CCFilmes CCgames

[Resenha Misturada] Resident Evil 5 - Retribuição

16.9.12Dana Martins

por Dana Martins e Igraínne Marques

- "Resident Evil 5 - Retribuição"
Resident Evil: Retribution (2012)
- Direção: Paul W.S. Anderson
- Roteiro: Paul W.S. Anderson
- Atores: Milla Jovovich, Sienna Guillory, Michelle Rodriguez, Li Bingbing, Boris Kodjoe, Johann Urb, Kevin Durand ...
- Ação / Ficção Científica / Bicho feio (não terror) - 16 anos - 95 min. - Trailer
- Nos cinemas brasileiros desde 14 de setembro de 2012
- Curiosidade: o filme é da Alemanha/Canadá. Ou da casa da Milla Jovovich e do Paul W.S. Anderson...





Mini-crítica: 
E Resident Evil ataca outra vez! Paul W.S. Anderson e a incrível habilidade de fazer uma série de histórias isoladas. Se você não entendeu isso, eu também não entendi tanto assim. Mas se você gosta dos anteriores, não vai dar para reclamar desse. Se não assistiu nenhum dos anteriores, pode começar por esse na boa porque não faz muita diferença e ainda há um resumo de tudo o que é importante no início (esse foi o primeiro da Igra).

Sinopse: Dessa vez, Alice se vê presa em mais uma base subterrânea da Umbrella Corporation e recebe ajuda de Ada Wong para fugir. O problema é que, além de estarem embaixo da água, essa base é formada por vários ambientes que são a reconstrução de parte de lugares reais (como se você abrisse a porta e parasse no centro de Nova York) onde ocorrem testes com armas biológicas (aka zumbis e suas mutações dos jogos). O filme é basicamente isso: elas atravessando esses vários cenários, com todo tipo de ação, e indo encontrar a equipe de resgate comandanda por Leon que se infiltrou pelo outro lado.

Basta colocar aí umas doses de elemento de ficção científica, tipo inteligência artificial e clones, para começar a ter ideia do que você vai encontrar. Entretenimento, com ação bem pensada (se existe uma coisa que ninguém pode criticar, é que eles sabem fazer cenas de luta) e frases de efeito não tão boas assim. Se gosta disso ou de elementos de ficção científica, vá em frente.

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.

Oi todo mundo! Aqui é a Dana falando e acabou que saiu mais uma resenha misturada. Adorei trazer a opinião da Igra que não é dessas chegadas a filmes de ação e esse ainda é o primeiro contato com o mundo de Resident Evil que ela tem. Nessa resenha vocês vão poder ver a opinião que uma pessoa que ADORA a franquia (aka eu) e a de uma pessoa que não sabia nem direito o que é. Vamos começar com o resumo do que a Igra achou!

>>>Igra
A Igra não assistiu nenhum outro filme de Resident Evil e não sabe nada sobre os jogos ("só que tem zumbis") e diz que gostou mais do que achava que fosse gostar. "Eu nem mesmo ia ver esse filme e paguei um pouco caro para poder ver com todos os efeitos [IMAX] (sem os quais, aliás, acho que o filme perderia grande parte das emoções)."

Resumindo a reação da Igra, ela gostou do filme e se divertidiu bastante - "me prendeu do início ao fim" -, mas... ficou a sensação de que faltou alguma coisa que ela não sabe explicar direito e é por isso que ela não dá a nota máxima.

Ela tenta explicar o "mas" que fez o filme não valer nota 5. Ela acredita que não é como se o filme tivesse início, meio e fim, não existe exatamente uma conclusão (os filmes de RE sempre têm uma deixa, mas não é disso que ela está falando). O filme é apenas introdução + fuga. A Igra também acrescentou que alguns "conflitos internos" parecem meio rasos, como no caso de alguns supostos casais que você fica meio "Espera, está acontecendo alguma coisa entre essas pessoas ou não?".

"De qualquer forma, não é porque a coisa não sai do início que fica repetitivo ou cansativo. Tudo é excepcional, efeitos, cenas de luta, você quase levanta da cadeira pra aplaudir. Ainda mais eu, que não costumo ver filmes do estilo. É uma coisa muito louca, não tem como você não prestar atenção."

Nota: 4 conversinhas


>>>Dana
Eu (Dana) chamo os filmes de Resident Evil de guilty pleasure, porque eles são uma adaptação fajuta dos jogos e viajaram no meio do caminho a ponto de não ter mais história direito. Ainda assim, eu adoro assistir. Eles são basicamente sobre uma mulher que não morre nunca sendo perseguida por uma corporação do mal (Umbrella) que no meio do caminho luta com um monte de bicho feio (zumbis e suas variações). O quinto filme, Retribuição, tenta fazer a série ter sentido e ao mesmo tempo é novamente uma história que poderia ser quase isolada. Se você gosta de ação, pode vir. A Alice poderia ser a própria Vingadora do Futuro, só que melhor.
*e essa história de "global"... é mais slogan. Ela tá o filme todo tentando sair do mesmo lugar... 

Eu estava com um pouco de dificuldade de expressar a minha reação sobre o filme e a resenha da Igra veio para ajudar. Eu com certeza gostei e quero ver outra vez, mas também esbarrei nesse "mas". Acho que o problema é algo que só uma pessoa pode descrever, a Britney Spears:


Faltou exatamente esse "wow", aquele momento que você abre o sorriso enorme e tem certeza de que é O filme, de que está tudo no lugar, de que você quer gritar para todo mundo ir assistir... Eu sei que não é fácil acontecer, mas não custa sonhar, né? Até porque a franquia de Resident Evil está acima do nível wow. Mesmo que os filmes não façam muito sentido.

Aliás, até a trilha sonora que mesmo sendo boa não supera a anterior, às vezes até parece uma versão repetitiva da trilha sonora de Resident Evil 4: Recomeço. #sad *ouvindo a trilha sonora mesmo assim*

clique para ver maior
A ação continua maravilhosa, esses filmes têm uma fórmula de mostrar lutas que, em vez daquela briga estilo The Sims (que ninguém vê o que está acontecendo), você acompanha os golpes e torce com o personagem. Ainda conseguiram trazer algumas inovações interessantes, estilo raio-x. Mesmo que algumas coisas nem façam sentido, depois de 4 filmes a gente já pode perdoar.

Os cenários e a parte de ficção científica também ficaram muito bons, acho que até é o mais legal da história. Clones, implante de memória, realidades artificiais, inteligência artificial... É o tipo de mundo onde você gostaria de ver em uma boa história de ficção científica. Que não é o que nós vemos nesse filme, porque Alice está ocupada demais sendo perseguida por um bando de zumbis.

Falando nisso, acho que essa é a maior "desculpa" para o filme. Histórias de apocalipse zumbi são algo como: corre, corre, corre e depois pensa. Esse filme em si é sobre ela ter que atravessar o lugar e fugir passando por um trilhão de ameaças. Pensa só: você levanta daí para ir até a cozinha e dá de cara com o seu vizinho-agora-zumbi no meio do caminho. É difícil pensar em conversar, refletir sobre a vida e "namorar". Mesmo que você esteja com o Leon de verdade* ao seu lado, é difícil fazer mais do que trocar alguns olhares e frases com duplo sentido.
*Leon de verdade = Leon dos jogos. Por mais que o cabelo tenha ficado bonitinho, esse Leon ainda é um Thor feat. Capitão América. 

Só alguns detalhes: 
  • Na maioria das lutas, a solução não vem da pancadaria, mas de pensar a situação e encontrar uma boa saída. 
  • Esse, depois do primeiro, é o filme com mais explicações da série. 
  • Muita gente não pensa nisso, mas os filmes de Resident Evil são filmes de ação com uma personagem feminina forte em uma posição que em 99,9% das histórias seria de um homem (e sem um príncipe encantado). 
  • Não que a Milla Jovovich tenha algum peito para mostrar, mas ela faz isso tudo com roupas que cobrem quase o corpo inteiro. Ou pelada enrolada no papel, mas só algumas vezes. 
  • Eu canso de falar, mas os filmes de Resident Evil não são TERROR exatamente, é só gente morta e alguns bichos feios que de tão surreais não dão medo (- uma pessoa que não assiste nenhum filme de terror falando). 

Colocando essa imagem aqui pra tirar a sua virgindade. Se sobreviveu a isso, vai assistir. Que coisa nojenta...

Resident Evil 5: Retribuição vs. O Vingador do Futuro (remake)

Já que Resident Evil 5: Retribuição e O Vingador do Futuro (remake) têm estrutura de jogo de videogame, vou fazer uma comparação. No mundo dos jogos, Vingador seria aquele de apertar botão repetitivo com uma ambientação legal, já Resident Evil seria aquele que você precisa pensar mais o que você está fazendo, tipo... os próprios jogos de Resident Evil. Só que com uma história mais desconexa.

Sim, eu estou fazendo uma comparação. Os dois são filmes recentes com histórias no futuro, um mundo diferente, cheios de elementos de ficção científica (inclusive implante de memória e questionamento do tipo: o que é real aqui?), com bastante ação e onde o personagem principal tem que fugir de uma vadia maluca.


TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Ois, Dana e Igra!

    Gente, sei que sou repetitivo e tal, mas vou dizer de novo mesmo assim: eu idolatro essas resenhas misturadas \o\ \o/ /o/ sério. Quando eu abro a página do blog e está lá uma resenha assim eu tenho um mini surto de felicidade. E por falar em mini (?), tive um mini infarto quando fui rolar a página pra baixo e aparece aquela coisa ali. COMO ASSIM? Gente, eu achei que fosse a menina do exorcista. Tá, tem uma coisa estranha na boca desse bicho aí, mas os olhos/pele são parecidos... tá. Agora vamos falar da resenha u.u
    Estou no mesmo patamar da Igra antes de ver o filme: não conheço praticamente nada sobre Resident Evil (só sei que tem zumbis mesmo - e por isso não assisti até hoje, pra não ter um infarto real). Então, mas vou tentar assistir agora (: Vocês me convenceram. Achei legal essa coisa de reconstrução de partes reais do mundo, e estou mesmo precisando de um bom filme de ação. Vou ver se começo por esse mesmo, já que vocês disseram não fazer tanta diferença. Assim que sair em dvd vou conferir, porque ver zumbis na tela do cinema ainda está meio fora dos meus limites...

    Bom, parabéns pela resenha *o* ficou ótima. ♥

    E Dana, vi ali no GetGlue do CC que você foi no show da Taylor Swift :O É SÉRIO? OMG ISSO É INCRÍVEL!!! Ah! Isso merece um post!

    Enfim... Abraços, gente o/ Até mais (:

    ResponderExcluir
  2. Gente, esqueci de perguntar! (não tem nada a ver com o post, mas preciso perguntar mesmo assim). Vocês ouviram o álbum da P!nk, "The Truth About Love"??? Eu nem sei se vocês gostam, mas é incrível e preciso compartilhar este álbum com o mundo. Se tiverem um tempinho, ouçam *-* E se já tiverem ouvido, o que vocês acharam? EU ADOREI!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, João!
      Eu curto p!nk, embora as músicas antigas me atraiam bem mais do que as novas. Não curti muito esse single mais recente dela, apesar de a apresentação ter sido incrível lá no VMA. Por causa disso, eu nem procurei saber muito, mas tenho um amigo que baixou o álbum todo e vive me dizendo que é o máximo aushuhaus
      Vou ver se dou uma chance -qq

      Beijão!

      Excluir
    2. Dá uma chance sim! Eu também adoro as faixas antigas da P!nk. Tipo "Who Knew", "U + Ur Hand" e "Sober" (a última eu escuto todo dia, porque eu amo demais). Tipo, eu gostei bastante do single novo, achei bem a cara dela. Mas se você ouvir o álbum, tem até algumas referências de músicas antigas legais. Sem contar as parcerias, que são ótimas. Se você não quiser ouvir o álbum inteiro, eu recomendo que você ouça "Slut Like You", "Here Comes The Weekend" (feat Eminem), "Beam Me Up" e "Just Give Me a Reason"(feat. Fun.).
      Eu tinha ficado com receio antes, porque tinham dito que o álbum seria sobre as várias faces do amor e tal. Mas eu adorei a maioria das músicas e recomendo pra todo mundo -q Vou ver até se compro a versão física do CD daqui um tempinho. Se ouvir, me diga o que achou depois :)

      Abraços!

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *