40 conversinhas Bruxa

[Resenha] A Bruxa de Ferro, de Karen Mahoney

22.2.12Igraínne

por Igraínne Marques 
- Livro: A Bruxa de Ferro
- A Bruxa de Ferro: Volume 1.
- Autora: Karen Mahoney
- Editora: Underworld
- No skoob
- Continua em: The Wood Queen
- OBS: O livro faz parte de uma trilogia cujo segundo volume ainda não foi lançado no Brasil. Você pode ver as capas de The Wood Queen aqui.






Mini-crítica:
A Bruxa de Ferro é um livro YA sobrenatural com um enredo já bem conhecido por aí. Contudo, isso não faz da história algo clichê, como achei que seria. O fato de a temática "fantasia, melhor amigo e gato irresistível" estar presente não provocou uma decepção em mim, muito pelo contrário. A autora soube usar os elementos repetitivos a seu favor, de um modo que os mistérios que aparecem não ficam óbvios. O fato de a protagonista não ser perfeita realmente me atraiu. Somando isso à questão de que Xan (o menino bonito), também não possui apenas beleza, o livro virou uma montanha de situações bem construídas.

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.

Donna Underwood é uma menina de 17 anos que vive usando luvas. Ela as usa para tudo, as tira somente quando vai para a cama. O mistério por trás do tecido sempre intrigou a todos a sua volta, inclusive o pessoal do seu antigo colégio. Sim, antigo, porque recentemente ela foi expulsa de lá. Donna costuma chamar o ocorrido de "Incidente", o que me fez ficar um pouco incomodada, uma vez que eu não achei que o "Incidente" em si correspondia ao que eu imaginei. Para falar a verdade, me pareceu que a autora precisava de um acontecimento para colocar a protagonista para fora do recinto e inventou um fracamente convincente. De qualquer forma, Donna ainda podia entrar na Ironbridge High School depois disso; mas apenas para realizar as provas. Suas aulas eram sempre em outro local, com uma professora que era mais voltada para o seu mundo.

Esse mundo de que falo é um universo invisível ao restante das pessoas. Donna é filha de alquimistas, e desde que seu pai morreu e sua mãe passou a ser completamente incapaz de lidar com qualquer pessoa,  a Ordem do Dragão comanda sua vida. Sua guarda pertence a sua tia Paidge, contudo, a inegável relação próxima entre Paidge e a Ordem faz com que Donna vincule a tia a algo mais governamental que fraternal. O ocorrido em seu passado também é o motivo pelo qual ela usa luvas. Ao salvá-la dos malignos Elfos das Trevas, seu pai não foi capaz de impedir que as criaturas fizessem grandes estragos em suas mãos e braços. Devido aos ferimentos, Donna foi levada ao Criador, um velho alquimista engenhoso que salvou seus membros reconstruindo-os com ferro e prata. Como tatuagens que tinham um padrão singular e às vezes resolviam mudar de posição.

O livro começa com Donna indo a uma festa de colegial na qual não queria comparecer. Seu melhor amigo Navin a convenceu por simples insistência. Confesso que simpatizei com ele. É um personagem fácil de gostar. Apesar do seu jeito ligeiramente nerd que parece sempre rondar os ditos melhores amigos, Navin não deixa de chamar a atenção do pessoal popular da festinha - e esse é o ponto genial. É aí que conhecemos Xan - o menino bonito - e enfim percebemos (logo de cara, sério), que talvez ele seja mais do que apenas um cara terrivelmente irresistível. Não só talvez, ele é.

A relação de Donna com Xan inicialmente me pareceu suspeita e forçada. Donna jamais contara seus segredos a ninguém - nem mesmo a Navin - e quando enfim se sente obrigada a contar o passado, jorra não só no melhor amigo como também em Xan - um cara que acabou de conhecer. Os acontecimentos são num ritmo acelerado, mas mesmo assim senti como se as intenções dele não fossem boas. A troca que ele sugere - de informações e segredos - não me convenceu. Donna se sente impelida a narrar sua história, coisa que eu teria pensado duas vezes antes de fazer numa situação parecida.

Contudo, Donna não é uma protagonista irritante. Ela é bem construída, e por vezes me surpreendeu, ultrapassando minhas próprias suposições. Ela liga os pontos de um modo inteligente, de um jeito natural, que não faz com que o leitor fique perdido e muito menos se sinta frustrado. O modo como conta sobre a Ordem - seus integrantes, o líder Quentin, o braço direito Simon - me fez ficar curiosa durante o livro todo. Ela analisa as atitudes de cada um ali tão atentamente que eu tenho a certeza de que jamais pensaria de tal forma quando sob pressão  (como ela sempre parece estar).

No fim, o livro é bom. Como eu disse, apesar dos poucos pontos em que me senti incomodada, a história surpreende. Você nota que há um mistério, mas não consegue resolvê-lo sozinho. Precisa da ajuda de Donna, e ela sabe realmente analisar certas coisas que talvez você nem tenha notado. 
   
Classificação:

(4/5 conversinhas)

TAGS: , , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

8 comentários

  1. A capa é linda, mas a estória não me interessou.
    Sua resenha ficou muito boa!
    Parabéns pela resenha!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A capa é linda demais, e eu queria ler uma resenha para me convencer de comprar.
    E cara, a tua foi "a" resenha.
    Depois dessa resenha é óbvio que vou comprar, porque não resisto a livros de mistério, ainda mais se a protagonista não é chatinha-com-complexo-de-Bella-Swan

    bjos

    ResponderExcluir
  3. Nunca fui muito com a cara desse livro, mas agora ele pode entrar na pré-lista. Para sair de lá, preciso de elogios dos próximos dois livros rs São tantas coisas para se ler hoje em dia que os livros que irão entrar na minha lista precisam cumprir uma série de pré-requisitos ahha
    Eu adoro o tema bruxaria e, pelo o que li, é um fator que falta um pouco no livro. Você falou de seres encantados e segredos, mas queria saber dos feitiços, poções, poderes etc Isso que chama mais atenção. Quem sabe nos próximos volumes a autora não foque mais nesse elemento? Espero que sim.

    Beijos,

    Victor

    ResponderExcluir
  4. nenhuma foto faz jus a essa capa, ela é linda! terminei de ler essa semana e também tive uma opinião parecida. Eu gostei do livro, da mitologia e dos personagens. Mas isso da Donna "ceder" muito fácil é verdade, também foi algo que eu achei meio estranho.

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com/

    ResponderExcluir
  5. A capa é realmente linda. A história também parece ser legal... só senti falta de informações sobre o "mundo" de Donna. A história de se passa só no mundo real? Ou ela vai pro mundo mágico, como a maioria das histórias de fantasia? Acho que vou buscar mais informações sobre o livro em se eu ler, lhe digo o que achei.

    Abraços, e parabéns pela resenha ;*

    ResponderExcluir
  6. Também me interesso pelo tema, mas os primeiros livros de uma série às vezes deixam a gente no vácuo mesmo... quem sabe eu confira a série quando ela estiver completa? por enquanto so vou acompanhando online aqui: http://portugues.free-ebooks.net/ebook/A-Bruxa-de-Ferro

    ResponderExcluir
  7. Olá, achei que eu fosse a única a não confiar no Xan... Achei ele "perfeito" demais. E a história me deu uma impressão de mal terminada, mas estou pensando melhor sobre meus conceitos. Bjs

    Resenha Atual

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM