CCdiscussão cueca

Por que as pessoas procuram preconceito em tudo? Essa é a maior prova de preconceito

23.5.13Conversa Cult


Eu ia fazer um outro post, mas eu já praticamente escrevi esse em uma conversa com o meu amigo. Então acho legal colocar aqui. Talvez você tenha ouvido falar do comercial da Lupo com o Neymar sendo acusado de promover o preconceito contra os gays. Então meu amigo disse: "Por que as pessoas procuram por preconceito em tudo? Eu acho que essa é a maior prova de preconceito."

Eu concordo com ele que ficar procurando preconceito é um grande preconceito - e que essa história de gay já tá enchendo o saco. Aliás, muito desse preconceito já é reação. O que não justifica nenhum dos lados. Mas nesse caso específico... eu concordo com o pessoal que reclamou e acho que eles simplesmente poderiam não ter feito isso.

(ou não, pelo jeito o público-alvo deles é machão heterossexual que tem esse tipo de preconceito, que se dane os gays)


Primeiro de tudo, meu maior motivo: Como lá no caso da Rihanna e Chris Brown, propaganda e mídia influenciam o jeito que as pessoas pensam, então é importante ser cuidadoso e ficar de olho no que estão lançando por aí.

Agora a explicação que eu dei pra o meu amigo:

Aqui no Brasil a gente já tem uma cultura anti-gay, onde tudo que é "meio gay" tem um sentido negativo, como se fosse algo que você tem que evitar. E o que eles fazem nessa propaganda é: Por que Neymar sai de fininho? Porque ele não gosta de homem, porque ele não quer ser gay. A parte engraçada é que nem o homem quer, ele só quer ser igual ao Neymar pra pegar um monte de mulherzinha. A piada é: "Tá louco fazer gracinha pra o outro homem!"

Ou que seja a explicação da Lupo: "um sujeito fortão, heterossexual, procura uma cueca sexy para usar – subentende-se – com uma mulher. E a reação de Neymar é sair de cena"

Então o que? O Neymar sai de cena pra deixar as mulheres para o outro? Sai de cena porque ele não quer ser a mulher do outro? Acredito que ele sai de cena porque ele "não quer se mostrar para outro homem."


No fim das contas, acabamos na cultura de "vamos fugir de ser gay", onde gay é visto como algo negativo.

Humor sempre mostra algo ou alguém de um modo negativo, usando um contexto cultural. E isso não é um problema, o problema é quando em uma sociedade problemática algo com poder de influência usa isso para reafirmar um preconceito. Nesse caso, "gay é algo ruim."

Todo mundo já pensa desse jeito - e é por isso que todo mundo entende a piada - mas é bom reafirmar isso?

A resposta é: depende das suas crenças. Se você acredita que gays devem ser marginalizados da sociedade, você concorda em difundir a ideia de "gay é ruim." Se você acredita que as pessoas não devem ser julgadas ou maltratadas por causa disso, você não quer que as propagandas mostrem os gays como algo ruim.

Aliás, no Papo de Homem tem uma ótima conversa sobre ser humorista profissional no Brasil e os problemas do humor
Nós podemos brincar sobre isso em um nível pessoal - mesmo que não seja tão bom - mas quando algo como uma propaganda que influencia pessoas faz a mesma brincadeira, eles estão na verdade meio que ensinando que está tudo bem ver gays como algo ruim.

Imagine a mesma propaganda com um homem branco se mostrando de cuequinha pra um monte de mulher branca, então aparece uma mulher negra e diz "Quero ver a cueca sexy dele", e então o homem vê que ela é negra e sai de fininho.

Então meu amigo respondeu que vê a propaganda como: Neymar franguinho, chega o cara fortão.

"A questão tá no físico dele. Se uma mulher histérica daquela agarra ele, tudo bem. Mas se um homem daquele agarra ele com aquele físico de grilo dele é meio morri."

A comparação que ele faz é no sentido: com um cara fraquinho e um monte de mulheres FÃS fraquinhas, ele sobreviveria. Agora com um fã homem fortão, não teria jeito. A diferença é tipo aquilo de ídolo encontra uma fã na rua e dá autógrafo, aí vem um monte de fã e ele precisa sair correndo.

Então agora ele é meia... 
O que é um bom ponto de vista, não fosse o caráter da propaganda de "usar essa cueca pra conseguir sexo", expresso na explicação da própria Lupa. Neymar ali com cueca pra conseguir sexo, vem um homem pedindo pra "ver a cueca dele." De duas uma: 1) "Ele quer sexo comigo, então vou correr porque ser gay é algo ruim." 2) "Ele quer sexo com essas mulheres, então vou correr porque é claro que elas vão preferir ele. Não sei nem por que me colocaram na propaganda."

Não estou dizendo que se eu estivesse na mesma situação (de calcinha, um monte de homem e vem uma mulher pra cima de mim), eu ia ficar lá no "pode vir!" porque eu não vejo gay como algo ruim. Também não ia sair correndo.

O ponto aqui é que, mal ou bem, a propaganda fortalece essas piadinhas com gay, o que é preocupante hoje em dia (aliás, se não é gay é sexista). Prova? Só essa propaganda deu a maior discussão. Diria que estamos em um momento delicado...

Deixo vocês com esse vídeo que usa a ideia "E se hetero fosse gay e se gay fosse hetero", mostrando o que acontece com uma pessoa diante de uma sociedade que exclui o outro (baseado em fatos reais - e acontece coisa pior por aí):


PS: SE VAMOR PROCURAR "PRECONCEITO", VAMOS PROCURAR "DIREITO"

Pra mostrar que o mundo não é preto e branco, a propaganda da Lupo também difunde a ideia de que você não precisa ser fortão gostosão pra atrair mulher. E ao mesmo tempo que um fortão gostosão pode ter um lado sensível e querer ser vestir bem. Sem falar que Lupo escolheu o "Neymar" que é a "cara brasileira": moreno, magrelo, veio de origem pobre e o símbolo de "você pode também." Ou seja, você não precisa do estereótipo europeu para atrair mulher. O que são valores MUITO bons. Quase valia a propaganda se não fosse aquele final...

-dana martins

TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Gente, não vi preconceito nenhum na propaganda e ri com ela. para mim a fuga dele é justamente para não apanhar do cara no estilo, vai que ele pense que eu estou tirando sarro dele. Como disse no final da postagem, vamos procurar preconceito onde ele realmente existe.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Vi a propaganda de um modo diferente. Não enxerguei o "Ele quer sexo comigo, então vou correr porque ser gay é algo ruim" mas vi um "Ele quer sexo comigo, então vou correr porque não sou gay".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente, André! Você resumiu bem a propaganda. Queria ter conseguido fazer isso no post.

      Mas aí é que tá o problema: Por que ele não é gay? Por que ele tem que sair correndo se outro homem quer fazer sexo com ele? Ele podia simplesmente ficar, conversar.

      O mesmo seria pra o negro "Ela quer sexo comigo, então vou correr porque não gosto de mulher negra."

      Não existe nenhum problema nisso - você pode gostar e se sentir atraído pelo que bem entender. A não ser que seja uma propaganda - algo que influencia os outros, algo que forma comportamento. E se não fosse hoje em dia onde a questão do gay é tão problemática a ponto de ter gente se machucando sério por isso.

      Muito obrigada pelo comentário e pela ajuda, André. (:
      -dana

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *