Baz Lurhmann CCDONTS

De olho na trilha sonora: O Grande Gatsby

24.6.13Elilyan Andrade

Assistir filmes e séries é muito bom, mas fica melhor ainda quando a música que toca também é. O objetivo aqui é mostrar sempre que surgir uma música que dá vontade de continuar a ouvir mesmo depois dos créditos. 

Para começo de tudo, sou apaixonada por jazz desde quando tinha 15 anos. Um amor que surgiu a partir da influência de um amigo que toca sax, ou seja, entendo um pouco sobre essa manifestação artística-musical que embalou a juventude transviada dos anos 20. Quando li O Grande Gatsby, por causa do Charlie’s Booklist, ouvi muito Louis Armstrong, Nat King Cole, Ella Fitzgerald e Billie Holiday para entrar no clima do livro. Tudo muito old school. Nem Amy Winehouse ouvi, pois queria a atmosfera da época.

Como fiquei ao saber que a trilha sonora da nova adaptação de O Grande Gatsby era ultra moderna? CHOCADA! E encantada. Mais uma vez, numa jogada de mestre, Baz Lurhmann misturou o velho e o novo e fez uma salada de frutas deliciosa.

Devo dizer que a trilha é completamente estranha no filme, mas isso não tira sua grandeza quando a ouvimos fora do filme. Li em diversas entrevistas do Baz e do Jay-Z que utilizaram o hip-hop por ser o jazz da nossa geração, e se pararmos para pensar eles tem uma certa razão.

Para começar a trilha começa com 100$ Bill, um rap de Jay-Z, falando sobre dinheiro, drogas, hedonismo e violência, assuntos tão fortes e recorrentes em 1920 quanto agora, 2013. Talvez, o passado não seja tão distante assim, você irá pensar e Back to Black vem para reforçar seu pensamento (e concordo com o pai da Amy Winehouse que disse que a Beyoncé deveria ter cantado a canção inteira).

Como na maioria dos CDs o principal single da trilha sonora de The Gread Gatsby aparece na faixa três: Young and Beautiful na voz de Lana Del Rey é o hino de Daisy. Sedutora, enebriante, fútil e triste a canção casa com a personalidade da Sra. Buchanan.

“Will you still love me
When I’m no longer young and beautiful?
Will you still love me
When I’ve got nothing but my aching soul?
I know you will, I know you will”
Outra canção que desnuda a personalidade de um personagem é Over the Love, de Florence + The Machine. A letra de Over the Love me diz melhor quem é Jay Gatsby do que a faixa No Church In the Wind, de Kanye West e Jay-Z, pois como não relacionar o que passa na mente e coração de Jay com o verso “‘Cause you’re a hard soul to save/ With an ocean in the way” (Porque você é uma alma difícil de salvar/ Com um oceano no caminho). Simplesmente é a minha canção preferida da trilha sonora inteira.

Outra música que me conquistou é a única faixa instrumental do disco na versão de luxo: Gatsby Believed In the Green Light é de fazer chorar de tão envolvente. 

Mas nem só de hip hop e canções amor a trilha de O Grande Gatsby é feita, quem quer dançar até ficar tonto pode recorrer as faixas com pegada pop Bang Bang, A Little Party Never Killed Nobod, Where the Wind Blows, Into the Past e a versão jazz de Crazy in Love

Confesso que não achei todas as músicas atraentes, sorry Sia e Nero, mas no geral a trilha é bem atraente e ainda permite você conhecer alguns nomes como The XX e Emeli Sandé, por exemplo, que eu nunca tinha ouvido antes e hoje sou fã.

Quer saber mais sobre a trilha sonora de O Grande Gatsby? Veja esse vídeo:  



A lista das músicas:
The Great Gatsby ( Deluxe Edition)



01. JAY Z – 100$ Bill
02. Beyoncé & André 3000 – Back to Black
03. Lana Del Rey – Young and Beautiful
04. Jack White – Love Is Blindness
05. Emeli Sandé & The Bryan Ferry Orchestra – Crazy In Love
06. will.i.am – Bang Bang
07. Elizabeth Debicki – “I Like Large Parties”
08. Fergie, Q-Tip & GoonRock – A Little Party Never Killed Nobody
09. Bryan Ferry & The Bryan Ferry Orchestra – Love Is the Drug
10. Leonardo DiCaprio & Tobey Maguire – “Can’t Repeat the Past?”
11. Gotye – Heart’s a Mess
12. Coco O. – Where the Wind Blows
13. Green Light – Green Light
14. JAY Z & Kanye West – No Church In the Wild (Frank Ocean & The-Dream)
15. Florence + The Machine – Over the Love
16. The xx – Together
17. Nero – Into the Past
18. Sia – Kill and Run
19. Florence + The Machine & SBTRKT – Over the Love (Of You)
20. Lana Del Rey – Young and Beautiful (DH Orchestral Version)
21. Tobey Maguire & Craig Armstrong – Gatsby Believed In the Green Light

- elilyan andrade

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

5 comentários

  1. Confesso que eu estava esperando uma "meleca" da trilha sonora do Gatsby de Luhrmann, mas eu estava errada (felizmente). Não é que eu tenha morrido de amores pela trilha, mas achei que ficou ok. O próprio filme pedia algo mais over, e a mistura do antigo com o contemporâneo teria que acontecer nas músicas também (e não só no visual).

    Bjs, Livro Lab

    ResponderExcluir
  2. Baz SEMPRE manda bem nas trilhas sonoras, como quando usou Garbage em Romeu + Julieta. E o site tá de parabéns, gosto muito das matérias daqui. Mas tem hora que dá cada vacilo... A "No Church In the Wind Blows", de "Kaney" West e Jay-Z (Na verdade 'No Church In The Wild') não reflete perfeitamente o filme porque não foi feita para ele, diferente da outra! E 100$ Bill não é sobre violência, Jay-Z não faz nada que não tenha um conteúdo lírico no mínimo perfeito. Tudo que envolve rap nesse site vem junto com um mau adjetivo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Vicenzo! Realmente, isso foi um vacilo enorme. MUITO obrigada por avisar que eu já consertei. Toda vez que você ver um vacilo desse, por favor, nos avise. Eu sempre tento deixar tudo direito, mas às vezes acaba passando. :/

      A parte do 100$ Bill eu não tenho como mudar, porque é a opinião dela. Mas é por causa de comentários como o seu que o post fica mais completo com informação extra <3

      E sobre o mau adjetivo... com certeza não. Primeiro, é uma conversa com várias vozes e cada um tem a própria opinião. Não posso falar pela Elilyan (que escreveu o post), mas eu com certeza gosto de rap. Aliás, acredito que não é só violência ou esse estereótipo todo. O Jay Z e o Kanye West são dois nomes que fazem um ótimo trabalho no mundo da música, eu sempre admirei apesar de não ter tanto contato. Aqui tem um post sobre o 21 Pilots, por exemplo, que eles usam rap. E mais (:

      Muito obrigada pelo comentário e, aliás, se você quiser trazer mais rap para o CC, o blog está sempre aberto a novas pessoas e novas opiniões.

      -Dana

      Excluir
  3. ainda não li o texto, devo ler e provavelmente gostar, mas miga, uma dica vamos mudar essa foto, mulher maravilha, filmes de herói não possuem nada de cult, eu quase sai do blog por causa da foto. :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem nada de errado gostar de filmes de super herói ou coisas que não são "cult". A gente fala sobre cultura pop e assuntos atuais, incluindo filmes de super herói.

      Mas lê o texto sim, ele tá bem legal.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM