Ana Luíza Albacete André Pellenz

[Resenha] Minha Mãe É Uma Peça - filme

24.7.13Ana Luíza Albacete


por Ana Luíza Albacete
- "Minha Mãe é uma Peça "
- Minha Mãe é uma Peça (2013)
- Direção: André Pellenz.
- Roteiro: Paulo Gustavo
- Atores: Paulo Gustavo, Ingrid Guimarães, Herson Capri, Rodrigo Pandolfo, Mariana Xavier, Monica Martelli, Suelly Franco...
- Comédia - 12 anos  - 85 min. - Trailer
- Nos cinemas brasileiros desde 21 de junho de 2013.









Mini-Crítica - Resumo:

Dona Hermínia (Paulo Gustavo) é uma mulher de meia idade, divorciada do marido e que cria os dois, dos seus três filhos, Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo), sozinha em Niterói. Por ser hiperativa e não ter trabalho, Hermínia pega no pé dos filhos até pouco antes deles saírem com o pai. Mas, sem querer, ela descobre a opinião dos filhos sobre ela quando Juliano esquece de encerrar uma ligação. "Minha mãe é uma peça" é uma ótima comédia pra quem quer se divertir, melhor do que muito filme americano e, sem dúvida, uma das melhores comédias brasileiras.

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.


Bom, mais de dois milhões de pessoas já assistiram a esse filme. Logo, qualquer pessoa vai chegar à conclusão de que de duas uma: ou a publicidade do filme é muito boa ou o filme é realmente muito bom. O filme "Minha Mãe É Uma Peça" se encaixa na segunda opção.

Dona Hermínia é uma mãe comum, que tem que lidar com filhos adolescentes que estão em busca de liberdade e, como todo e qualquer filho, acha a mãe pentelha e quer que ela não se meta em sua vida.

Mas D. Hermínia não esperava um dia ouvir da boca dos seus próprios filhos que ela está chata. Ao ouvir isso, ela arruma suas coisas e vai para a casa de uma tia em busca de consolo. Lá ela começa a refletir e ver o que fez de errado na criação dos três filhos, apesar dela não ter muito o que reclamar de Garib.

Por incrível que pareça, o filme funciona perfeitamente em todas as formas. O roteiro foi muito bem escrito e não deixa nada a desejar, isto é, a história é toda encaixada, com início, meio e fim bem desenvolvidos.

O diretor André Pellenz já tinha trabalhado com Paulo Gustavo antes no programa humorístico "200 Volts", então já sabia como o ator trabalhava e estava acostumado.


Como sempre, Paulo Gustavo rouba a cena de qualquer coisa que ele faz por ser um ator tão incrível e engraçado. Neste filme, obviamente, ele não faria diferente, com a ajuda de Suely Franco (Tia Zélia), Paulo faz o filme ser leve e encantador.

A participação de Herson Capri (que faz o ex-marido de D. Hermínia o Carlos Alberto) que poderia ter ficado de lado. Já Ingrid Guimarães, como a nova namorada Soraia, está muto boa. Apesar dos trejeitos usados para fazer Soraia lembrarem muito uma personagem que ela fazia na peça "Cócegas".

Na minha opinião, eu não achei nada no filme inteiro que pudesse me desagradar ou que eu pudesse falar que teve algum erro. "Minha Mãe é uma Peça" não é perfeito, mas, com toda a certeza, está bem perto de ser uma das melhores comédias brasileiras já feitas e o melhor de tudo é que em  "Minha Mãe é uma Peça" é que todo mundo é capaz de se identificar com Dona Hermínia e seus filhos e as situações do cotidiano.

Classificação:

(5/5 converisnhas)

TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM