ação Apocalipse Z

Procurando o que ler? Conheça Apocalipse Z

21.10.11Dana Martins


Já que outubro é o mês do Halloween, que muito antes de ser Dia das Bruxas ou exaltação do terror era um culto aos mortos, nada melhor do que a indicação do blog ser a de um livro com aqueles mortos que continuam circulando por aí: os zumbis*.
* Vampiros também são mortos que continuam por aí, mas eles têm brilhado demais ultimamente e é melhor dar espaço para os outros.

E antes que você classifique como terror ou use qualquer preconceito, deveria dar uma chance a eles.


Informações:
Apocalipse Z – O Princípio do Fim
Autor: Manel Loureiro
Editora: Planeta

O livro faz parte de uma trilogia (o segundo é Dias Escuros e o terceiro A Ira dos Justos), mas tem a própria história bem completa e não pede muito uma sequência (apesar dela também ser muito boa).

Sobre o que é e por que ler
Apocalipse Z é o diário de um cara sobrevivendo a um mundo que está sendo tomado por zumbis. Ele e seu gato, é claro. A história começa sendo contada através do blog do personagem principal, que por causa de uma terapia foi aconselhado a escrever sobre a própria vida. No blog ele comenta o que esteve fazendo e o que viu de interessante no jornal, até que notícias de um tipo em especial começam a se destacar. Quando ele (e o mundo inteiro) percebe que algo muito errado está acontecendo já é tarde demais. É como se naquela época da gripe suína você visse aquelas notícias e um belo dia ao abrir a porta de casa descobrisse que o prato preferido do seu vizinho virou você. “Ah, mas a gripe suína não foi nada demais”, o senhor advogado narrador de Apocalipse Z também achava isso, até que um belo dia...

Continuando a história: Então, quando a luz acaba ele passa a escrever no papel mesmo. Se antes ele precisava de terapia, imagine cercado por zumbis e completamente sozinho. Nós continuamos a saber toda a história através dos relatos dele, pulando dias e precisando aguentar a expectativa do “agora eu vou tentar fazer isso” até o próximo relato (que vem na página seguinte, mas).

O livro tem uma narração sincera, divertida e cheia de sarcasmo feita por um cara que está completamente fodido. E se você não gosta de palavrões... Bem, o livro é um ótimo exemplo de uso literário-expressivo dos palavrões.

E não termina aí, o livro é cheio de ação e situações de tirar o fôlego. Muito mais excitante do que a maioria desses filmes e videogames por aí. O ritmo do livro é intenso, assim como a vida pacata de qualquer um perdido entre hordas de mortos-vivos.

O narrador-personagem merece um comentário a parte, porque é bem diferente do comum. Na verdade, ele é bem comum. É como você assistindo aquele filme tenso e quase se enfiando entre as almofadas do sofá, tendo um ataque e gastando seu estoque de palavrões em vez de aparecer como o mocinho na tela, bonitão, forte, todo no estilo do herói e passando pelos sustos tranquilamente. 

Curiosidades:
É tão viciante que você nem percebe direito que só tem um personagem na maior parte do livro e quase não tem diálogos.

Só pra me contradizer: Lúculo, o gato dele, é outro personagem marcante que contribui para a história.

Talvez você tenha estranhado eu não falar o nome do personagem principal, mas é porque não diz mesmo.

É um livro que te pega porque é como se fosse uma conversa com você. Em grande parte, você é o outro personagem. Além disso, segue um ritmo muito de pensamento: quem já não ficou “falando” sozinho?

O livro começou mesmo em um blog, mas fez tanto sucesso que publicaram a história completa e até foi traduzido para outras línguas (Essa última parte não teria significado nenhum se o autor não fosse espanhol. Quantos livros recentes do estilo e espanhóis você leu?). 

"Prova" do livro. Clique aqui e leia um trecho.

TAGS: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

8 comentários

  1. Não me conformo porque perdi a oportunidade de comprar esse livro na submarino por 10 reais!!!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha me interessei demais pelo livro. Recentemente li Sangue quente, livro de zumbis e gostei muito. Gostei do protagonista por ter um gato, gatos são bichos sensacionais, haha. Li o trecho e parece ser descontraído e bem escrito. Ahh, ja quero comprar! A capa não ajuda muito e o nome é meio estranho, mas talvez se explique no livro. Espero poder ler em breve. :)

    Beijos
    Mulher gosta de falar

    ResponderExcluir
  3. Interessante deve ser.
    Não tenho nenhum preconceito com histórias de zumbis ou de terror. Sendo bem contada, ótimo!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Tenho lido muitos livros de terror ultimamente, mas "zumbis" nunca gostei, pelo menos não esses de hoje em dia que são mostrados nos filmes, os famosos "zumbis de laboratório". Gosto daqueles antigos dos filmes George Romero sabe? Os filmes dele me matavam de medo na minha infância. Cheguei até fazer trabalho sobre na faculdade.

    O livro parece ser bacana, quem sabe eu não dê uma chance à ele.

    beijos

    ResponderExcluir
  5. Ai que vontade de leeer! Confesso que já tinha ouvido falar desse livro, mas nada ainda tinha me deixado ainda com tanta vontade como agora! Fiquei super curiosa, só espero que não aconteça nada com o gato(trauma por "Eu sou a Lenda")! Vai já para a lista de desejados!

    Beijitos
    http://www.bookpetit.com/

    ResponderExcluir
  6. Meldels, que agonia que eu senti a trilogia inteira por causa do Lúculo! Ele praticamente domina a narrativa. rs

    O primeiro livro é o meu preferido, mas a trilogia inteira é muito boa. O segundo eu achei um pouco chatinho, com algumas cenas meio WTF no meio. Mas ainda assim, quem quiser fugir de TWD tem nas mãos uma ótima chance de conhecer outros apocalipses.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensando agora: eu não lembro do Lúculo nos outros livros. o.õ

      Comigo também é assim. Acho interessante que pra o terceiro livro tem mais uma pegada de distopia do que pós-apocalipse em si. E eu fiquei envolvida demais com tudo. Foi aquele ~desce uma lágrima~ na última página de carinho pela história terminando.

      Excluir
    2. SYBYLLA MAS O SEGUNDO LIVRO É TÃO KELFJDLFKJBDFLK Tá, não. Acho ele o mais fraco no geral. Mas tem uma das melhores cenas de toda a trilogia, que é a da Lucia fugindo no hospital. (detalhe que a melhor cena de ação numa trilogia de zumbis não é com zumbis - na minha opinião, claro).

      E o Lúculo me marcou mais no primeiro livro também, nós outros eu só lembro dele sendo um problema pro advogado e o resto do pessoal conseguir criar. Mas continua sendo um dos melhores animais da ficção :B

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *