capitão américa Capitão América: Guerra Civil

Falando Abertamente: FUI VER GUERRA CIVIL E NÃO TAVA PREPARADA

23.5.16Dana Martins


Esse post é pra quem viu o filme Capitão América: Guerra Civil, tem spoilers, feels, análises e curiosidades do mundo dos super-heróis. De nada. 

FUI VER CAPITÃO AMÉRICA FINALMENTE E

TÔ MORTA

MORTA.

MORTAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

EU ACHEI QUE O FILME IA SER UMA MERDA, MAS ERA TUDO O QUE EU PRECISAVA NO MOMENTO

Ok, vamos devagar.

Eu queria ver Capitão América, né, mas esse negócio de Civil War (Guerra Civil, ou seja, guerra entre eles mesmos) tava me dando raiva porque isso é uma coisa muito americana, porque historicamente eles têm lá a Civil War deles e adoram ficar relembrando isso no cinema. Junta o fato de que é outro filme de super-herói protagonizado por homi, até Homem-Aranha ia aparecer, e enquanto isso... Capitã Marvel, cadê? Filme da VIÚVA NEGRA? ONDE?????????



Então carai. Não tava no espírito pra ver outra dose de homem caindo na porrada pra reforçar o próprio ego, mesmo que eu ame demais super-heróis. Foi por isso, aliás, que nem fui ver esse do Batman com Super-Homem (outra guerra civil... wow. pessoal tá criativo). As únicas coisas que me davam vontade de ver nesse filme mesmo eram:

1- Capitão América: Soldado Invernal, que é o meu preferido da Marvel. E se esse fosse na mesma linha, tinha alguma esperança.
2- Pantera Negra. PORRA ELE TÁ FODA PRA CARALHOOOO
3- Viúva Negra. Porque a melhor participação dela é no filme do Capitão América (ver: Soldado Invernal).

Também tava curiosa pra ver como eles iam fazer esse negócio de guerra civil. Por que os super-heróis iam brigar?

Aí numa noite chuvosa, lá fui eu finalmente ver o filme.



Na primeira cena mesmo começa com as mulheres, Wanda e Natasha, BFF disfarçadas no meio da pracinha... em Lagos. Nigéria, até onde eu sei. Só que eu acho que nesse universo de super-heróis a Nigéria é a Wakanda, país fictício do Pantera Negra?? Não entendi direito, mas é por lá. Eu sei disso porque li o livro Americanah, da Chimamanda Ngozi Adichie, e a ela é da Nigéria e fala de Lagos - olha aqui o poder da representatividade, você começa a dar cara para lugares que você nem imaginava que existia.


Sobre essas cenas em país africano (tem em Vingadores: Ultron também), eu gosto de uma coisa: urbano. Tira aquele preconceito de que a África é uma selva com gente morta de fome. 

Enfim, elas tão ali na missãozinha. As garotas disfarçadas porque é claro que é coisa de mulher. :)))

Mas adoro como eles já vão estabelecendo tudo ali, como a Wanda ainda tá aprendendo, o dronezinho do Sam (Falcão) e essa equipezinha do Capitão América. 



Quando eu vi isso fiquei pensando: ok, mas...... O QUE ESSES AMERICANO TÃO FAZENDO NUM PAÍS DE OUTRO CONTINENTE? QUE AUTORIDADE ELES TÊM ALI? POR QUE NÃO USAM SUPER-HERÓIS LOCAIS? WTF. SEUS AMERICANO DA PORRA, SAI DO PAÍS DOS OUTRO. PARA DE SE METER. 

(ps: nem a Natasha nem a Wanda são americanas, mas elas são americanizadas, tão falando inglês e trabalhando pra o Capitão AMÉRICA, então foda-se. E nada muda o fato de que elas não têm autoridade ali também)

Mas aí é que tá: qualquer filmezinho americano, teria sido isso e ok. Mas acontece que ESSE. É. JUSTAMENTE. O. CONFLITO. DE. CAPITÃO. AMÉRICA. GUERRA. CIVIL.

Mas vamo devagar, deixa eu ir em frente.

Aí a história continua e eles querem impedir uns caras de invadirem um lugar que é tipo um laboratório/base e tem uma arma biológica. Os bandidos usam um caminhãozinho pra destruir o portão e entrarem com os próprios carros.

Nisso o Capitão América e cia vão correndo pra tentar impedir. Começa a porradaria.

Eu estou falando dessa cena porque só fiquei assim no coração: Que porra é essa?

Tipo, reflita comigo.

Essa sequência começa com a Wanda (Feiticeira Escarlate) sentadinha e ela fala que tem esse poder sinistro que pode "segurar" coisas. E, de fato, num ponto mais a frente só com esse poderzinho ela impede uns destroços gigantes de caírem em cima do Capitão. Entendeu o poderzinho dela?



Ótimo, agora de volta pra cena da invasão.

No último segundo o Capitão América percebe que o caminhãozinho vai destruir o portão. Com um piscar de olhos a Wanda fazia o caminhão parar. E aí não iam destruir o portão. Os bandidos iam se foder. E Capitão e Cia poderiam neutralizar todos eles antes da invasão.

Eu senti a dor no meu coração. POR QUE A WANDA NÃO SALVOU O FILME?



Porque o filme se chama Capitão América.

Eu nem sou muito rancorosa, mas esse é o tipo de coisa que acontece com minorias, sabe? Eles só recebem esses papeis secundários, então eles são reduzidos na história porque se não eles salvam o dia. Isso que aconteceu com a Wanda e o caminhãozinho foi leve, porque esse filme é bom e trata os personagens com amorzinho. Normalmente eles fazem uma pedra cair na cabeça e ela fica desacordada no meio da situação. Ou por alguma razão a mulher desaparece.

vai, feiticeira


E como eu disse, esse filme é bom, então a gente tem ali algumas razões. O filme também começa deixando claro que a Wanda não tá tão preparada ainda - na história, ela é tipo uma jovem adulta 20 poucos anos?? Enquanto os outros são todos veteranos de guerra. Ela também tava longe, então não tinha muito como impedir. 

Aí história continua.

Preciso falar que eu AMO batalhas dos filmes da Marvel, porque não é só porradaria, mas é cada super-herói lutando no próprio estilo. Capitão América tá A+ usando o escudo dele. O Sam (Falcão) tá amorzinho com o drone dele. Wanda poderosa liberando a fumaça. ALIÁS, quando o Capitão pede pra ela jogar ele no prédio e fala "como a gente treinou!" <--- desenvolvimento de personagem bem aí, remarcando que o grupo que a gente vê lá no final de Vingadores: Ultron (que é esse que estamos vendo na cena) teve um treinamento, que a Wanda ainda tá começando. É lindo.

As batalhas da Marvel nunca são só porradaria, é desenvolvimento de personagem, de história, É FODA. EU TÔ MORTA. CHAMA O XAMU.

Mas ainda não morta o suficiente, porque eu estava esperando. Você estava esperando. Até o Capitão estava esperando.

Sim, ela. 

ELA.

A VIÚVA NEGRA.

E ELA APARECE SENDO FODAAAAAAA

PORRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

A MINHA SUPER-HEROÍNAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

EU TAVA MORTAAAAAAAAAAAAAAA

VAI, NATASHAA



Eu tava assim mesmo, e é por isso que eu gosto desses 2 filmes do Capitão América, porque eles tratam ela com respeito que ela merece e que a Marvel não dá (por não ter filme). Ela ser a última a aparecer, É FEITO PRA CRIAR EXPECTATIVA E ELA SER A FODONA.

É ASSIM QUE TRATA BEM A PERSONAGEM.

E ela vem já encarando o Chefão da cena. Aliás, e digo mais, ela não apenas vem. Tem uma coisa da personagem dela que a Viúva Negra está SEMPRE UM PASSO A FRENTE. Então quando tá todo mundo ali na porradaria (cadê ela?) e o Capitão América chega atrasado pra salvar a arma biológica, ela já aparece em cima do Chefão que roubou. Pode ver, ela é foda, e eles tratam ela com dignidade.

Mesmo o cara sendo mais forte ela cai na porrada com ele, só perde porque ele é super-humano, mas isso também é feito com respeito e de nenhum modo diz "essa é fraca". Ela continua sendo foda até no chão comendo poeira, porque o filme faz ela ser assim. Brigada.

Aí a sequência continua, e pra variar é ela quem salva a arma biológica (eu disse que o filme tratava ela bem), o Capitão América faz merda quando escuta Bucky e a Wanda destrói um andar de um prédio pra salvar o Capitão.

Vou te falar que o Sam precisa de desenvolvimento melhor, o papel dele é só ser o amigo fiel engraçadinho, MAS o personagem também é respeitado e recebe valor ao longo do filme. Tipo no final quando tá preso e o Tony tem que conversar ali - o Sam recebe papel de líder naquele meio. Também vários ponto interessantes que mostra autonomia do personagem - tipo quando o War Machine cai, a relação do Sam com o Homem-Formiga, o Sam indo atrás do vilão quando o Bucky foge. 


Mas voltando, essa sequência termina com a Wanda explodindo o prédio, que completa a história dela de "ainda não está preparada" e é foda. pá. carai.

Adorei desenvolvimento da Wanda nesse filme. Aliás, acho que eu adoro como eles tratam bem os personagens. Não tô acostumada com isso. *chora* 

Mas eu não vou fazer uma narração do filme, eu só falei dessa cena porque é o que pavimenta o Capitão América: Guerra Civil. 

Nesse filme é lindo, calma, preciso de um momento pra me recuperar que só de pensar eu sou tomada pelos feels. Eu amo muito tudo isso.

A coisa sobre os filmes da Marvel (MCU - Universo da Marvel no Cinema), é que a esse ponto eles não têm mais uma história, eles têm mesmo um universo inteiro. Todos os filmes estão conectados, as séries também. E o deslumbrante é que você vê como um fato em filme X acaba afetando outro fato no filme Y. E esse Capitão América: Guerra Civil é sobre todas as consequências desse mundo com super-heróis.



O Capitão América, em si, é tipo o "primeiro" super-herói, nesse universo ele foi criado na segunda guerra mundial (é isso, não é? segunda guerra é contra os nazistas), quando eles começaram a fazer experimentos em seres humanos atrás dos super-humanos. Depois do primeiro filme, ele passa uns 100 anos no iceberg e acorda no nosso mundo - onde você já tem outros super-heróis por 923823 razões.

Tem tipo o Homem de Ferro, que é um super-herói que tem esse dilema com o egoísmo, porque enquanto o Steve tem poderes porque se sacrificou pelo seu país, o Tony praticamente criou aquilo pra salvar a própria pele. As narrativas do Tony é sempre ele aprender a superar isso pra salvar as pessoas e ser um herói. 

Acho interessante que o segundo filme do Capitão América: Soldado Invernal se chama justamente SOLDADO INVERNAL, e daí? Gente, o Bucky tem uma ESTRELA RUSSA NO BRAÇO. O que vem depois da 2ª Guerra Mundial? Guerra Fria. Issae. América vs. Rússia. Também vale lembrar que a Viúva Negra também é russa. Ou seja, no 2º filme 2 dos principais personagens têm ligações com a Rússia. 



Mas isso foi só curiosidade porque só percebi isso agora.

O que importa é que de certo modo a história do Capitão América é tipo a história central dos super-heróis no MCU, e você vai vendo o desenvolvimento da HISTÓRIA DA HUMANIDADE (versão super-heróis) através dela. 

Capitão 1: A Criação
Capitão 2: E se super-heróis forem usados pra o mal? (vide: criação do Soldado Invernal)

Em Guerra Civil chega a hora de refletir sobre o impacto disso. 

Capitão 3: As consequência de existir um mundo com super-heróis.

Você tem praticamente 4 gerações de super-heróis no filme, e eles deixam isso bem claro brincando com "aposentadoria" e chamando o Peter Parker de criança, enfatizando a idade da Wanda e a idade do Capitão. Isso cria nesse universo uma noção de que super-heróis já estão aqui há um tempo, e eles continuam surgindo. 

Em um momento o Visão fala sobre as estatísticas de que a super catástrofes começaram a surgir com o aumento do número de super-heróis. Então basicamente, eles estão surgindo, e quando eles entram em ação as proporções são enormes.

Aí o filme vem e mostra cenas dos anteriores, quando Nova York teve a cidade invadida POR FUCKING ALIENÍGENAS (hey, Loki!). Ou no Ultron quando eles LEVANTARAM UMA CIDADE INTEIRA DO CHÃO OU SEI LÁ QUE PORRA FOI AQUELA. Cada grande batalha, tem consequências. E isso é lindo. É lindo ver os super-heróis em batalhas não só caindo na porrada, mas parando pra proteger o povo. 

Só que não é o suficiente. E agora eles já estão há tempo o bastante no mundo, pra ter um bom histórico de problemas. O vilão de Guerra Civil é um pai de família que viu sua família morrer em Ultron, e graças aos acontecimentos de Capitão América: Soldado Invernal chegou ao Bucky, e usa o Homem de Ferro pra tentar destruir os Vingadores.


Então todo mundo tá lidando com as consequências, mas NÃO É APENAS ISSO PORQUE GUERRA CIVIL É PORRETA!!!

Um tema forte na história é a morte. Até porque a maior consequência disso tudo é a morte. (e é um tema muito oportuno pra trazer o Homem-Aranha, já que a história dele começa com a morte do tio) 

O Tony tá lidando com a morte dos pais ainda, e lidando com as mortes que ele mesmo causou.

O Steve lida com a morte da Peggy.

O Pantera Negra lida com a morte do pai.

Mas aí o que acontece... como é que eles lidam com isso?

Regulação do governo. Lembra que eu falei da cena inicial na Nigéria? Então, os países do mundo querem criar um acordo pra os Vingadores serem tipo uma força tarefa que funciona se eles quiserem. Eles querem que os super-heróis assinem lá um papel tipo "SOU SUPER-HERÓI, TÔ AQUI. ME CHAMA SE QUISER" e se você agir sem assinar, você é considerado bandido.

Tony quer assinar porque ele quer mostrar pra o mundo que se compromete a fazer o melhor.

Steve não quer assinar porque ele não acredita no governo. (e se você for ver, Soldado Invernal quando acontecem o fim da SHIELD, é todo sobre ele aprendendo que essas organizações podem ser corruptas, é ele justamente perdendo a fé nessas regulamentações)

Nesse assunto, eu sou totalmente team Capitão. Se eu visse um problema acontecendo e pudesse resolver, JAMAIS QUE IA FICAR SENTADA ESPERANDO O GOVERNO ME DAR AUTORIZAÇÃO. team Capitão na alma.

Mas diante da situação, eu seria: Team Natasha.



*rola os olhos e assina* eu pelo menos ia saber o que eles tão fazendo e não ia ficar arranjando chateação, se eu visse que tão fazendo merda ia lá e fazia o que tinha que fazer.

Meu único arrependimento na vida é não estar por dentro da história quando pessoal tava falando #TeamCapitão e #TeamHomemDeFerro no twitter, porque eu ia participar com o #TeamNatasha porque FODA-SE.

morta com esse gif, amo a internet


História continua, um monte de gente negra e mulher morre, heteronormatividade reina, é divertido e interessante pra mim ver as diferentes camadas acontecerem.

Não sei o que eu falo mais em relação a história em si. Eu:

1- Achei a batalha final maravilhosa. O Pantera Negra fazendo o blood must not have blood, e conectando o lance da "vingança", enquanto o Homem de Ferro tenta se vingar do Bucky. 



2- O Homem-Aranha. Podia tanto ser o Miles, mas foi bom. E eu adorei ele falando por que faz as coisas pra o Tony #teamspidey. Também adoro ELE USANDO INTELIGÊNCIA NA BATALHA PRA VENCER O HOMEM-FORMIGA, E MOSTRANDO COMO ELE É FORTE E PODEROSA. PORRRAAAAAAAAAA O MEU SUPER-HERÓÓOOI. Agora dá pra a Amandla Stenberg ser a garota no filme? Porque com certeza deve ter uma garota. COLOCA ELA, PF. 
3- Como eles encaixaram todos os super-heróis e como cada um usou o próprio poder. Eternamente bitter que a Vespa não foi chamada.
4- Bucky reconhecendo as merdas que fez, mesmo o Steve querendo dizer que ele tava controlado. Isso é tão foda e importante, ainda mais em um filme que é sobre consequências. É aquele negócio de "boa razão, mas ainda é crime" e é legal ver ele enfrentar isso. Nessas histórias de ação pessoal faz 9382938 merdas e arranja um motivo pra justificar e ser o herói. Nope. Muito bom.
5- Desenvolvimento da Wanda. Ela sendo impactada pelas mortes que causou, ela acabando com o Visão, ela assumindo a própria autonomia e NINGUÉM MANDA EM MIM. Muito bom. Só faltou lembrar do irmão, mas eu entendo que ia ficar muito pesado num filme já com 9283392823 coisas.



6- Pantera Negra. Wakanda. Foda. FODA. FODA. FOOOOODA. O super-herói tá maravilhoso, recebeu desenvolvimento no filme com o lance do pai, e indo ele mesmo fazer vingança, percebendo que não é o caminho e ainda sendo quem coloca os bandidos todos na prisão. Eles literalmente criaram uma potência tecnológica e de justiça do bem que não fica nos EUA. (aliás, o vibranium the Wakanda já é algo que eles vêm trabalhando em outros filmes)
7- Viúva Negra e Pantera Negra: mais disso na minha vida pf.
8- War Machine se fodendo, MAS voltando a andar e ainda ficando certo sobre as próprias decisões.



Eu achei isso foda, porque não sei se você percebeu, mas o que aconteceu com ele foi o trope Bury Your Gays versão Personagens Negros. Quê??? Basicamente, personagens de minorias (mulheres, pessoas negras, pessoas LGBT+) são só papeis secundários tipo O Melhor Amigo ou A Namorada, que é o que acontece nos filmes da Marvel. O Falcão e o War Machine estão aí pra provar. Só que esses personagens normalmente são usados na história pra motivar a história do protagonista, ou seja, você mata eles pra fazer os protagonistas sofrerem. Então você vai lá e mata a mulher, Peggy, pra o Capitão América sofrer. Você quase mata o melhor amigo do Homem de Ferro, pra fazer ele entender o que tá fazendo. Enfim. Só que em vez de deixar o personagem só sofrer por causa do Tony, você tem aquela cena onde o War Machine tá reaprendendo a andar, e ele assume as próprias decisões, tipo "ei, Tony, não é culpa sua isso ter acontecido comigo. Eu fui pra lá porque eu quis e eu ainda acho que o que a gente fez é o certo." Também tem uma outra cena no início quando o Bucky foge, que é o War Machine que vai lá parar ele e o Capitão. São detalhes em um filme com 938239832 coisas, mas detalhes que dão vida própria pra o personagem em vez dele ser só uma "ferramenta" ali pra fazer o homem branco se emocionar. 

Isso não é só uma questão de ser uma história bem escrita, mas tem também o fato de que quando os personagens viram só ferramentas, perdendo a independência e virando descartáveis, e quando a maioria desses personagens são representantes de minorias que raramente têm protagonismo, a mensagem que você manda pra o mundo é: ESSA. PESSOA. É. DESCARTÁVEL. A HISTÓRIA. DELA. NÃO. É. IMPORTANTE.

gente branca quando quer fazer o personagem homem branco voltar


É isso o que aconteceu com a morte de uma personagem Lexa numa série mal escrita aí.

E essa é uma das razões de Capitão América: Guerra Civil ter purificado a minha alma, porque apesar dos apesares (heteronormatividade............... 989283 negros e mulheres morrendo..... 982938 homens brancos recebendo atenção.... piadas como se mulher fosse só "mulherzinha".....), a história ainda é bem desenvolvida, os personagens bem tratados. Você tem o que? 3 mulheres importantes? E 3 homens negros importantes? WOW. HUAHUAHUHA É um upgrade. E eles são bem tratados.


E no geral a Marvel tem feito um impulso pra mudar isso, nos últimos anos eles estão trabalhando pra criar uns times de super-heroínas fodas. Sério, não tinha nenhuma praticamente e agora tem várias. Nos quadrinhos eles são fodas - você tem a Thor, o Falcão Capitão, o Miles, a Spider-Gwen, Ms. Marvel, Capitã Marvel. Ainda temos um longo caminho pela frente, mas eles perceberam a disparidade e estão trabalhando pra consertar. A série da Jessica Jones é muito boa e no momento uma das minhas coisas preferidas. Eles confirmaram a Capitã Marvel e o Pantera Negra como filmes, mesmo sendo lá no além. Eles também colocaram a Vespa no título do próprio filme.

Se tudo isso vai ser bom? Não sei, mas eles provaram que 1) Eles estão ouvindo, 2) Eles estão mudando e 3) Eles sabem fazer boas histórias. Então tem esperança, mesmo com as merdas recentes.

Uma coisa que eu sempre penso sobre representatividade, e devido a Acontecimentos dos últimos meses eu tenho pensado mais, é que não é sobre ser perfeito. É difícil pra qualquer um de nós fazer algo perfeito, porque nós crescemos em uma cultura que exclui minorias, então é um longo trabalho de desconstrução. E também tem o fato de que se você tá lançando um produto grande como um filme, tem barreiras que você precisa contornar. Então não é perfeição.

Mas é buscar fazer o melhor e não ser um babaca quando te dizem que você não tá fazendo. 

Enfim, gostei muito de Capitão América: Guerra Civil. Quando terminou eu tava até com o coração acelerado. Eu amo assistir filmes. 


TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Depois do fiasco de Batma vs. Superman, o ano está salvo! Até agora pelo menos. =P

    Curti muito o filme, bem intenso, grandes cenas de ação, grandes críticas ao papel do herói e Pantera Negra lacrando.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *