday é deslumbrante, de encher os olhos! Sem palavras! E o enredo, claro, é tudo o que você disse e mais um pouco! hahaha Super recomendo!

    ResponderExcluir
  3. Alguém poderia me dizer qual o arco dos surpreendentes x-men em que a fenix retorna? Lí a muito tempo mas não recordo onde foi publicado. creio que em x-men extra. é um em que após capturarem a entidade kitty pride fala: "isso é que é plano!" poderiam me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela retorna em X-men a canção final da Fênix

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *