CCgames diário

Sessão Jogadores Anônimos: enlouqueci e criei uma família gigante. SOCORRO!

12.7.15Isabelle Fernandes


Vocês estão cansados das minhas peripécias no The Sims? Eu espero que não, porque venho com mais aventuras e novidades nesse post HGUDHGIFDHGIFDHGID. A família Badica, que foi a protagonista dos primeiros posts agora já está praticamente encaminhada. Os filhos de Tessa e Adrian já estão quase crescidos e o Jacob é muito chato até mesmo pra tentar matar, então criei uma nova família após assistir pela milésima vez o filme Doze é demais.

Com isso já dá pra saber o que vem por aí, né?


Não, infelizmente não criei uma família com doze sims, até porque o limite é de seis em cada lote. Mas resolvi dar a louca e enchi de criança, com apenas um adulto pra dar conta de todo mundo. SIM, EU GOSTO DE DESAFIOS. Basicamente a história é de Tom Szelsky, que foi casado desde jovem com a sua adorada (nome esquecido) e com quem teve quatro filhos: Louise, Oliver, Robin e Alex. Então um acidente terrível e misterioso causa a morte dela e Tom resolve sair de Moonlight Falls para uma cidade teoricamente mais segura para seus filhos, a Vale do Dragão. Só que dois dos seus filhos são sobrenaturais e Vale do Dragão consegue ser ainda mais bizarra que Moonlight Falls.
Ps: a história dessa cidade é MUITO LEGAL e ela vem com ovos de dragão DE VERDADE QUE VOCÊ PODE CHOCAR E PODEM NASCER QUATRO TIPOS DE DRAGÃO DIFERENTES COM PODERES DIFERENTES!!! BAIXEM, VALE A PENA!!!

Ou seja: não adiantou nada.

Quando eu leio essa sinopse da família eu me arrependo de não ter jogado a história desde o início, mas iria demorar muito e não teria controle sobre o nascimento das crianças. Na verdade, pensando agora, eu poderia ter começado sim se abrisse mão disso mas agora já era. De toda forma, o jogo começa com todo mundo já em Vale do Dragão, com o sofrido pai de família tendo que abandonar as artes e indo trabalhar na carreira comercial, que eu correlaciono com os empregos da vida real que a gente escolhe por necessidade, e não por vontade, porque ela é muito chata.

Aí amigues, vem as novidades. Em um momento de loucura e desespero por coisas novas no jogo baixei a expansão Gerações, que é bem levinha por sinal. Vem coisas extremamente legais com foco nas crianças e adolescentes, como pregar peças em casa, nos vizinhos e na escola, excursões escolares, humores malucos nos adolescentes, festas de pijama, câmeras pra fazer gravações caseiras (que não conseguir usar até agora) e a volta dos ARCOS DE CASAMENTO!!! Mas a melhor, e também mais assustadora novidade da expansão é o amigo imaginário. Alex é o bebê da família, e um pouco depos que comecei a jogar com eles apareceu repentinamente no inventário dele um boneco de pelúcia misterioso. Daí ele ia brincando com o boneco, brincando...até que o Alex virou criança...E O BONECO CRIOU VIDA.

ELE ALI ATRÁS DESSE JEITO PARECE CENA DE FILME DE TERROR

Sério gente, eu achei o bicho horroroso. A forma como ele anda é ainda mais bizarra e o pior é que só quando eu tô com o Alex é que dá pra ver ele. Se eu estiver jogando com outro sim da família, o bicho some. E ninguém mais na casa pode ver além dele. Credo.

Outra novidade medonha no jogo são os monstros embaixo da cama. A Robin, uma das filhas do meio, tem personalidade bravia então ela vai procurar monstros toda hora. Isso já tinha acontecido em outra família e eu achei que era uma coisinha de nada. POIS BEM. Eis que uma bela noite Robin vai olhar embaixo da cama E UMA FUMAÇA PRETA COM OLHOS VERMELHOS APARECE. A MENINA FICOU APAVORADA e a opção de dormir na cama chegou a ficar desabilitada com a mensagem "Robin não vai chegar NEM PERTO dessa cama!!". Foi uma loucura porque o Oliver achou monstros embaixo da cama dele também, ficaram todos apavorados e eu querendo mandar as crianças dormirem porque tinham aula no dia seguinte. Por fim mandei a Louise, a adolescente, acalmar o Oliver e deixar a Robin dormir na cama dela, além de ler um livro pra criança até dormir (mais uma interação fofíssima do Gerações). A noite acabou bem.

Coitada da criança

Então eu, não satisfeita com as dificuldades do jogo que não são poucas (experimente cuidar das necessidades de uma adolescente, três crianças e um adulto, ainda tendo que fazer eles melhorarem habilidades, cumprir oportunidades, fazer o dever de casa e ainda se socializarem), resolvi que Tom não merecia mais sofrer no emprego de mensageiro. O que eu fiz? Ah sim claro, aproveitei a nova carreira de educador infantil e comecei UMA CRECHE EM CASA. No primeiro nível da carreira você recebe dois bebês e precisa satisfazer as necessidades deles pra que eles fiquem felizes, e os pais, satisfeitos. Naturalmente um dos bebês é terrível e está sempre com a fralda suja ou jogando a comida da cadeirinha no chão. JÁ TIVE MUITOS BEBÊS NO THE SIMS E NUNCA PEGUEI UM ASSIM. WHAT THE FUCK??

Até agora o Tom tem ido bem, apesar de a casa ficar uma loucura total e de estar ainda mais difícil de cuidar dos meus sims. Só que isso tem atrapalhado um dos meus objetivos do jogo que eu bolei desde o início: ter o meu primeiro casal homossexual. Sabem, notei que meus jogos seguem sempre o mesmo padrão com casais héteros, sims ruivos ou morenos, seguindo carreiras no jornalismo, científica ou musical, então resolvi fazer diferente. Logo que criei o Tom, além de botar ele na maldita carreira comercial, resolvi que ia caçar um cara pra ele que tivesse o traço familiar, e assim os dois criariam as crianças juntos. A VERDADEIRA FAMÍLIA MARGARINA. 

Porém, dois problemas: o moço simplesmente não tem tempo de ficar zanzando pela cidade pra flertar, e...o cara que escolhi, que é absolutamente perfeito pro Tom, é casado e já tem seus filhos.



Desde então vivo um verdeiro dilema. Eu cago pra isso e destruo uma família ruivinha com nomes irlandeses (eu fujo da obsessão, mas ela me persegue) fazendo eles ficarem juntos assim mesmo, ou parto pra outra? Venho tentando achar outros pretendentes, mas olha, tá difícil. Essa cidade não tem muitas opções que não sejam azuis ou verdes. Como eu disse antes, Vale do Dragão é muito bizarra.

Então a história está nesse pé. Estou decidindo se arrumo outro pretendente pro Tom ou se dou uma de destruidora de famílias, Robin e Oliver estão quase virando adolescentes e eu já estou com saudades da infância deles, Louise finalmente fez a sua primeira amiga (que é uma garota bem bizarra por sinal) e deu uma festa do pijama e o Alex, que tem traço cleptomaníaco, cometeu seu primeiro furto::: uma persiana. Imensa.

Como vocês podem perceber, nada nesse jogo é normal HUISHFUIHFISHFS

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Cara, isso que é comprometimento! Eu nunca tinha realmente criado uma história no The Sims, só ia colocando coisas aleatórias, sem criar uma personalidade pra eles. Já amo essa família só pelo fato de ter Irlanda metida no meio <3 Mesmo assim daria uma de destruidor de famílias porque sim *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu só consigo seguir firme e forte com uma família se eu tiver uma história montada pra ela. Se for aleatório, eu fico de saco cheio e crio outra, outra e outra...HGDUIFHGIFDHGIHD acabo juntando um monte de família abandonada.

      Mas olha....to quase destruindo a família mesmo xDD

      Excluir
  2. UAHUAHUA Ai meu Deus, amo esses seu relatos. Faz tanto tempo que não jogo nada (xadrez online não conta) que acho incrível seu comprometimento.

    Minha dica é que não destrua uma família (apesar que pode render em mais crianças para cuidar. cuidado). Não seja a Angelina Jolie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Não seja a Angelina Jolie"

      HFUIDGHUIFDHGIDFHGIDHGIDFHGIFDHGIFHGIDHG MORRI COM ISSO!! Só que não tenho esse risco porque tem como escolher quem vai morar junto e tal. Aí eu teria que fazer um pai largar os filhos!!! Terrível. Não sei o que fazer q

      Sobre o meu comprometimento: vem em ondas de desânimo e obsessão. As férias ajudam com a segunda coisa xDDD

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *