atlantis audrey

Clube de Escrita: Como encontrar Pílulas de Inspiração para escrever com energia

1.7.13Dana Martins


(eu poderia estar escrevendo, eu poderia estar jogando the last of us, eu poderia estar até matando, mas estou aqui te ajudando a ficar tão animado com a própria história quanto eu \o/)

Hoje o Camp NaNoWriMo começa! Dentro de julho eu vou cumprir o desafio de escrever 50 mil palavras até o fim do mês. E, para isso, nós fizemos o Mini Camp que são algumas etapas para começar a escrever cheio de energia! E, é claro, eu deixei para a última hora. Foi por isso que a minha pesquisa séria começou ontem lá pras 22 e esse post só está saindo agora. 

Pausa para recapitular os posts até agora: 1- Nós fizemos o descarrego. 2- Nós escolhemos a ideia. 3- Nós planejamos a ideia. 

4- Agora nós vamos pesquisar.

Bem, como pesquisar? Parece fácil, até você ir fazer. Foi o que eu descobri quando terminei meu roteiro e não fazia ideia de como pesquisar as coisas. A notícia boa é que não tem regra. 

Pílulas de inspiração

A pesquisa é um processo de se inspirar e tudo o que você tem que fazer é olhar para a própria história e explorar. A primeira coisa que eu fiz foi começar a procurar títulos de filmes/séries com um tema parecido para analisar estrutura. Não livros porque livros são muito grandes, mas também podem servir.

A ideia é: se estou meio desanimada ou até para descansar, assisto um filme ou episódio para relaxar e aprender.


Assistir criticamente também ajuda: Como é que acontece a progressão do personagem pra te emocionar?

Até agora juntei as séries indicadas pelo pessoa lá no Clube de Escrita: Black Mirror, Survivor e Continuum, que não são tãão parecidas, mas servem. Também estou para assistir o filme O Preço do Amanhã.

No momento peguei pra ler um livro de contos Steampunk que eu comprei faz um tempo, a ideia é aproveitar para ver como autores conseguem escrever uma história completa + desenvolver um mundo no espaço de um conto. (já que a minha história é um conto)

Vendo com os próprios olhos

Agora a parte séria mesmo de pesquisa foi quando eu me dei conta de que não sabia como era a minha personagem. Sabe quando você não sabe o rosto da pessoa? Não sabe se ela é alta ou baixa? Pois é. Eu normalmente escrevo sem a maior parte disso, ainda mais nessa série que está em evolução. 

Eu sabia algumas coisas é claro, só não sabia exatamente. Então eu comecei a buscar modelos online que pudessem me ajudar. Eu sabia que ela tinha um tom de pele estilo Katara/Korra, então peguei imagens delas. Não sei por que, mas lembrava da Audrey do filme Atlantis, tinha quase certeza de que era igual ao que eu imaginava da minha personagem, mas quando fui procurar imagem vi que nem tanto assim e que a garota no filme tem uma boca enorme!!!

Curiosidade que eu percebi agora: Todas as fotos que eu escolhi misturam tons de laranja e azul. Não intencional. Interessante...
No meio disso eu descobri o jogo Remember Me, que não é tão parecida, mas é legal. E, sem querer, topei com uma imagem linda que serviu de base.

Então ataquei o photoshop e comecei a fazer as mudanças para tentar chegar a algo mais próximo da minha imaginação. Ainda não estou 100% segura, mas gostei do resultado. Fiz até um papel de parede (capa desse post!) para poder lembrar da história e ver a bichinha toda vez que eu ligo o computador. 

Usei de base essa aqui.
Queria conseguir desenhar de verdade. :/ Mas só de ver as imagens já é uma grande ajuda.

Depois disso, comecei a procurar imagens pra retratar a cena que eu imaginei para o início da história. A menina em uma cabana num lugar cheio de poluição. É claro que eu não encontrei, mas essa busca me levou a várias imagens que representam a minha história e em breve usarei o photoshop para criar a imagem da minha cabeça. 

A melhor parte? Isso me fez pensar.

Eu tenho muito mania de pensar lugar e estilo (é uma cidade cinza? ultra colorida tecnológica? com cara de antiga?), mas não penso exatamente em tudo. Quando eu comecei a pesquisar imagem, me dei conta de algumas coisas: Como é que a menina vai estar em um lugar meio vazio com algumas cabanas e poluição dentro de uma cidade que é tão grande e cheia de gente que há crescimento vertical?

Isso já me deu várias ideias, criei personagens novos, um contexto novo, desenvolvi mais sobre esse lugar e o mundo. 

Só para completar, por acaso lendo um outro livro (estou lendo 3 agora), encontrei essa página:


E, por acaso, o meu conto é sobre o caminho da personagem a se tornar líder. Pretendo fazer uma pesquisa assim para poder construir a personagem e a evolução. 

RESUMINDO: Como você faz isso?

Através do trabalho de pesquisa você vai conhecer mais o seu mundo e, de quebra, caçar elementos para melhorar a sua história. Não copie a ideia de ninguém para dizer que é sua/se aproveitar da fama, que aí já é plágio, mas é totalmente válido observar como os outros fazem. É assim que se aprende. 

Como você faz isso? 

Pode começar em qualquer ponto da história. Sua personagem é uma mulher loira? Pesquise mulheres loiras ou pessoas que você sabe que são parecidas com a imagem que você faz da personagem. Muitas vezes você nem sabe ao certo, mas só de estar procurando você aprende mais como ela é e mais como ela não é. 

Ou eles estão em um trem. Como é esse trem? Ele é daqueles de carga antigos? É um trem cinza todo tecnológico? Como é o trilho do trem e por onde ele passa? Procure imagens disso. 

"Ah, eles só estão em uma sala comendo café da manhã" Como é essa sala? A mesa é para 2, para 4 ou para 8 pessoas? É de madeira ou de vidro?

Repare que elementos assim te falam sobre o seu mundo e personagens: é uma mesa de 2 porque ele é um cara solitário, é de vidro porque ele é rico ou é de ahnara memoh, um material vindo de Marte porque nesse futuro já estão colonizando o espaço... E às vezes você nem pensou nisso até ver a imagem da mesa "ideal."

Essas são as fotos do Diego dividiu lá no Clube de Escrita sobre o planejamento, o que eu quero mostrar é uma parte: o desenho.  Para quem desenha bem ou faz linhas pelo menos retas como as dele, vale a pena para entender o seu mundo. A diferença entre desenhar e pesquisar na internet é que é uma pesquisa "interna."
Observe outros detalhes: como é o sentimento de depressão após morte? Como outros autores desenvolvem isso? Você conhece algum que fez isso bem? 

Dá pra usar tudo de referência, desde como narram alguém comendo batata frita até ao desenvolvimento do suspense em terror.

Também pensem em termos de desenvolvimento. Por exemplo, em Divergente a protagonista Tris começa como uma garota toda contida e se preocupando com os outros para no final ser desapegada, até cruel, e livre. Como é que a Veronica Roth faz essa transformação?

Atenção: Faça tudo em termos de estudo caso você ficar preso ou quiser ter um incentivo extra. Não vale a pena estudar para se preocupar agora ("ai, não sei se isso é o certo"), escreva TUDO o que estiver na sua cabeça e escreva MUITO. Principalmente se algo parecer uma merda. 

A melhor parte: Pesquisar é algo simples que você pode fazer até só com o Google ou conversando com alguém, é uma forma de se manter conectado com a história quando você não "pode" estar escrevendo ou quer ficar de pernas pra o alto por um tempo.


Eu acho que tinha algo pra falar, mas esqueci. Ah! Só para dizer que em breve vou fazer um post de Inspiração com as imagens que eu juntei sobre o meu mundo para vocês verem. (:

-dana martins

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM