Carol Cardozo CCLivros

Tá todo mundo mal, de Jout Jout

7.7.16Carol Cardozo



Você provavelmente não me conhece. Ou me conhece muito. Somos completos desconhecidos ou talvez façamos parte de uma família que cultivamos com um amor imenso. De qualquer forma, somos parecidíssimos. Porque eu tenho crises e você tem crises. Quem sabe já tivemos as mesmas crises.

Caso você more debaixo de uma pedra ou esteja sem acesso a internet nos últimos dois anos, Jout Jout é Júlia Tolezano, uma youtuber de 25 anos de Niterói, RJ. Ela fez muito sucesso com vídeos como Não tira o batom vermelho (em que ela fala sobre relacionamentos abusivos), 9 coisas que vocês não sabem sobre nós (que são coisas sobre o universo feminino que os homens normalmente não sabem e meio que ninguém nunca falou abertamente sobre), Vai de copinho (que ela tira dúvidas e fala sobre coletores menstruais), e muitos, mas muitos outros, em que ela fala sobre coisas importantes e que geram reflexão ou que fala sobre grandes nada mas que te deixa feliz porque faz você não se sentir sozinho por ter pensado algo louco.

Aí Jout Jout lança um livro. Fiquei meio divida entre...

yay, livro da Jout Jout!


... mas ah, livro de youtuber...?




(Porque tem muito youtuber escroto por aí e Jout Jout é tão bacana que a gente até esquece que ela é uma, sorry not sorry)

Fico feliz em dizer que paguei minha língua.

Os capítulos do livro foram divididos em "crises". Sejam as crises da infância, da adolescência, ou até mesmo da vida adulta. A que você tem que saber várias línguas, se formar na primeira faculdade que você escolher e trabalhar com aquilo pra sempre (porque né, coloque o peso de decidir todo o futuro da sua vida em pessoas de 17 ou 18 anos, vai dar muito certo sim), crises de relacionamento, em que você acha que não vai achar ninguém porque você é uma pessoa extremamente problemática, ou em achar que vai estragar o relacionamento porque você é uma pessoa problemática...

Inicialmente você se identifica muito (eu, pelo menos, me identifiquei bastante) com as crises que a Jout Jout narrava. Fiquei muito triste e muito feliz lendo esse livro. Feliz porque mesmo que todo mundo fale que tá na merda, você não se sente completamente perdido e sozinho quando alguém tem os mesmos problemas que você. E triste porque eu comecei a refletir sobre os meus problemas e que eu ainda não tenho solução pra nenhum deles.

Mas é aquele ditado né?




Essa imagem é maravilhosa e pode ser usado em várias coisas, amo/sou

Tava gostando bastante, até porque as crises descritas te faziam pensar e notar os problemas que existem em ser jovem hoje em dia (seja bem sucedido! Tenha estabilidade financeira! Tenha vida social constante! Tenha vida amorosa!), mas pro final foi ficando muito bobinho, umas paradas meio nada a ver e bum, acaba do nada.

Tirando isso, vale muito a leitura, são menos de 200 páginas e a leitura é tão leve que você mata o livro na fila de espera do médico ou durante aquela festinha de família insuportável que você fica antissocializando no canto.

NOTA: 4 conversinhas. Apesar dos vacilos finais, ainda é um livro muito divertido e que te faz pensar,
mesmo que talvez esse não tenha sido o propósito.


Ficha Técnica

- Autor: Júlia Tolezano (Jout Jout)
- Editora: Companhia das Letras
- À venda emSaraiva - Livraria Cultura - Submarino









Obrigada à editora Companhia das Letras por ter cedido o livro pra gente <333






TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Engraçado, achei a sua análise do livro exatamente o que eu acabo pensando de uns vídeos da jout jout! As vezes começa ate interessante mas as vezes se perde e eu paro de assistir na metade. De uns 6 meses pra ca isso tem acontecido bastante. O ultimo é aquele que ela ta varrendo a poeira da casa nova HAHAHA começou e eu botei fé de que ia ser interessante mas de repente ficou bem bobo/nonsense. Mas no final das contas acho que essa é a proposta-identidade da jout jout. De qualquer modo ela é incrível e dessa leva de youtubers uma das poucas que não fez/falou merda. Ela e a Bruna Vieira são ótimas nesse sentido. Porque depois de livro de youtuber dizendo que embebeda meninas para transar e de youtuber narrando a primeira vez citando o nome da mina... Ter uma jout jout no meio do caminho deve ser pura alegria <3

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *