atores sarados CCdiscussão

Precisamos conversar sobre Marvel Effect e os heróis sarados

18.4.15Elilyan Andrade


Lá estava eu assistindo o quarto episódio de Demolidor, nova série da Netflix, ansiosamente esperando o momento em que o protagonista aparece sem camisa (isso sempre acontece nas produções da Marvel) quando, enfim, me deparo com o peito nu de Charlie Cox. \o YEAH! Passado algum tempo dei um intervalo na maratona. Pesquisando no Google Imagens me deparo com o peito coberto de pelos do Charlie e… NÃOOOOOOOOOOOOOOOOO Não acredito que a Marvel fez de novo!!! Sério, Marvel?! Sério?!! Qual é o teu problema, Marvel? Qual é o problema da Marvel com pelos? Qual é da Marvel e a imagem corporal masculina? Por que todo herói tem que ser musculoso e sem pelos? POR QUE?

Fassbender vs Davi
Desde 300 o corpo masculino tornou-se parte fundamental do espetáculo cinematográfico. O nu ou o torço nu masculino tem sido por um longo tempo um tabu na história do cinema hollywoodiano. A partir de 300 tem ocorrido uma diminuição deste processo, e a Marvel é grande responsável em tornar o corpo masculino um objeto de desejo, ao investir no Marvel Effect (termo utilizado por para designar os atores que moldam seus corpos já bonitos para viver os heróis do universo Marvel) e criar sequências e planos dedicados aos marmanjos desnudos. 

Não vou ser hipócrita e dizer que não aprecio a erotização do corpo masculino promovida pela Marvel, mas não sou uma marvetinha cega que acha tudo certo em apenas evidenciar um tipo físico: caras super malhados e depilados. Assim como as mulheres, os homens também sofrem com os ideais de beleza e desde que o rei Leônidas e seu exército apareceu nas telas de cinema de todo o mundo que o padrão de beleza masculina foi dominado pelo ideal de Davi, de Michelangelo.

A virilidade e super poderes de Thor, Capitão América, Soldado Invernal e Star-Lord (Peter Quill) são evidenciados em cada close-up em seus bíceps, tríceps e tanquinhos, na forma como a câmera passeia por suas pernas, bundas e costas. Esses caras são deuses e super soldados, ou seja, é esperado que seus corpos sejam de outro mundo, mas continuar a perpetuar um tipo físico que remota aos tempos antes de Cristo é viver no passado. Compare a maioria dos heróis da Marvel com as estatuas greco-romanas e verá similaridades assombrosas. Desde que o mundo é mundo deuses e heróis têm sua virilidade realçada nos corpos atléticos, com a musculatura dividida que permite qualificar suas virtudes cívicas e morais. O mesmo, infelizmente, acontece com os "homens comuns". 

Thor: óbvio que um deus nórdico tem um corpo surreal

Homens com corpos normais hoje em dia se sentem pressionados por um padrão antiquado. Não basta ser saudável você precisa ser um He-Man grande e depilado. A preocupação excessiva por ficar cada vez mais forte e lisinho leva muitos homens a sofrer de vigorexia (também conhecida como Síndrome de Adônis, as pessoas que sofrem de vigorexia tem uma autoimagem distorcida. Os vigoréxicos se veem fracos, magrinhos, franzinos, apesar de fortes e muito musculosos) e crises alérgicas severas por causa dos métodos depilatórios. 

Antes do Marvel Effect: Chris Evans, Charlie Cox e Paul Rudd





















Ninguém é mais macho porque tem um peito peludo e uma barriga de cerveja, da mesma forma que ter um taquinho definido e depilado não é sinônimo de sexy, por exemplo, Henry Cavill, Charlie Cox e Tom Hiddleston são igualmente atraentes. Cada um a sua maneira. Cavill teve que se submeter a uma dieta rigorosa e horas de treino físico pesado para viver o Superman, em o Homem de Aço. Como a DC não é a Marvel, Cavill manteve o peito naturalmente peludo (para a felicidade de alguns e gozação de outros). Assim como Cavill, para dar vida ao Demolidor, Cox fez um treinamento físico intenso, mas teve que se submeter a cera quente. Já, o também inglês, Hiddleston não teve que passar horas puxando ferro, nem restringir sua dieta e muito menos usar uma lupa para encontrar algum pelo que precisasse ser removido de seu tórax naturalmente liso. Hiddleston interpreta o vilão Loki. Aparentemente vilões podem ter a aparência de "caras comuns", heróis não.

o Batman nos anos 60 era assim

Tenho que ser sincera que nem todo herói da Marvel e DC, nos cinemas e na TV, tem uma imagem corporal masculina ilusória: Gavião Arqueiro, Flash e Homem de Ferro possuem corpos atléticos e que não grita dieta restrita, treino intensivo na academia e anabolizantes. Quando estiver deslumbrado com os físicos expostos em Vingadores: A Era de Ultron, lembre-se que chegar a aqueles tipos físicos de forma saudável não é fácil e não vale a pena fazer grandes sacrifícios para ter um abdômen bem definido, pernas grossas, glúteos avantajados e uma musculatura desenvolvida em membros superiores. 


TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

18 comentários

  1. Texto muito interessante, gostei bastante.
    Particularmente, prefiro os peitorais depilados, quer dizer, não me importo com pelos. mas não gosto em excesso. Tipo, peitorais e barrigas peludas e barbas não fazem meu estilo. Mas quanto a ser definido, eu gosto mas também gosto dos que não são (tipo o Barry de The Flash).
    Gosto pessoal a parte, concordo que é perigoso divulgar apenas um estereótipo masculino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vanessa, confesso que prefiro alguns pelos no corpo, como o Chris Evans antes do Marvel Efect, mas não curto muito o Tony Ramos. Também gosto de caras altos e magros (não precisa ser definido), mas já namorei caras baixinhos e gordos porque eles eram apenas incríveis, o que demonstra que não tenho um tipo físico preferido ;) .

      Todo mundo tem um tipo físico que acha mais atraente que outros e a ideia desse post é justamente fazer pensar além do nosso gosto pessoal.

      E também pelo suspiro pelo Barry *.*

      Excluir
  2. Capitão América >>>>>>>> Homer Simpson.
    Sem mais. ;)

    ResponderExcluir
  3. Chris Evans, nunca esteve tão gostoso como em Qual seu número?
    Legal continua gato demais, mas antes era algo mais real. Além dessa padrões agora, eu fico pesando tipo...esses caras são atores, daqui a pouco essa fase Marvel acaba e eles vão ter que emagrecer loucamente para poder se adequar a outros papeis. Mesmo com todo o dinheiro que eles ganham, tenho minhas dúvidas se compensa o sofrimento físico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, você lembra do Christian Bale, que em 2004, emagreceu 28 quilos para o filme O Operário e seis meses depois ele tava super sarado para filmar Batman Begins? É uma loucura tão grande porque dá a impressão que alcançar o corpo do Batman de forma rápida é fácil.

      Por isso adorei quando o Hugh Jackman disse em diversas entrevistas que teve medo de ter um ataque cardíaco quando se preparou para filmar Wolverine: O Imortal. O homem puxava 160 quilos e ingeria 6 mil calorias diariamente.

      Chris Evans em Qual seu número?... Como diz Anitta: babando!

      Excluir
    2. Vocês já viram as pernas do Hugh Jackman? Isso eu achei tenso.
      Como ele não mostraria (muito) as pernas, não se preocuparam com isso.
      Braços gigantes, pernas finas. O filme acaba, o corpo fica.

      Excluir
    3. Emanuel, nunca prestei atenção as pernas do Hugh Jackman porque sempre estou assustada demais com as veias saltadas dos braços e peito. No último filme dos X-Men era uma loucura aquelas veias.

      Excluir
  4. Você matou a charada aqui:
    "Aparentemente vilões podem ter a aparência de "caras comuns", heróis não."
    O objetivo dos filmes é usar os herois para mostrar aos homens cis como eles devem ser, são a imagem ideal, tem a mesma função que o Davi de Michelangelo tinha.
    Os vilões são o que o homem não deve ser. São papéis de gênero bem comuns adaptados pra nossa realidade (Não ter pelos deixou de ser um padrão apenas feminino e agora atinge também os homens)
    Mas me parece que as coisas estão mudando, o Coringa do Leto, por exemplo, é um vilão "bonitão" e um baita modelo de virilidade pros homens. Acredito que essa tendência de vilões sexualmente desejáveis começou com o Dracula de Bram Stoker (O filme de 1996 do Coppola, não o livro) O Nosferatu de 1922 é baseado no livro do Stoker e parece um cão chupando manga.

    ResponderExcluir
  5. Desculpe, mas muito mimimi para pouco argumento. Deixa eu lhe explicar uma coisa: Em primeiro lugar, para ser um lutador o homem, ou a mulher, precisa estar em forma. Essa é uma questão crucial. Em segundo lugar, todo lutador sabe que pelos atrapalham. Afinal, você pode ter o os pelos puxados pelo inimigo, assim como cabelos compridos. Sem contar que pelos caem como os de um cachorro, e por isso fazem a maior sujeira. Não é pratico. Em terceiro lugar, os pelos atrapalham na visualização dos músculos; não adianta nada trincar o torso e ele estar coberto como um urso.

    Quarto lugar, o lance com a vigorexia não tem nada a ver com padrões, tem a ver com um problema psicológico subjetivo de autoimagem. É muito importante salientar isso, o tipo de argumento que a autora do texto utiliza é falacioso; pensem bem, se o padrão fosse invertido, muitos desequilibrados ficariam doentes para serem pançudos. Nunca pensaram nisso? Os padrões sempre existirão, se derruba um padrão, logo surge outro. Esta é a natureza humana: seguir padrões.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Argumentos ela tem alguns. Concordo com você em parte, pois hoje há muito mimimi e todo opressão, sendo que até no subconsciente as pessoas procuram por seus biótipos e padrões. As mulheres costumam naturalmente os fortes, altos... Os homens procuram as que consideram mais femininas e tal. O padrão boneca Barbie é um que costuma só agradar aos gays (ou caras muito altos, ou situação xyz, pois escolhas subconscientes costumam fazer mais sentidos que as "bem pensada").

      Excluir
    2. ...algo da natureza, pra que continue a espécie.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Apaguei os comentários pra ajeitar os parágrafos. Ficou um textão. Leia quem quiser. Então vai. Enrolo no parágrafo daqui pra que fiquem 10, pois 9, já sabem... Kk Lá cai! ops... Lá vai:
    Concordo em parte. Eu até quero "encorpar", não pra seguir padrões, e sim pra ganhar força e resistência. Me sinto bem com meu corpo, mas nem sempre, confesso, pois tem hora também que simplesmente "cansa" ser magro, tipo, ver meu corpo fino. Até por ser ectomorfo e tal.
    Sempre gostei de ser magro, mas de uns tempos pra cá quero ficar forte (por razões que parecem sair de Anime, mas respeito quem o faz por qualquer motivo que seja, desde que haja mesmo um motivo, ao invés de "porque fulano é assim" (e infelizmente, realmente são muitos com bom João e Maria Vai com as Outras).
    Sobre pelos, faz tempo que nem ligo de ter ou deixar de ter. Quer dizer, gosto dos que tenho e na quantidade que tenho. Só falta no peito, mas só quero que venham (sou jovem) quando meu corpo já for mudando mesmo. Sinto que comigo combino sem pelo lá por eu ser magro (e eu naturalmente não os tenho mesmo, mas estão surgindo).
    Digo que concordo só em parte pelo simplesmente fato de que as pessoas no geral são influenciáveis, em maior menor grau, mas cabe a cada um(a) saber filtrar, sem falar que situações que pareçam de mesma origem podem ter diferentes causas.
    Por exemplo, eu não entendo quem quer ser loiro/a de olhos azuis e vejo até no geral como um biotipo sem sal. Costumo preferir baixinhas e bonitas antes de ver tipo de bunda. Cada caso pode mesmo ser um caso e concordo pelo que vejo, que muitas vezes, no caso da mente masculina, é gosto mesmo.
    De fato: fatores internos (como a autoestima) podem ser influenciados por fatores externos, e vice-versa. Isso vai realmente de cada um.
    A autora foi uma das poucas pessoas que já vi falando disso sem forçar. Senti isso. Também achei interessante o fato de admitir gostar sim especialmente de homens altos, encorpados até certo ponto e com pelos (principalmente no peito) equilibrados, algo que é tão natural. E...
    Concordo que algumas pessoas, principalmente no Brasil, são Maria Vai com as Outras, mas em casos, como no meu contexto, é uma real necessidade (que tem a ver com filosofia de anime, mas é aplicável pra mim).
    Gosto do seu texto no geral, mas o que especialmente gostei foi que conheci mais um transtorno. Conhecer sempre é bom. Gostei. No meu caso eu realmente sou. Consegui engordar de 2009 pra cá e me tornei "um magro razoável" e devo ser o "tipicamente normal de peso" -que os a maioria das pessoas gordos talvez queiram ser, mas eu não.

    ResponderExcluir
  9. Respostas
    1. Artur, claro que pode. Quando estiver pronto manda pra gente que vamos amar ler ;)

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *