autoestima cartas

De: Diego de 26 anos Para: Diego de 16 anos e o ConversaCult

29.4.16Diego Matioli


Olá, pessoas humanas. Tudo bem com vocês? (Pessoas não-humanas, sintam-se bem vindas também, como um ser pertencente ao reino das fadas, a última coisa que eu gostaria de fazer é excluir vocês)

No começo do mês nós começamos essa série de cartas para nós mesmos no passado, e agora é a minha vez de bater um papo com o Diego de dez anos atrás, que estaria comemorando seu aniversário de 16 anos. Com sorte, minha mensagem para ele vá ser de alguma ajuda para você também. Eu só sei que alguns momentos durante a escrita disso me deixaram mesmo muito emocionado. Olhar para trás significa perceber o tempo que passou, e tudo o que ele te trouxe e tirou. É uma coisa difícil de quantificar.

Por mais que eu revise a carta, eu sempre sinto que tem algo mais que eu poderia ter dito. Mas eu acho que o passado sempre será um pouco imperfeito, já que nós temos de aprender com ele. Eu ando aprendendo a ser menos apologético na minha vida, e apenas aceitar que algumas coisas são do jeito que são, então não importa o que eu diga, nem tudo o que eu vivi foi feito para ser concertado. Eu certamente não seria a pessoa que eu sou hoje não fossem os erros da pessoa que eu fui.

Enfim, aqui você pode ver o resultado:


"Diego,

A primeira coisa que eu posso te dizer é que você não faz absolutamente nenhuma ideia de onde a vida vai acabar te levando, então não se encana tanto de não saber o que você quer fazer, tá? (quer dizer, a gente sabe que nós queremos ser escritores, mas a gente também sempre soube que precisava de uma outra profissão para nos sustentar enquanto a gente persegue esse sonho). Você vai acabar fazendo algo que ama muito, e nem fazia ideia de que amava, vai fazer isso em um lugar que você nem sabe que existe e isso vai trazer algumas das pessoas mais incríveis para a sua vida. Tudo vai acontecer no seu tempo, então relaxa e só curte a viagem o máximo possível.

A segunda cosia que eu quero avisar é que as pessoas não te odeiam, tá? Eu sei que você vive na certeza absoluta que todos te desprezam e que você não se encaixa em lugar nenhum, mas isso não é verdade, tá? Pessoas que são babacas com você nem merecem mesmo sua atenção, e se você parar de tentar agradar os outros e simplesmente ser você mesmo e se dedicar as coisas que você ama, cedo ou tarde as pessoas certas vão aparecer. Você vai reconhecer elas, porque pela primeira vez na vida você não vai sentir que precisa provar seu lugar quando está entre elas.

Ah, e fica longe daquelas pessoas toxicas durante a faculdade, tá? Elas só vão te machucar das piores maneiras.

Terceira coisa: Para de se deixar afetar por quem fala que sua voz é muito fina ou você não gosta das coisas certas. Para de ter medo de admitir que você gosta de garotos, porque seus pais não vão te abandonar por causa disso e seus amigos de verdade só vão te amar mais. Você é um unicórnio, um pônei cor-de-rosa, uma rainha poderosa no alto de um castelo feito de arco-íris construído sobre nuvens de algodão doce, uma fada, uma diva dadivosa, uma drag queen por dentro e por fora, uma lady, e um dia você vai estar rodeado de pessoas que te respeitam muito por você não ter medo de ser tudo isso e muito mais. Você vai inspirar outras pessoas a serem quem elas realmente são, e vai ajudar gente com a sua idade a sofrer menos do que você sofreu para se aceitar. Vai tudo valer a pena.

Quarta coisa: não precisa ter medo de admitir que você tem um problema. E depois que seus pais te negarem as sessões de terapia, vai atrás assim que você conseguir seu primeiro salário. Vai fazer maravilhas pra você, e isso não te torna mais fraco, tampouco um derrotado. Precisa de muita coragem para admitir algo assim, e eu sei que você tem essa coragem aí dentro. Eu nunca chegaria onde eu estou hoje se não tivesse recebido esse tipo de ajuda, então vai lá, tá? Não espera as coisas chegarem a um estado crítico para recorrer a isso. Vai ser muito melhor pra você. E pelo amor de Deus: para e ouvir as ideias que as pessoas tem a respeito de como a sua vida deve ser. Só você tem as respostas certas, confia em si mesmo para definir sua própria felicidade.

Quinta coisa: você escreve bem, você cria boas histórias, você ama as pessoas do jeito certo, seu senso moral é afiadíssimo, apesar de meio radical, você tem uma inteligência emocional acima da média e um dom para ler pessoas. Você também é extremamente temperamental, impaciente em conflitos, inseguro, até mesmo neurótico. Você tem uma veia antissocial fortíssima e demanda uma energia sobre-humana das pessoas em conversas. Você precisa aprender a amar tudo isso, o bom e o ruim. Você não é perfeito mesmo e tudo bem, mas tentar se transformar em outra pessoa não vai te fazer melhor. No pior dos casos, vai te fazer esquecer quem você é, e daí vai demorar anos para você redescobrir. Não deixa isso acontecer, tá? Não vale a pena!

Sexta coisa: você ainda ama fazer listas. Você ainda adora pelúcias. Você ainda coleciona cadernos. Você ainda é apaixonado por brinquedos. Você ainda gosta de livros. Você ainda tem medo de se declarar para quem você gosta. Você ainda fala o que não deve quando fica nervoso. Você ainda come mais do que devia. Você ainda gosta de videogames mais por conta da história do que da jogabilidade. Você ainda adora desenhos animados. Você ainda tem preguiça para filmes.

Mas você aprendeu a amar tirar fotos. Você não briga mais com os seus pais. Você não quer mais fugir de casa. Você não vê mais seu irmão como um inimigo. Você não tem mais preguiça de política. Você gosta muito mais de viajar. Você descobriu que é maravilhoso participar de um blog com outras pessoas. Você criou vergonha na cara e foi praticar leitura em inglês. Você parou de se incomodar tanto com a organização do seu quarto. Você parou de tomar refrigerante e adotou hábitos mais saudáveis. Você mudou, mas foi para melhor, nunca tenha medo de mudar. Em alguns anos você vai se arriscar a entrar para um blog e sua vida vai se encaminhar de um jeito que você nem acredita. Mas isso nunca vai acontecer se você continuar convencido de que tem de seguir um determinado molde na sua vida.

Em dez anos, sem ter medo de mudar, você vai decidir que é hora de deixar esse blog e seguir em frente. Você passou a vida toda tentando fazer parte de um grupo para se fazer valer, mas por mais que você tenha amado todos eles, cada vez você foi ficando melhor em perceber a hora de seguir em frente e entender que as pessoas que realmente te amam não vão te abandonar. Em alguns anos você vai conhecer um seriado que vai amar, e uma frase dele nunca vai sair da sua cabeça: "O mundo só anda para frente, e a gente não avança sem deixar um monte de coisas para trás".

Assim como eu amo quem você é, eu amo esse blog, Diego. Mas eu precisei deixar você para trás para poder ir além, e hoje eu tenho de fazer a mesma coisa com o blog. Mas sobre isso eu só tenho uma coisa a dizer, que é de um outro seriado que você também vai amar:


P.S. Seja gentil com seus pais, eles estão fazendo o melhor que eles podem. E visite seus avôs em toda a oportunidade que você tiver, eles não vão estar aí pra sempre. E entra logo naquele fórum que você pensa em participar, vai valer muito a pena. Ah, e não deixa de amar as pessoas, mesmo aquelas que te machucaram. Vai ser muito melhor pra você a longo prazo.

Boa sorte e Adeus,

Atenciosamente,

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Quase me veio uma lágrima aqui com esse final.
    Diego, eu digo adeus pra você porque não vou te ver mais aqui no CC, mas eu espero te manter por perto nessas internets da vida(isso me faz lembrar que faz tempo desde a ultima vez que trocamos email). Você me é muito especial!

    É como uma nova etapa agora, né?! Então, boa sorte e que seja lindo (:

    Essa citação é maravilhosa, e socorro I lived, minha música de formatura, nossa e esse cover eu fico chorinhos hahah

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *