CCLivros CCResenhas

Piano Vermelho, de Josh Malerman

10.8.17Isabelle Fernandes


Minha história esse livro em partes começa como de praxe na minha vida: soube do livro, me interessei mas não liguei muito em correr atrás. Só que dessa vez tinha um elemento a mais diferente porque Piano Vermelho era nada mais nada menos que o novo livro de Josh Malerman, o homem que me fez recuperar a fé nos livros de suspense/terror com Caixa de Pássaros. Então era de se esperar que ficaria enlouquecida pra ler toda e qualquer coisa dele, mas dessa vez não rolou. Não sei se foi porque vi que ia ter alguma coisa sobre guerra, se era a pegada no universo da música, só sei que não liguei muito.

Eis que então a Intrínseca me manda um kit bem doido....JUNTO COM UM EXEMPLAR DO LIVRO:


Já que a oportunidade caiu no meu colo, aproveitei como nunca HAHAHAHAHAHAH.

Devo dizer que só não li mais rápido porque a Vida esteve me abalando nas últimas semanas porque esse é daquele tipo de livro em que você termina cada capítulo pensando "cara, que merda é essa??? PRECISO SABER O QUE TÁ ACONTECENDO". A história começa com Philip Tonka acordando em um hospital, sem conseguir mexer um músculo sequer porque basicamente TODOS, repito, TODOS os ossos do seu corpo foram quebrados. Apesar de tudo, ele tá nada desorientado e sabe muito bem o que aconteceu: estava em um deserto à procura de alguma coisa que o exército americano queria muito....um certo som de poder destruidor.

"- A pergunta não é o que você encontrou....mas o que encontrou você".

EITAAAA
Quando eu li isso fiquei extremamente empolgada porque tudo sobre o livro parecia muito promissor. Eu tava esperando por uma experiência parecida com a que eu tive lendo Caixa de Pássaros, que foi basicamente tensão, angústia e cagaço da porra HAHAHAHAH. Só que apesar da pegada parecida - assim como no primeiro, esse livro intercala entre passado e presente em capítulos bem curtinhos e o foco tá em algo bizarro e desconhecido - o clima é outro. Tem todo um lance de conspiração do governo e o exército, o Philip lá no hospital tomando injeções misteriosas que fazem ele melhorar incrivelmente rápido e, nos capítulos mostrando o passado, ele e a sua banda sendo convocados para uma missão no deserto mais antigo do mundo.

Além do mais, temos o ponto de vista de uma das enfermeiras que tem cuida do Philip e com o tempo ela vai se envolvendo mais do que deveria, ultrapassando a barreira do profissional pra....bem, descubram lendo HAHAHAHAHA. Mas digo que cheguei a shippar um pouco, pena que esse DEFINITIVAMENTE não era o foco da história. Porque o foco da história é o bendito som que realmente, é destruidor MESMO e muito, mas muito misterioso. Durante o livro inteiro eu fiquei louca pra saber:

1 - Que diabos é esse som?
2 - Quem ou o quê produz ele?
3 - Porque ele tem o efeito que ele tem?
4 - QUAL O OBJETIVO POR TRÁS DELE????

"EU QUERO A VERDADE"
Infelizmente (ou felizmente) Josh Malerman não nos dá todas as respostas, falo logo. O final dessa história é meio....não sei, ainda não sei definir. Mas com certeza não posso dizer que fiquei satisfeita. Fiquei com a impressão de que o homem se deu conta de que escreveu um enredo elaborado demais e precisava terminar logo, então resolveu simplificar tudo pra dar um fim no negócio. Não ficou ruim não, NEM DE LONGE, só acho que ele criou expectativas demais o livro inteiro pra no final me entregar aquele clímax que não me empolgou em nada.

Sei lá, esperava mais.

De toda forma, o Josh tá me conquistando cada vez mais com o estilo dele, essa coisa de utilizar elementos super batidos no suspense e fazer com que eles realmente funcionem. Ele pega uma coisa simples como som de passos num ambiente escuro e trabalha de um jeito que o seu cu TRANCA junto com o do personagem. Apesar de eu ter dito que não vivi momentos de horror, em vários momentos eu dei uns gritos de medinho HAHAHAHAHA.

Então, é isso. Já tô esperando pela próxima doideira que Josh Malerman vai inventar pro seu próximo livro.

Nota:

MUITO BOM, mas não me arrebatou


Ficha Técnica:
- Autor: Josh Malerman

- Editora: Intrínseca

- À venda em: Livraria Cultura, Submarino, Amazon











Um muito obrigada à Intrínseca por ter enviado esse kit pra gente <3



TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Eu não tava muito tchum pra esse livro até reparar que era o mesmo autor de Caixa de Pássaro. Aí sim passei a ler a resenha com outros olhos. Por causa desse primeiro livro, já não esperaria que ele desenvolveria tanto o final mesmo, ele é meio King, deixa as coisas em aberto.

    Quero ler também!


    PS: o que era o líquido vermelho que te mandaram? É spoiler do livro? Se for, não quero saber ainda, hahaha!

    ResponderExcluir
  2. Pois é, eu até gosto disso de deixar em aberto mas olha, frustrante HAHAHAHAHAHAHA

    E sobre o líquido vermelho, não faço ideia do que seja ~de verdade~, mas é uma referência ao livro. Mas tá na minha estante de enfeite xD

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *