CCConversa CCdiário

Desabafo / 2

20.6.17João Paulo Albuquerque


Maio está (ou estava, depende de quando for postado...) aí e apesar de estar sendo um mês maravilhoso, tá cheio de complicações e coisas que estão arranhando minha garganta pra sair. Sendo assim, vamos começar. Porém... (sim, amo enrolar aodkaosdl) devo avisar que dessa vez será diferente, pois eu vou inovar, a cada música viciante (perceba que a maioria é de maio, rsrsrs) que eu começar a escutar enquanto escrevo, vou colocar o refrão dela e outras coisas, só sei que como sempre, eu não sei qual vai ser o assunto principal e nem o que vai sair no final do texto.


"Eu abro as asas e preparo a alma/Pra respirar, pra respirar (x2)" - Respirar, Sandy.

Apresentador: Oi novamente, João. Como anda?

Euzinho: Muito bem, obrigado. E você?

Apresentador: Bem, obrigado. Então, conta pra gente, o que vem acontecendo na sua vida?

Euzinho: Olha, eu estou tão perdido nesse quesito, mas basicamente as coisas em Maio pareceram que foram planejadas diferentes para o quesito escolar, afinal, mal começamos o mês e vários trabalhos foram atribuídos e assim, me perdi.

Apresentador: Se perdeu como?

Euzinho: Me perdi e estou tentando me reencontrar no quesito escolar, afinal tem muita coisa me irritando. Vou citar algumas dessas coisas: primeiro, o estudo de literatura... Sinceramente, qual o propósito do Barroco na minha vida? Só vou utilizar uma vez, e vai ser para o vestibular, depois, onde vou aplicar isso? Segundo, eu estou desanimado, sabe? Desanimei e só to conseguindo focar no que gosto de fazer, como escrever, ver séries e pesquisar. Por isso estou tentando me reencontrar no quesito escolar.

Apresentador: Eu sei, nessa idade a escola parece sugar nossa energia e a gente enlouquece e desanima com algumas coisas. Continue.


Euzinho: No quesito escolar é isso, porque eu estou muito animado com esse mês e estou muito animado com as pessoas que estou me aproximando, mas quando se trata de ir para algum lugar para aprender (escola) eu desanimo na hora. Porém, ainda sim, tem tanta coisa acontecendo que eu estou percebendo que vim desanimando com algumas outras coisas, e sinceramente, parece que o ano de 2014 está se repetindo para mim e tudo que eu menos quero é isso. 2014 foi um ano que tinha tanta coisa dentro de mim que parecia que eu havia parado de me importar, de querer e de realizar. Eu só existia e não existe coisa pior, parece que você quer algo, mas simplesmente tudo parou e você falar sobre isso, parece que é preciso alguém do seu lado, puxando seu desabafo. Inclusive, a ideia de continuar com o Desabafo foi quando eu conversei com minha mãe sobre eu estar desanimando.

"Cut me up like a knife and I feel it/Deep in my boones" - No Promises, Cheat Codes ft. Demi Lovato

Como eu queria tá: mágico indo pra outra galáxia ao invés da escola.

"Got them red eyes in the night/Like a panther out of sight/Gonna sing my battle cry/Cause I am the, I am the/ I am the hunter" - Hunter, Galantis.

Euzinho: Porém, apesar das desanimações relacionadas à escola - por causa de matemática e português - e ao curso de inglês (não me pergunte o porquê, sendo que inglês é uma das coisas que mais gosto), maio está sendo um mês novo, de verdade, em vários quesitos pessoais. Vamos pelo começo... Algumas pessoas do blog, e fora dele, sabem que estou planejando e desenvolvendo um projeto sobre bullying que aborde transtornos psicológicos e que ele foi aprovado na escola anterior a que estudo e só precisa de mais uma aprovação, a da DRE (Diretoria Regional de Ensino), para que eu possa começar, e antes de mais nada, quero agradecer a Taiany por toda a ajuda e conselhos. - Ela surge na plateia e eu aceno. - E assim, já, já falo mais sobre esse projeto. Não só tem isso, como as milhões de músicas que estão lançando nesse mês e eu só sei viciar mais e mais, sem falar a nostalgia de músicas antigas que eu desenterrei pela TV, como Prometida, dos Br'oz e Musa do Verão, do Felipe Dylon.

Apresentador: Nossa, eu amo Felipe Dylon! Ele era tipo, meu crush de infância. Não sei como ele está hoje, mas assim, se estiver 'vendo', estou aqui. - O apresentador passa a mão pelos cabelos rosas e sorri para a câmera, me fazendo rir.


Euzinho: Tem meu apoio, shippo.

Apresentador: Shippamos. Mas enfim, continue.

Euzinho: Ah! Lembrei o que estava pensando em falar. Teve um dia, que dia amorzinho. No meu curso de espanhol, a gente estava esperando a professora, e como nunca tínhamos saído da área de espera, decidimos ir para uma parte mais gramada, e ficamos tirando fotos e rindo. Foi um momento tão calmo e tão simples, simplesmente maravilhoso. E nesse mesmo dia, eu havia tido Artes na escola - e assim, amo - e após o curso fui com minhas amigas e um amigo para o shopping, onde a gente comeu duas porções - uma de batata e outra de anéis de cebola fritos - e ficamos conversando. Parece que os momentos mais simples, são aqueles que mais nos alegram, e isso é incrível. 


Melhor dia <3

"E às vezes eu sinto tanto medo/Do que não entendo/Mas aqui estou eu/Ao seu lado/ O céu é mais azul" - Malibu, Miley Cyrus.

Euzinho: Continuando a falar de dias amorzinhos, outro dia as amigas da minha irmã vieram aqui, e elas tinham um trabalho pra entregar. Um terrário, e só tenho algo a dizer: amo/quero. Eu ajudei elas no que pude, enquanto meu pai e minha mãe pegavam as coisas necessárias para fazer, e cada um ajudava no que possível. Assim, foi uma parte de um dia amorzinho que já começou meio capenga, comigo tendo um debate sobre Barroco na aula de português, e se ainda não reclamei de Barroco, mais pra frente vou. Não só tive esse debate, que foi a coisa mais de boas na escola, como também tive duas crises de ansiedades nas próximas aulas, então tive que ir embora da escola porque não tava dando. Super legal... Porém, vamos focar nas fotos que tirei do processo do terrário:





"Cause I'm all that you want, boy" - Bon Appetit, Katy Perry ft. Migos.

Apresentador: E os interesses românticos...? - A plateia aplaudiu, enquanto eu coro.

Euzinho: O que fazer quando você tem uma proteção e pela primeira vez parece que ela não funcionou? Eu sempre tive em pensamento: "Não dá, a pessoa não curte eu, na verdade, não curte meu gênero", e pela primeira vez isso não travou, passou de atração para possivelmente algo mais, tanto que em abril eu tive minha primeira 'bad' por causa de uma pessoa no quesito atração/romance. E pra facilitar: a pessoa está namorando. Porém, eu fico na cabeça que assim, por mais que eu fique meio 'meh...' por isso, por estar na minha primeira desilução/paixonite além da atração, eu falei para mim mesmo que o melhor é seguir em frente e não ficar preso à isso. E vida que segue, afinal, haverão outros e em breve, ou não, talvez eu esteja namorando..

"Yeah, I'm gonna regret it (x3)" - Quit, Cashmere Cat ft. Ariana Grande

Apresentador: Apesar de já ter falado da escola, algo ficou na minha cabeça, como você faz para acordar cedo?

Euzinho: Olha, eu sempre tive dificuldade em acordar com despertador, sério, podia tocar e tocar que eu não levantava. Isso até eu começar a deitar mais cedo para acostumar meu corpo para acordar mais cedo, e com o meu celular antigo eu acabei me acostumando e aos poucos, meu corpo começou a entender e me acordar com o despertador. Porém, agora como meu celular pifou e eu comprei outro, esse novo é mais baixo, então eu coloco o despertador que vibra e tem uma musiquinha que parece de cena na floresta de desenho animado, mais o cronômetro, e então escuto. Claro que tem vezes que vou dormir mais tarde e acabo perdendo a hora, mas é muito difícil, pois minha mãe acorda junto e não me deixa deitar de novo (afinal, se isso acontecer eu não levanto.).

Apresentador: Eu odiava acordar esses horários de manhã, sempre quis que fosse algo mais EUA, pois eles normalmente vão pra escola lá pelas 8, enquanto a gente às 7.

Euzinho: Sim, e justamente isso que me faz ir deitar mais cedo, pois assim eu não fico tão cansado e exausto pra escola. Normalmente eu subo pro quarto lá pelas 21 e dai só durmo às 23. Agora se me atraso, provavelmente levo mais tempo e daí fico preocupado com o tempo e assim vai...
"Já coloquei meu pijama/O plano era tá na cama, é/ Mas fui ver série, e agora pra parar?/Oh uou, não dá" - Dez pras cinco, Kéfera. Leve adaptação (de trocar playstation por série) por mim.

Eu tentando dormir e não conseguindo.
Apresentador: Sim, eu quando adolescente não conseguia acordar com o despertador, só tive que aprender por causa da faculdade. - Riu. - E então, você falou sobre Barroco. Por que odeia tanto?

Euzinho: Então, quando foi aniversário da minha mãe (nesse mês mesmo, incluindo o da minha amiga Isabela, que fizemos chamada em vídeo depois de muito tempo), eu conversei com a minha tia e ela que trabalha com jornalismo, admitiu que nunca entendeu o propósito de ensinar Barroco e obrigar alunos à ler Machado de Assis sem a vontade deles. E eu já estava odiando tantas aulas dedicadas à esse tema, sendo que o que mais precisamos aprender é gramática, então ficamos falando disso e assim, ainda não gosto, mas por enquanto, vou utilizar para o vestibular, então é melhor saber. E tipo, passou, ta tudo bem... 

Apresentador: Eu também não entendo isso. Qual a necessidade de obrigar os alunos para ler esses livros antiquados sem a vontade própria deles?!

Euzinho: Né não! E assim, com essa onda de literatura antiga, eu não estou conseguindo prosseguir com os livros, então tá de rosca... Porém, as férias se aproximam e só lá eu vou ler e gastar horas para isso. Ah! Você viu que o dia Internacional contra a Homofobia passou, né?

Apresentador: Se eu vi? Eu celebrei e vi a cara dos héteros indo para o chão.

Euzinho: Não nego, me estressei nesse dia, porque foi justo o dia que tive as crises e tive que ir embora da escola, sem contar que eu fiz um textão no facebook para todos verem após já saber o que poderiam falar sobre o dia ser sobre homofobia... Mas como dizem, apesar dos pesares, tudo ocorreu bem. Nesse dia inclusive fiz uma viagem curta para uma loja do Leroy (aquela do triangulo verde, sabe?), oh lugar lindo...! 




Aqui já era na hora de ir embora...
 Euzinho: E assim, pode parecer algo jogado, mas tudo é muito interligado, afinal, nesse mesmo dia eu, já perto do fim da tarde, estava muito bravo e estressado. Para daí chegar no dia seguinte e eu estar um amorzinho (tipo wtf) e ser um dia maravilhoso, e era logo uma quinta-feira. Eu ri muito, participei da atividade grupal de educação física, conversei muito, participei de conversas sobre política e Bolsonaro, conversei sobre isso com meus amigos, fui no curso e assim vai...

Apresentador: É engraçado isso, porque parece que um dia a raiva domina a gente e no outro baixou o amorzinho de pessoa e você está mais paciente, legal e simpático...

Euzinho: Sim, e o pior disso, é que às vezes você não percebe que está jogando o que sente nos outros, e vê que eles ficam chateados. Você pede desculpa, e pensa em como dar um jeito nisso, e assim, já tentei socar travesseiro, morder ele e berrar e quebrar celulares antigos que pararam de funcionar, todos são ótimos.

Apresentador: Melhores dicas, vou começar a tentar.

Euzinho: Tente mesmo, você vai se sentir realizado.


"So mama, don't stress your mind" - Mama, Jonas Blue

Euzinho: E então, ainda nisso de mudança de estado de espírito em segundos, no dia seguinte, dia 19, eu fui para o curso de espanhol, onde teria prova e feira do livro (adivinha quem tinha esquecido do último citado?) e pudemos passear pela feira e conhecer mais da escola e me diverti muito, e me faltava dinheiro para comprar um livro, mas eu fui só pegando os marca-páginas, já que era gratuito. Depois disso cheguei em casa com meu amigo e então fiquei acordado até uma da madrugada, e me assumi para meu pai. Foi muito maravilhoso. E antes disso havia tido briga, eu havia ficado muito bravo e agora eu somente rio disso. E assim, talvez tudo que falei esteja interligado nisso, na raiva.


Início da expedição...



Foto de livros que quero aoksadklasd

Minha amiga sendo a garota propaganda de Eleanor & Park <3

Uma daquelas fotos que você já quer guardar pra vida <3

Eu e meus amigos indo embora após a prova de espanhol (rezemos para termos ido bem aoaksdlks)
 Agora...


... um GIF que expressa o que eu quero fazer algumas vezes, para darmos início ao texto normal.
A raiva vem em todos os momentos e às vezes descontamos em quem gostamos, e isso é péssimo, é horrível e totalmente inútil. Minha mãe acaba sendo a que mais eu desconto, e deuses, eu odeio quando isso acontece, é péssimo descontar, principalmente nas pessoas que mais te amam e te apoiam. E tipo, você nem nota que saiu, mas dai percebe e pede desculpas. Você desconta por coisas tão bestas, como: perguntaram se você já iria e então você "Já vou, já vou", mas não é assim tão de boas como leu, é bem grosso e às vezes seguida de uma cara de sem paciência. E TIPO NEM FIZERAM NADA PRA VOCÊ ENTÃO PORQUE ESTÁ DESCONTANDO NELES?! AAAAA

Porém, a raiva é algo humano, é algo que você não consegue evitar de sentir e se tentar o resultado pode até ser mais negativo quando tudo sair. Perceba o quanto que eu senti raiva nesse mês e o que claramente teve momentos que quis pular em cima de alguém e assim vai. Você não consegue se livrar dela, mas pode controlar e achar melhores modos de tirar de dentro de você o que sente.

Alguns preferem o boxe, outros, digitar.
E com a raiva pode vir a desanimação. Ou vice-e-versa. Ou só a desanimação. O ponto é que eu quero falar de estar desanimado. AOISKJADKSDJIAS

Estar desanimado é horrível porque você entra numa crise de falta de inspiração e vontade de muita coisa. E isso te deixa deprimido, porque por mais que você tente fazer as coisas que quer não flui e você fica ali moscando procurando um sinal do céu sobre o que fazer.

O problema é que você sabe que não vai cair, e o pior é que daí com isso você muitas vezes não tem o que fazer - porque não consegue - e acaba dormindo, e depois fica bravo com você mesmo pois na sua cabeça, você poderia ter aproveitado mais seu dia. Sendo que não é assim, você ter dormido não quer dizer que você deixou de aproveitar algo, você dormiu, você aproveitou seu sono, não se sinta culpado.

~perceba que estou falando no geral, mas isso é quase que para mim mesmo~

Bem eu no meio da tarde.
E assim, pra facilitar, eu sou um ser que funciona melhor de noite, então, quando eu aprendi a ir dormir mais cedo - isso ainda esse ano, porque antes eu ia dormir por umas duas da madrugada -, eu passei a render menos (em coisas como estudar para escola), pois assim eu sentia sono de tarde e chegava de noite e dormia mais cedo. Ainda é um trampo fazer isso mudar, mas vamô que vamô. O ponto é: desanimar, sentir raiva, isso acontece e uma hora você aprende a lidar com isso melhor.

Você é um ser humano, você tem defeitos, tem qualidades, e uma hora vai perceber que algumas coisas vão te incomodar menos, outras coisas mais e que há modos de trabalhar com isso. E se tem problemas com "achar que está desperdiçando tempo", sempre coloque como aviso para você mesmo que não está, não tem problema às vezes não fazer nada, e isso fui aprender esse ano com a Dana no Batdrama.

Inclusive, obrigado. <3

Agora vamos para as dicas que estou pensando para terminar esse desabafo:

*Uma dica de ouro: se você tem rinite e alergia à algumas coisas, é sempre bom carregar um papel higiênico com você, e nunca, jamais, se esqueça aopdlsapdalsdppol (É que hoje - dia 20 - eu esqueci e tava na reunião da minha irmã e tive reação alérgica e a rinite atacou... Ç.ç)

*Mais uma dica: Não viva por ninguém, ainda vou fazer um post sobre isso, mas o que mais aprendi esse mês é que, todos temos nossos problemas, e ajudar é maravilhoso e totalmente válido, mas você também tem seus problemas, coisas para lidar e não pode esquecer de viver por você, não tente viver pelos outros.

*Chorar por personagens de série, pelo ship queerbating, pelas coisas que vem acontecendo com você, não é frescura, não é idiotice. É idiotice se alguém falar pra você que isso é idiotice, essa pessoa é idiota. É completamente válido chorar por essas coisas, afinal, é uma importância diferente para cada um.

*Tente experimentar diferentes tipos de músicas caso precise de um determinado estado de espírito. às vezes a música me ajuda a limpar a cabeça e esquecer de algo que me incomoda. às vezes não rola, mas em parte, funciona.

*Tem algo te incomodando com tal pessoa (seu amigo, na maioria dos casos)? Conversa com ela, não fica de indireta. Só conversa.

*Conhecer pessoas novas, pessoas que estão num mesmo círculo de interesses e conhecimentos que o seu é muito bom.

*Para quem é de humanas e artes: se gosta de desenhar, e se na maioria das vezes te acalma (como é meu caso), então faça mais, arranje um tempinho, marque uns trinta minutos só para você fazer isso, todo dia, ou dois dias por semana.

*Por fim, desabafe com alguém. Bote para fora, chore, soluce... O que precisar, exponha o que sente. Se for muito difícil, arranje um método de falar isso, seja por mensagem, por escrita, por arte...

Pessoal, é isso aí. Espero que possa ter ajudado vocês, espero que possa ter me ajudado. Decidi que iria parar de escrever agora porque quero deixar os próximos dez dias (21-31) que faltam de maio numa surpresa para mim, pra vocês, pra pensar, ... Então é isso. oakdsaldsaod

Lembre-se, sua saúde mental em primeiro lugar. E como sempre me falaram:

Antes de todo mundo, você tem três pessoas de extrema importância: em primeiro, você. Em segundo, você. E em terceiro, você novamente. Depois os outros. 

Agora, pra terminar:

"Change the game/Switch it up again/ Try and go again/Playing your role/Fantasy/Turns reality/Right in front of me/I can have it anyway I want." - Switch, Iggy Azalea ft. Anitta


Now just go!

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *