CCDONTS CCFilmes

De olho na trilha sonora: Como Eu Era Antes de Você

5.7.16Elilyan Andrade


Acredito que a música pode ajudar ou detonar um filme, e no caso de “Como Eu Era Antes de Você” (Me Before You), a trilha sonora eleva a história para um nível totalmente novo. Muito antes da estreia do filme, ouvi a trilha e meu coração começou a apertar, mesmo sem saber muito da trama (nunca li o livro e preferi me abster de qualquer outra informação). 


Imagine Dragons, Ed Sheeran, The 1975 e CLOVES, são alguns dos artistas indie rock que emprestam seu som para ajudar a compor a montanha-russa emocional que é a história de Louisa "Lou" Clark (Clarke) e Will Traynor. A coleção de canções é uma grande lista de reprodução por conta própria, mas assistindo ao filme é perceptível que ela é mais um elemento genial para contar a história, mais um grande acerto da diretora Thea Sharrock. Um exemplo do brilhantismo simples da trilha sonora do filme é que, muito antes do primeiro encontro entre Lou e Will, já é nítido pelo rock pesado que a criativa e peculiar Clarke iria se deparar com alguém mal-humorado.



Além da seleta escolha de canções de indie rock já conhecidas do grande público, a trilha sonora conta com com três faixas inéditas: “Till The End”, de Jessie Ware, "Not Today", de Imagine Dragons, e uma nova versão de “Unsteady”, de X Ambassadors. Esta última é uma mistura orquestral do segundo single de VHS, álbum de estreia do X Ambassadors, o que tornou a canção ainda mais deslumbrante. Apesar de ter amado “Unsteady”, é “Not Today” que rouba o título de melhor faixa do álbum. É impossível não chorar com versos como: 

"There she goes in front of me
Take my life and set me free again
We'll make a memory out of it
Holy road is at my back
Don't look on, take me back again
We'll make a memory out of it"

Torcendo para que Imagine Dragons consiga uma indicação ao Oscar com “Not Today”. Mesmo que a Academia esnobe a canção, sem dúvidas a trilha sonora de Me Before You vai ficar na memória e no coração de muita gente. No meu ela já tem um lugar reservado. E no seu?

A lista de músicas:


01. “Numb” - Max Jury 
02. “Happy With Me” - HOLYCHILD 
03. “Unsteady” (Erich Lee Gravity Remix) - X Ambassadors 
04. “Till The End” - Jessie Ware
05. “The Sound” - The 1975 
06. “Surprise Yourself” - Jack Garratt 
07. “Don’t Forget About Me” - Cloves 
08. “Photograph” - Ed Sheeran 
09. “Not Today” - Imagine Dragons 

Você pode ouvir a trilha sonora completa de "Como Eu Era Antes de Você" no Spotify. ;)

TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

9 comentários

  1. mas pf vamo falar que ele morre no final, e na mensagem que isso manda pras pessoas que estão na mesma situação: http://omglee-i-cant-even.tumblr.com/post/146133141218/chronicpain09-please-do-not-see-the-movie-me

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dana, primeiramente, obrigada pelo spoiler para as pessoas que ainda não assistirão ao filme. Segundo, estou pensando mesmo em escrever sobre como a eutanásia é abordada na mídia, principalmente no cinema. A eutanásia, por definição é um assunto polêmico e basicamente todo mundo tem uma opinião sobre o assunto, mesmo que ele não seja pauta constante. Algumas pessoas consideram a eutanásia uma forma de acabar com o sofrimento de alguém, outras enxergam como assassinato e um atentado à vida.

      Ainda estou pesquisando sobre o assunto, mas como recentemente estive em uma situação similar ao Will e compreendo o desejo de dar fim a dor. Ao mesmo tempo também achei a escolha dele precipitada (na boa, o cara é rico, possui toda uma estrutura familiar que o apoia, assistência médica 24 horas. Acho que ele só precisava de antidepressivos. Por causa do meu problema na coluna, que é menor em comparação ao dele, preciso de antidepressivos, psiquiatras e psicólogos!).

      Vou continuar pesquisando sobre bioética, lendo e só escrevendo no meu caderninho por enquanto. Talvez um texto surja aqui no CC sobre o assunto.

      Excluir
    2. Acho que o problema não foi a eutanásia em si, mas a mensagem que foi passada: se você tem uma deficiência física, logo sua vida será uma merda.

      Gente. Como você mesma disse, o cara É RICAÇO. ELE PODIA TER TODOS OS TRATAMENTOS, TER UMA VIDA CONFORTÁVEL E ÓTIMA!!!!!!!!!!!!!!! Mas não, a autora preferiu utilizar a mesma abordagem que é utilizada quando o assunto é necessidades especiais, reforçando o estereótipo de deficiente e infeliz. Isso foi tão, tão errado que véi. Vei

      Excluir
    3. Além do mais, ela se utilizou disso pra fazer drama.

      "Olha, veja só. O cara passou por uma merda, tá infeliz e querendo morrer mas aí conhece essa menina animada!!! Olha o amor se desenvolvendo...mas vamos fazer diferente? ele morre, ela e a familia dele ficam na merda e pronto, fugimos do padrão de romances felizes"

      E aí ela se esquece que pessoas reais podem ter passado por isso, ou estão passando agora, e não se veem representadas em lugar algum, exceto em poucas histórias em que é claro, a deficiência impede a pessoa de ter uma vida plena.

      BACANA, JOJO!! ARRASOU só que não

      Excluir
    4. Provavelmente piorei a questão dos spoilers, mas esse livro/filme me deixa realmente muito revoltada GUDFHGUIDFHGUIDHGIDHIGHD

      Qualquer coisa apago tudo

      Excluir
    5. Nossa, eli. Você falando dos antidepressivos....só tornou a história mais odiosa pra mim.

      Porque aí além da questão da representatividade ruim, ainda tem a questão psi.

      Eta deus, vai vir post por aí HUGHGIUDFHGIDFHGIDH

      Excluir
    6. não é spoiler se pode literalmente salvar a vida de alguém. um caso desse não é drama bonitinho pra fazer gente privilegiada chorar. e se a pessoa se importa mais com spoiler do que com a saúde mental e física de pessoas reais, que se foda ela.

      lê o texto que eu mandei, olha o impacto na comunidade. e tem mais 923823 textos como esse.

      Bells, pf dá uma olhada no link e inclui a voz da própria comunidade.

      Excluir
    7. Li o texto e::::: exatamente o que eu imaginei

      Pior é ver gente no fb indo assistir ao filme e suspirando/sofrendo como se fosse nada demais

      Excluir
  2. NINGUÉM APAGA NADA!!! Quero dar print nesses comentários e usar como o post (eles são perfeitos).

    Dana, agora entendi. Bells, concordo com você. O flime/livro poderia ter sido bem melhor em trabalhar a questão da eutanásia e sobre a necessidade de cuidados médicos que pessoas com deficiências necessitam. Antes de ter o problema na coluna só achava que precisaria me preocupar com a parte orgânica, por isso me assustei quando o ortopedista indicou um psiquiatra; ele me explicou que a minha recuperação poderia ser impactada pela ansiedade e depressão.

    "Como Eu Era Antes de Você" foi o primeiro filme que assisti nos cinemas logo que consegui passar mais de duas horas sentada sem sentir muitas dores e fui com minha irmã que é fisioterapeuta e que já escreveu vários artigos sobre bioética. Quando sairmos do filme ficamos conversando sobre a decisão do Will, como ela foi precipitada. O cara estava tetraplégico a dois anos e em nenhum momento do filme foi falado sobre o acompanhamento psicológico que ele deveria ter. Como não li o livro, então fico imaginando se a Jojo simplesmente ignorou isso em prol de colocar um final fora dos padrões hollywoodiano, com ela disse em uma entrevista no Buzzfeed. Isso me faz pensar que em prol das vendas os autores fazem escolhas ruins (porque vamos combinar que se no final a Lou e o Will tivessem ficado juntos provavelmente o livro não teria tanto sucesso). Infelizmente polêmica vende. E mais infelizmente alguns autores contemporâneos escolhem a polêmica sem pensar na consequência e impacto que seu trabalho tem nas pessoas.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *