clube de escrita Dana Martins

Clube de Escrita: Sua própria jornada como escritor

23.7.17Dana Martins


Uma coisa que eu tenho pensado ultimamente é sobre como eu tenho mudado minha forma de lidar com a escrita e os meus objetivos. Eu normalmente já acho que cada um tem que descobrir o próprio caminho, que não existe regra absoluta, só que tem acontecido algo diferente. Dessa vez eu estou vendo que os conselhos que me ajudam agora, seriam horríveis pra Dana de alguns anos atrás.

Com 14 anos, por exemplo, eu nem sentava pra escrever pensando TENHO QUE TERMINAR UMA HISTÓRIA. Eu só pensava "caramba, imagina se acontece isso?" e saía escrevendo de qualquer jeito. Naquela época o meu maior desafio era escrever o "português certo" e dicas de gramática seriam o melhor apoio. (eu não tive. levei anos pra melhorar e acho que foi o Word que me ensinou português)

Com uns 20 anos, veio a fase do NaNoWriMo e o meu "retorno à escrita", e o que eu precisava era saber que eu era capaz de terminar uma história. O livro mais importante pra mim nessa época foi "The War of Art" do Steven Pressfield, que fala sobre a guerra diária pra conseguir escrever e é tipo um banho de incentivo psicológico pra dizer VOCÊ. PODE. ESCREVER. e graças ao livro foi que eu consegui terminar minha primeira história. 

Depois, meu objetivo virou criar uma rotina de escrita. Por que eu escrevia posts tão fácil e escrever histórias parecia arrancar um dente? 

Uma pausa pra dizer que lá pelos 21 anos, por mais que eu quisesse terminar as minhas histórias, eu via mais como um hobbie entre outras coisas. Eu estava feliz em escrever só durante 3 meses do ano (cada NaNoWriMo) e viver minha vida no resto. Agora eu já escrevo o ano todo, com as devidas pausas pra me recuperar.

Conforme eu fui escrevendo, alcançar meus objetivos se tornou um pouco mais complexo. No geral, meu objetivo agora é "aprender a escrever histórias melhores." Mas isso envolve estudar sobre escrita e roteiro e storytelling, buscar entender estrutura e coisas como Jornada do Herói, Atos, Clímax. Também envolve escrever mais - a cada história que eu termino, eu entendo mais o meu processo de escrita. 

Se antes a minha luta era pra entender que eu podia escrever e como sentar o rabo a cada dia e martelar palavras no teclado - e essa é uma luta GIGANTE. 90% do Clube de Escrita são posts relatando todas as nossas crises e descobertas. Acho que a maioria das pessoas fica parada no eterno "não consigo escrever". 

Agora minha luta é mais sobre como escrever histórias melhores. Eu aprendi a fazer planejamento, no meu próprio estilo criado do 0, e a cada história esse planejamento muda. Eu aprendo os vai e vem da edição e 50 reescritas do mesmo capítulo. Eu aprendo a descrever uma cena melhor, a usar diálogo. É realmente uma porção de coisas que antes nem passavam pela minha cabeça e agora fazem parte.

É aí que entra o conflito, né. Pra Dana de 20 anos, se eu falasse "faz planejamento", ela ia ficar:



CÊS NÃO TEM NOÇÃO DE COMO EU ODEIO PLANEJAR E FAZER COISA FORÇADA. EU FICO SUFOCADA SÓ DE PENSAR.

Mas a última história que eu fiz tive planejamento e no ponto da edição, quando eu tava quase terminando, tinha uns 7 papeis espalhados ao meu redor que eu usava de referência pra me organizar.

A mesma pessoa, necessidades diferentes. 

E isso é ok. 

Acho que escrita é algo amplo que envolve várias habilidades, dependendo do que você quer, e a gente tá sempre buscando expandir essas habilidades. Ou seja, tem sempre uma batalha pela frente. O negócio é reconhecer e lutar a sua batalha, não a dos outros. 

Pega as dicas que forem úteis e vai em frente. As outras vão chegar na hora certa.




Agora aproveita e clica aqui pra se inscrever na minha newsletter:



TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM