CCEscrita Ciclo da Herança

Como as fanfics me apresentaram o mundo da escrita

27.3.17Isabelle Fernandes


Faz um tempinho que a Ariel falou em criar essa série de posts especiais sobre fanfics e logo de cara fiquei super animada. Afinal de contas, as famosas fics fazem parte da minha vida há anos e devo muito do que eu sou como escritora a elas. Mas nem tinha me passado pela cabeça escrever um post falando sobre isso...até agora.

Como é que eu ia ajudar a organizar um especial sobre fanfics e não falar da minha experiência, pelo amor de deus? HAHAHAHAHAHAHAHAH então vamos lá.
Tudo começa com um nome: Rick Riordan.

SIM, ELE DE NOVO.

Passei pelo menos dois meses publicando resenhas dos livros dele então imagino que quem tá acompanhando o blog assiduamente já deve até estar enjoado de ver o nome dele, mas não tem como não falar desse homem. Foi depois do Último Olimpiano que uma história dentro desse universo começou a nascer e algo novo aconteceu: eu comecei a escrever ela, de verdade.

Eu quando lembro do início de tudo
Mas bem antes disso, eu sempre criei histórias alternativas sobre tudo que eu tinha visto/lido e amado com todas as minhas forças. Fazendo uma retrospectiva aqui, em 2010 eu escrevi uma oneshot (fics rápidas, geralmente de um capítulo só) sobre a visão da Arya em uma cena do Ciclo da Herança. Eu shipava ela horrores com o Eragon, então tinha muitas ideias mas essa foi a que eu consegui colocar no papel, mas nunca publiquei ou mostrei pra alguém. Outra oneshot foi A Message, mostrando como Irene Adler teria reagido à "morte" do Sherlock na série da BBC...EU TENHO MUITO ORGULHO DESSA COISA MARAVILHOSA (18 favoritaram, 13 comentaram e 2 recomendaram no Nyah! Fanfiction, só pra constar HAHAHAHA).

Lembro até hoje de uma que eu criei sobre Jovens Titãs, com uma mutante irmã gêmea da Ravena que seria o VERDADEIRO AMOR do Robin HAHAHAHAHAHAHA (eu tinha certos problemas com a Estelar) e nossa, ela só crescia cada vez mais. Em algum momento ela se fundiu com outra história que eu criava sobre Liga da Justiça Sem Limites (CARA, QUE DESENHÃO DA PORRA) e ficou um troço muito louco e incrível, e foi quando eu tentei escrever. Resultado: 16 páginas escritas, última modificação em 14 de março de 2011. Acabei parando pra ler enquanto escrevia esse post e olha, até que a história tava boa???

Tá longe de ser a melhor coisa do mundo porém OS FEELINGS
Mas a divisora de águas mesmo é a Desafio dos Deuses, que surgiu com o final de PJO. Comecei a postar no Nyah em março de 2010 e publiquei 17 capítulos, alcançando a incrível marca de 41.010 palavras escritas!!! Se eu conhecesse o NaNoWriMo na época teria vencido fácil HAHAHAHAHAH. Pela primeira vez eu escrevia sabendo que tinha gente esperando pela continuação (não tinha lá muita gente comentando, mas TINHA GENTE) e mais do que isso, eu sentia que finalmente tinha encontrado a minha veia pra escrita. Foi uma época muito boa, porque depois disso tive minha primeira ideia original que comecei a colocar no papel também e nossa, eu amava escrever. Não encontro palavras pra descrever a sensação que eu tinha, só que eu ficava muito feliz HAHAHAHA.

Também não posso deixar de falar das fanfics MARAVILHOSAS que eu li neste glorioso site chamado Nyah Fanficion. Aparentemente ao contrário de todo mundo que costuma ler fics, eu sempre odiei o fanficion.net por achar muito confuso e ter muita coisa em inglês, então pra mim o mundo se limitava ao Nyah. E ainda bem, porque senão talvez eu nunca teria de lido a OBRA PRIMA que foi Respiro Me, uma crossover de Crepúsculo e Vampire Diaries. SIM, É ISSO MESMO QUE VOCÊ LEU.

Minha primeira reação antes de ler

Aí depois do primeiro capítulo....
O nome da autora é Raphaella Paiva e SE VOCÊ ESTIVER LENDO ISSO, SAIBA QUE SUAS HISTÓRIAS SÃO MARAVILHOSAS E ESPERO QUE NÃO TENHA PARADO DE ESCREVER!!!

Enfim, voltando. O fato é que, sem sombra de dúvidas, foram as fanfics que me mostraram que eu posso ser uma escritora. Ao escrever fics eu aprendi a colocar pra fora aquele monte de histórias e personagens que praticamente imploravam pra ganhar vida, e que eu era capaz de fazer isso. Elas são uma parte muito importante da minha vida e apesar de ter sentido vergonha dela por um tempo (afinal de contas, nem sempre as fics foram bem vistas pelas pessoas), hoje em dia eu tenho orgulho em dizer que eu escrevi e ainda escrevo fanfics.

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM