CCConversa CCDicas

Não ter paciência pra crianças vs. 'Eu odeio crianças'

25.6.18João Paulo Albuquerque


Depois de ver um vídeo da Hel Mother sobre ChildFree eu comecei a pesquisar mais e tentar entender esse movimento. Quando finalmente li um texto no Huffpost sobre ele e li os comentários, eu aprendi muita coisa e comecei a reconhecer o que eu vivo e o que muita gente vivencia, então decidi trazer para cá as diferenças de "não ter paciência" pra "odiar crianças".

É um tema polêmico (pra cacete, não nego), mas é necessário falar disso porque ser criança não é opcional, assim como outras características humanas (negro, gay, etc) e todo mundo já foi. Crianças são seres humanos em desenvolvimento. Isso não quer dizer que a gente tem que aturar tudo (como falta de educação), porém é preciso ter consciência que crianças são hiperativas mesmo e se estão num ambiente sem crianças ou espaço pra elas (amém Habib's por existir) elas perdem a paciência e imploram por atenção ou pela comida delas - caso demore. Crianças são enérgicas e nós precisamos respeitar isso, respeitar os pais.

Não minto, eu não tenho paciência pra criança. Na verdade eu não sou o ser mais paciente com ninguém, quem me conhece sabe que pra eu perder a paciência e vontade de convívio em sociedade basta um estalo de dedos, mas isso porque eu não gosto de pessoas. Sendo honesto, eu dificilmente gosto de conviver com as pessoas por mais tempo que o necessário, meus amigos já sabem disso muito bem. E isso não quer dizer que eu não aprecie a amizade deles ou a eles, mas eu prefiro mil vezes o tempo que eu gasto comigo mesmo, porque eu me entendo, eu estou disposto a aprender e amar ficar comigo mesmo sem mais ninguém. Mas eu já fui criança, um pouco quieto, mas fui. Então eu entendo o que é ser deixado de lado, porque não temos espaços na nossa sociedade para elas. E agora com essa onda de restaurante falando que é proibida a entrada de criança, mano, tá errado isso aí.


Não está errado se for pela ideia de "um ambiente só para adultos", afinal baladas e bares costumam ser assim, mas está errado pela ideia de "sem crianças, crianças nós odiamos". Porque eu acho que, como um comentário lá falava, hoje em dia tem muito pai que não dá a mínima pra sua criança e deixa ela de escanteio, sem dar atenção ou educar após a criança fazer algo incômodo (porque algumas fazem mesmo, faz parte), porém adultos também são incômodos e às vezes não respeitam o espaço do outro. Mas a gente quer excluir eles da sociedade e botar coleira? Não, né? Então se existem medidas de comportamento pra um adulto, então devem existir medidas de integração de uma criança em um ambiente.

Quais as dicas?

- Como um exemplo que o texto do Huffpost diz, teve o lance lá de um trabalho que tinha uma creche, assim os pais podiam ser mais ativos na vida da criança e a mulher não precisava abrir mão da carreira. E de bônus, as crianças iriam se conhecer e desenvolver amizade.

- Em restaurante: um exemplo é do Habib's, um lugar que tem brinquedos ou espaço pra criança poder brincar, conhecer outras crianças e se distrair enquanto os adultos estão pedindo a comida e conversando.

- Na escola e em casa: perguntar mais a opinião da criança, conversar mais com ela e dar atenção. Acho que isso é essencial pra criança não só poder ver que os pais dão atenção nela, como ter atenção impede que ela vá gritar, correr e incomodar outros pra te ver dar a atenção à ela.

- Não tratar seu filho como sei lá, um objeto? Ele é um ser humano, com emoções que não entende e descobrindo um mundo que exclui ele de tudo, até dos espaços que eram para ser dele.

- Educar seu filho sobre o espaço do outro. Eu preciso que os pais façam mais isso pra ter menos criança chutando a gente em avião, peça, etc.

Agora voltando ao negócio de "ambiente só para adultos", existem muitos locais que são assim, como baladas, alguns bares, mas seria legal também ter alguns locais do tipo restaurante sem criança para aquelas pessoas que estão cansadas do trabalho, com enxaqueca e cansadas do trabalho. Claro que pra isso acontecer os adultos também teriam que respeitar, já que tem um bando que fala alto pra um senhor cacete e só Deus sabe o quanto essas pessoas deveriam experimentar falar baixo. Então acho que poderia ser um "Restaurante Só Para Os Cansados" DKSODKSODK Não é uma solução perfeita pra quem tá cansado e tals, mas não existe isso de perfeito.

Acho que a melhor solução é: foda-se, quer paz, come em casa. Pelo menos lá pode estar silencioso. Ou até melhor: usa fone anti-ruído. Porque não importa onde você vai, vai ter som, seja de criança, seja de adulto falando (shopping em praça de alimentação, eu odeio o tanto de gente falando, mas né, praça, o nome já sugere ODKSODK) ou do mundo lá fora, com construção, carros (buzinas), gritarias, etc.


O que eu quero dizer é: tudo bem não ter paciência para criança e não querer ter filho, mas odiar crianças? Tu já foi uma, tu já fez aquelas coisas e em todo lugar tem barulho (muitas vezes nem é de criança), lide com isso, e tem vários exemplos de como, já dei tudo de dica que tinha ali pra cima.

Crianças são seres humanos, merecem respeito assim como você.


TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM