CCFilmes CCMúsica

Top 6 das músicas mais emblemáticas de filmes

7.4.15Elilyan Andrade

Elas muitas vezes podem passar desapercebidas, em outras tornam uma cena mediana e banal em algo espetacular. Estou falando da música. Quem não quis dançar com Patrick Swayze ao som de “(I 've Had) The Time of My Life” no final de Ritmo Quente ou ficou todo animado ao ver Groot se remexendo ao som de Jackson 5, em Guardiões da Galáxia? Inspirado pela Billboard convoquei a equipe do blog para escolher as cenas onde uma canção transforma um filme. 

Antes de começarmos, uma palavra sobre os critérios de seleção: Foram excluídos musicais e performances ao vivo de ficção (ou seja, alguém tocando no palco do mundo do filme. Por isso não vai ter a cena do Adam Levine no final de Mesmo Que Nada Der Certo).

1 - Neddle in the Hay - Os Excêntricos Tenenbaums

Diego: Primeiro: talvez minha escolha não seja das mais óbvias, mas e daí, né? Segundo: parto do pressuposto de que você sabe que esse texto e cenas conterão spoilers. Terceiro: a cena que escolhi envolve uma tentativa de suicídio, então se esse não é o tipo de imagem que você quer ver no momento, favor pular para o próximo item. Eu entendo.

Dito isso: Os Excêntricos Tenenbaums é meu filme favorito do Wes Anderson. Esse filme mudou minha percepção sobre várias coisas, é recomendadíssimo. Uma história ultra colorida que fala bem lá no fundo sobre como o mundo é um lugar estranho e arbitrário. Uma das minhas personagens favoritas do mundo está nesse filme, a Margot. Mas se tem uma cena que eu nunca serei capaz de esquecer, é essa:

Richie Tenenbaum, no auge do seu ostracismo depressivo, vai para frente do espelho e começa a desfazer a figura do prodígio do tênis na qual vinha se escondendo por anos. Tira a bandana de jogador, os enormes óculos, apara a barba e corta os cabelos. Por um momento cessa o processo do barbear e murmura para seu reflexo "Vou me matar amanhã.", pega um gilete e corta os pulsos. É uma cena forte. Mas o que torna ela realmente avassaladora é o som de Neddle in the Hay, a música mais depressiva do mundo, de composição de Elliot Smith (que era mesmo depressivo e se matou um ano depois de produzi-la...).

Anos irão correr e eu ainda sentirei arrepios ao lembrar desse momento, dessa música e do quão vulnerável eles me fazem sentir.



2 - Vienna - De Repente 30


Eduardo: Eu me segurei muito pra não ser extremamente clichê e escolher Hedwig's Theme de Harry Potter. Mas, eu lembrei que minha música favorita de todos os tempos era de um filme. E que eu conheci a música por causa desse filme. Não tem como ser mais memorável que isso, certo?

Vienna do Billy Joel é aquele tipo de música que significa uma coisa diferente para cada um e que pode significar várias coisas para uma mesma pessoa dependendo da situação em que ela se encontra. Para Jenna (Christa B. Allen), a música preenchia perfeitamente o espaço da narrativa da personagem que havia desejado ser mais velha e agora vivia dentro de uma Jenna de 30 anos que havia tomado todas as escolhas erradas na vida.

Para mim, essa música é uma música que te faz pensar sobre tudo que você é e o que te levou a ser essa pessoa. Uma música que fala sobre destino e que por mais que as coisas pareçam ruins, sua hora vai chegar e que você deve aceitar suas escolhas porque são elas que te levarão à esse lugar.

(Sim, eu gosto de De Repente 30 e não tenho vergonha disso!)




3 - The Hanging Tree - Jogos Vorazes

Dana: Eu sou muito ruim nisso, quase escolhi a música do Titanic porque pra mim ainda é a música mais memorável que tem, basta alguém abrir o braço que já vem a música na cabeça. HUAHAUHA Poderia ser aquela ~música de corrida dramática~, mas eu nem lembro o filme, então não escolhi. A primeira mesmo que veio na minha cabeça foi The Hanging Tree, de Jogos Vorazes, que já era uma música emblemática no livro e a construção no filme com o povo cantando ficou extremamente poderosa. Na época que eu assisti o filme não conseguia nem ouvir a música porque ficava arrepiada e ansiosa.




Bônus série- Straight Up - Faking It


Dana: Quando fui fazer isso aqui lembrei de uma cena com música que me marcou: a dança da Amy e Karma na season finale da primeira temporada de Faking It. Eu nem gosto de Straight Up da Paula Abdul(!), mas não só tem a ver com a cena, como se começar a tocar em qualquer lugar foi lembrar exatamente dessa cena e puxar alguém pra sair dançando. Não achei nenhum vídeo porque a MTV babaca deve tirar tudo do ar, mas você pode ouvir a música aqui.



4- She - Um Lugar Chamado Nothing Hill 

Elilyan: Minha relação com a trilha sonora da comédia romântica Um Lugar Chamado Nothing Hill é muito mais antiga do que a com o filme. Comprei o CD da trilha muito antes de saber qualquer coisa do filme porque achei a capa do álbum atraente. O resultado foi amor à primeira ouvida. Lembro que quando fui assistir o filme em VHS (saudade locadoras) me encantou a abertura com cenas lindas da Julia Roberts ao som de She. A música é tão importante para o filme que ela aparece duas vezes (na cena de abertura e no final).



Bônus série- Time of Time - Smallville

Elilyan: Se esse fosse um top de músicas emblemáticas de séries, provavelmente não poderia deixar de fora Time After Time, da Eva Cassidy. Apesar de não ser fã de Smallville toda vez que escuto essa música a série me vem a memória. Nada como uma cena de velório na chuva com a trilha sonora perfeita para dar um aperto no coração.



5 - Unchained Melody - Ghost

Isabelle: Demi Moore está sentada num banquinho, tentando fazer um vaso com aquele monte de argila. Eis que Patrick Swayze, em toda a sua magnificência seminua, surge na sala e zoa com o trabalho da moça todo, mas não tem problema porque ele está todo fofo ao som de OHHHHHHHH MYYYYYYYYY LOOOVEEEEEEE.

É claro que vocês sabem de que filme estou falando: o batidíssimo Ghost - Do Outro Lado da Vida. Ele com certeza já foi reprisado mais de mil vezes na Sessão da Tarde, mas SEMPRE paro pra ver nos momentos em que Unchained Melody começa a tocar. A música é linda e deixa as cenas ainda mais emocionantes do que já são, além de ter se tornado um marco na história do cinema (e para a minha pessoa apreciadora de romances).

Vejam, ouçam e preparem os lencinhos:





5 - Don't You (Forget About Me) - Easy A

Ana Luíza: COMO ASSIM EU DEMOREI SÉCULOS PRA LEMBRAR DE UMA MÚSICA! Mas a questão toda é que eu pensei, pensei, pensei e consegui lembrar de várias, até que cheguei em uma única vencedora: "Don't you (Forget About Me)" do Simple Minds em "Easy A" (ou pra quem preferir "A Mentira").

A questão toda é que essa música é dos anos 80, mas acabou caindo super bem na cena final do filme com a Emma Stone. Afinal, como é possível esquecer esse filme? E a Emma Stone? E todo o elenco super divertido? E o filme maravilhoso? Definitivamente, esse vai ser um filme que vai conseguir "envelhecer bem" (é uma gíria usada pelas minhas amigas, quer dizer que o filme vai ser sempre clássico, tipo "Meninas Malvadas").

Na minha opinião, o filme e a música combinaram muito bem, porque quando eu escuto a música eu já conecto com a música. Vamos combinar? A Música é bem chiclete. Quem não curte mandar um "Don't yoooooouuuuuu forgeeeet about me!".



Confira o Top 5 das cenas mais marcantes do cinema escolhido pela Bells

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. A música Don't You (Forget About Me) na verdade é da trilha sonora original de O Clube dos Cinco, não de Easy A. O filme com a Emma nem tem uma versão própria, é exatamente a mesma do clássico cult de 1985.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *