Carol Cardozo CCIndicação

O novo e repaginado Queer Eye

31.3.18Carol Cardozo


Por volta dos meus 11, 12 anos (lááá em 2005), eu assistia um reality show chamado Queer Eye For a Straight Guy, que era basicamente 5 caras gays transformando (a famosa "makeover") em um cara hétero. Cada cara era responsável por uma área da vida (culinária, moda, design, cultura e aparência). Eu AMAVA esse programa (diferente da maioria dos programas de transformações de pessoas, esse era bem legal).


"Ok, eu disse 'ande', não 'marche que nem um pequeno troll estranho' "
VOLTA PRA 2018 (ok, na real, fim de 2017). A Netflix anuncia uma nova temporada do programa, dessa vez chamado apenas de Queer Eye, com lançamento em fevereiro de 2018 na Netflix. E se no programa antigo a gente já chorava horrores com os dramas dos transformados, nessa nova versão eles ainda adicionaram mais coisas pra derramarmos mais lágrimas.

Eles choram , a gente chora, é uma comunhão do choro
Os apresentadores (ou como eles se chamam, os Fab 5) são: Bobby Berk (design); Karamo Brown (cultura), Antoni Porowski (culinária), Jonathan Van Ness (aparência) e Tan France (moda). Já dá vontade de chamar os caras pra uma festa ou algo do tipo porque eles são super divertidos e a química entre eles realmente funciona.


Outra coisa bacana que eu achei é que cada um é responsável por uma área, mas nem sempre eles estão sozinhos quando estão fazendo suas coisas. Ficou meio confuso, né? Por exemplo, o Tan é responsável pela moda, mas às vezes ele vai com o Jonathan, ou o Karamo, comprar roupas junto com a pessoa.

Se você assistiu, tenho certeza que você consegue ouvir essa imagem.
A diferença do nome em relação às temporadas antigas é importante porque nem todos os episódios foram focados em homens héteros. Um deles é sobre um gay que queria ajuda pra sair do armário para a madrasta e fazer com que ela participasse mais da sua vida. Foi um festival de lágrimas (lágrimas boas!) e é uma das várias vezes em que notamos a maior diferença dessa temporada nova: o Fab 5 conta histórias pessoais deles, tem uma ligação pessoal e empatia maior do que víamos nas temporadas anteriores.

"Se minha bunda negra e gay do Sul* pode fazer isso,
então sua bunda pode fazer isso"
*Sul dos EUA, onde o racismo e pensamento conservador é mais proeminente.

E não podemos negar que foi um grande sucesso: a internet abraçou de vez o Fab 5, duvido muito que a Netflix não renove. Tweets, surtos e crushes (Antoni naquela camisa do Strokes, que neném <333333), todo mundo se uniu, dividindo os momentos em que choravam ou riam juntos.

Antoni, meu reizinho ícone indie

Uma fã chegou a gravar a própria versão de Queer Eye com o namorado dela, segue aí embaixo (infelizmente só em inglês)



***


- Estreia: 07 de fevereiro de 2018
- Criador por: David Collins
- Disponível em: Netflix
- Gênero: Reality Show
- Classificação: 14 anos

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Não teve um episódio em que não chorei T_T Agora é esperar pela segunda temporada

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM