50 tons de Cinza Esquadrão Suicida

Relações abusivas e tóxicas na Cultura Pop.

16.5.17João Paulo Albuquerque


Não faz muito tempo em que eu estava conversando pelo WhatsApp com duas amigas minhas, e nós três estávamos falando de nossos Top 5 Pessoais de Relações Abusivas em Séries e sem perceber entramos no assunto de filmes e livros e estávamos falando de pessoas que conhecemos que já estiveram em uma relação abusiva, seja "amigável", "amorosa" ou "amigável" e "amorosa".


Nessa conversa fomos falando de mais e mais casais abusivos, e vou listá-los aqui: 

  • Edward Cullen e Bella (Crepúsculo); 
  • Christian Grey e Anastasia Steele (50 Tons de Cinza); 
  • Adaline e Ellis (A Incrível História de Adaline); 
  • Coringa e Arlequina (Esquadrão Suicida e HQ's); 
  • Chuck Bass e Blair Waldorf (Gossip Girl); 
  • Quinn Fabray e Noah Puckermann (Glee); 
  • Noah Calhoun e Allie Hamilton (Diário de uma Paixão); 
  • Finn Hudson e Rachel Berry (Glee); 
  • Kurt Hummel e Blaine Anderson (Glee);
  • Mon-El e Kara Danvers.


Tudo bem que nesse momento eu estou entrando em um ambiente perigoso, afinal, a maioria ali muita gente ama e protege. E eu não culpo quem o faz, acontece, mas por favor, não vamos negar que são sim casais problemáticos e em geral, abusivos e tóxicos. 

Vou fazer um resumão breve aqui sobre o que cada casal apresenta em geral e porque isso classifica como tóxico/abusivo, vamos começar pelo casal amado de Crepúsculo.


10 - Edward Cullen e Bella (Crepúsculo)



Se você leu os livros, ou mais provavelmente viu os filmes, sabe que Edward era um stalker (perseguidor), perseguindo a garota pela cidade toda. E todos lembram dos momentos assustadores – ao menos eu sempre os achei assim – dele observando ela dormir, mas não era como um casal que acabou de acordar e fica ali olhando, ele está fazendo isso e ela não sabia. Se isso não é obsessivo e possessivo, então o que seria?!

9 - Christian Grey e Anastasia Steele (50 Tons)



Todo mundo sabe dos filmes de Cinquenta Tons de Cinza, e também sabe que é baseado nos livros – que eu nunca consegui passar da metade do primeiro, desde que comecei a ler em 2015 –, e por favor, esse casal é um dos mais problemáticos da lista. Além do fato de ele se aproveitar dela, que é totalmente inexperiente, ele tortura ela psicologicamente, estupra, agride e manipula toda a situação. E com esse livro, se tem uma transmissão errada do que é o mundo do BDSM. 

Em Glee, temos três casais que são os mais amados por todos os fãs: Finchel, Klaine e Quick. E tem eu e minhas amigas, que não shippamos eles. 


8 - Finn Hudson e Rachel Berry (Glee)



"Todos os 'primeiros' da Rachel com o Finn pareceram meio horríveis: primeiro beijo? Traindo a Quinn. Primeira vez 'aprontando' (avançando o sinal)? Uma promessa distraída baseada na obsessão dele por um sanduíche. Primeira vez fazendo sexo? Basicamente sexo por pena, porque ele não foi recrutado para jogar futebol. Primeiro pedido de casamento? Porque ele não tinha conseguido entrar para a faculdade e ela aceita quando pensa que também não entrará. Isso meio que estragou tudo..."

Vamos começar por Finchel, que foi um casal muito tóxico, pois todos sabemos que a Rachel era muito insegura emocionalmente e Finn acabou piorando, dando esperanças à ela, traindo Quinn com ela, para depois recusar que eles continuassem (pra sair com Brittana, que ao perceber que estavam mais interessadas nelas mesmas, tenta voltar pra Rachel); mas não para por aí, ele topou tirar foto do yearbook com ela, porém não apareceu por medo de manchar a reputação, não respeitou ela estar com outro (Jesse), tinha que "se esforçar' pra escutá-la – isso é dito explicitamente na primeira temporada – e claro, ele a culpa por tudo, desde o Mr. Schue ter abandonado o Glee Club para participar do Acaffelas, até o fato dela não desistir de participar das Regionais porque Sebastian tinha uma foto 'photoshopada' dele. Sem contar que ele ofereceu carne pra namorada vegana.  Porém, o mais importante que comprova de uma vez por todas - se você ainda insistir que não é um casal abusivo -, quando a Rachel diz que nunca bebeu, o Finn responde: "Por isso que nunca transamos". (Fatos organizados pela minha amiga, Isabela de Souza Duarte, assim como os de Quick) 

7 - Quinn Fabray e Puckerman (Glee)



"Okay, só porque Quinn não tinha traumas físicos do encontro sexual dela com Puck, não muda o fato que as intenções dele foram de um estuprador. Ele pretendia deixá-la bêbada para dormir com ela (não importa se fora 2 copos de vinho, ele estava pronto para dar quando ela começou a ter dúvidas). E por isso, a definição na lei - ou em qualquer outro lugar -, são ações de um estuprador. Não é porque os autores não trataram como tal que não foi."

Prosseguindo, Quinn e Puck já é problemático por ele ter estuprado ela, embebedando-a. Eu sinceramente esperava não ter que prosseguir, mas não acaba por aí, ele não respeita a opinião dela e faz piada gordofóbica sobre ela estar grávida conta para todos do Glee Club da gravidez da garota. E isso só prova que ele tinha um problema com a Quinn que eu particularmente nunca entendi, afinal, ele até que tratava as outras garotas relativamente bem, apesar do machismo que ele nunca tentou desconstruir. 

6 - Kurt Hummel e Blaine Anderson (Glee)



"Eu nunca entendi o porquê do Kurt ter se desculpado depois de ter sido sexualmente atacado no banco de trás do carro, mas Blaine ter dito que estava bêbado e se desculpava era perfeitamente aceitável. Eu não importo se ele estava bêbado, o que ele fez não foi aceitável e o Kurt não deveria pedir desculpas (afinal, não foi ele que fez algo errado/horrendo"

Já em Klaine, eu já dei meus motivos em outro texto meu, Klaine e o que Glee reproduz da Cultura do Estupro, um exemplo claro é a clara tentativa de estupro que o Kurt sofre do próprio namorado cujo passou a noite toda dançando com o cara que o queria. Sem contar que depois Blaine trai e culpa o Kurt. E todos os outros motivos que apresento no texto, mas agora partiu para o próximo casal, porque se eu ficar aqui falando de Klaine, eu vou acabar querendo falar de outros casais ainda na série e vai ser interminável. 

5 - Arlequina e Coringa (Esquadrão Suicida)




Agora, meus amores, vamos falar de Coringa e Arlequina - só deixa eu pegar meu guarda-chuva anti-pedras aqui - que muitas gente já tentou negar que é um casal abusivo, inclusive no longa de David Ayer eles tentam tornar romântico e desvalidar o abuso que Coringa a causou, fazendo-a largar toda sua renomada carreira como psiquiatra por um amor que nunca existiu. Há milhões de formas de eu falar, pelos quadrinhos, explicando e explicando, mas irei me ater mais ao filme, portanto, vamos para uma cena forte que é quando o Coringa pede para que ela mostre o quanto o ama, então ela mergulha em ácido, e isso mostra que manipulação pode levar a pessoa a cometer atrocidades em nome daquele "amor" doente, por ela estar doente.

4 e 3 - Noah Calhoun e Allie (Diário de uma Paixão) / Chuck Bass e Clair Waldorf (Gossip Girl)


Por fim, vamos para Gossip Girl e Diário de uma Paixão. No filme, há uma cena um tanto quanto preocupante, o cara coage a garota para sair com ele, caso contrário a mataria... Enquanto na série Gossip Girl, Chuck já desceu a mão na garota – não a atingindo, mas machucando-a – e tentou agarrá-la sem sua vontade, entre tantas outras coisas que se você procurar em qualquer lugar você acha listas com motivos para desgostar desse shipp, mas enfim, cheguei ao fim da lista, e agora me resta dizer o quanto a nossa cultura (seja ela literária, pop, etc...) está cheia de problemas. 

2 - Adaline e Elis (A Incrível História de Adaline)



Eles se conheceram com ele forçando uma situação de estar sozinho com ela, após ela sair da festa sozinha. E ainda acha ruim ela não dar o endereço dela para o taxista na frente dele. Tem também o fato de perseguidor (stalker) em quando ele aparece no trabalho dela com livros e confessa que sabia que ela trabalhava lá. Ele coage ela para ir num encontro e ainda a força a fazer algo que não gosta, tirar fotos. Ele ignora todas as vezes que ela falou não.


1 - Kara Danvers e Mon-El (Supergirl)



Até a frase dessa edição começa errada. Apesar de eu shippar Supercorp (Kara e Lena), eu confesso que até gostei dos dois juntos, até a Dana me enviar um link de um tumblr, e eu acordei.




Mon-El é super ciumento, e assim, ciúmes são normais, mas o que não é normal é você achar que é dono ou que pode mandar na pessoa, e ele tenta fazer isso várias vezes, assim como colocar a culpa na Kara, isso logo após eles terem apanhado. E tem momentos que ele é super agressivo, até na frente de outras pessoas. E há o abuso verbal e ideias antiquadas sobre o "papel" de homem e mulher.



Pare agora e pense comigo em quantos casais problemáticos você já viu/leu revestidos de romance épico ou não tão épico, que seja. O problema aqui é não serem tratados como o problema que representam, levando uma geração toda à crença de que você ser manipulado, fazer algo contra sua vontade, entre outros, é normal e está tudo bem com isso. Pois não está. Pessoas de 16 a 24 anos são as que mais estão em um relacionamento abusivo e não sabem, de acordo com a ONG Livre de Abuso, e ninguém parece ter consciência de como essa ideia vendida pela mídia e cultura pop afeta a realidade. Uma série que eu recomendo que mostra o que é um relacionamento abusivo, e não está tentando romantizar isso, é Jessica Jones.

Há um site que eu amo que eu tive que usar ano passado para meu TCA (Trabalho de Conclusão do Aluno), que diz muito sobre todos os direitos das mulheres, e eu vou colocar ele aqui, junto dos sites onde tirei essas informações (os de Glee, assim como o sobre Mon-El e Kara, não tem em português, portanto estarão em inglês). 

Eu espero mesmo que esse texto tenha feito vocês pararem para analisar tudo que tenham escutado/lido/visto nesses anos todos, e espero mais ainda que todos possamos ir aos poucos – de preferência aos muitos – queimando esse lenço que tentam colocar sobre nossos olhos. 





Links: 



TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM