CCLivros dan brown

Falando abertamente: Inferno, de Dan Brown

12.4.15Isabelle Fernandes


Já posso ser considerada uma fiel acompanhante das obras de Dan Brown, porque contando agora com Inferno, li todos os livros dele lançados até agora (só li até o meio do Código da Vinci, mas boto ele na conta mesmo assim q). A fórmula é sempre a mesma: algum doido teve uma ideia genial que pode destruir o mundo ou algo próximo disso, e o personagem principal, geralmente o professor de simbologia Robert Langdon, precisa descobrir como parar isso antes que seja tarde demais ao mesmo tempo em que quase morre várias vezes.

Parece bem cliché, mas a verdade é que eu adoro. As histórias tem a combinação ideal de ficção científica, história, arte, política, conspiração, suspense e é claro, muita ação. Mas principalmente::: reviravoltas embasbacantes. Nada disso falta em Inferno e vou falar abertamente sobre tudo o que aconteceu nesse livro alucinante porque eu preciso desabafar!!!! Então, esse post é recomendado apenas para quem leu o livro.

ATENÇÃO!!! SPOILERS A PERDER DE VISTA, INDISCRIMINADAMENTE. CUIDADO. EU AVISEI!!!

Pois bem. Peguei esse livro sem muita fé de que seria bom, porque tudo gira em torno do famoso livro de Dante, A Divina Comédia. Nunca tive vontade de ler - nem mesmo sabia do que se tratava - e sempre achei chato. Saber um pouco sobre a vida de Dante e sobre os versos sinistros me fizeram torcer menos o nariz pra obra, mas ainda não me sinto disposta a ler HUFHUGIFHGIHD. De qualquer maneira, comecei o livro esperando pelo pior. E eu me surpreendi. A história vai engatando aos poucos e quando cheguei no meio, não conseguia mais desgrudar do livro. Daí em diante foi um deus nos acuda para os meus pobres nervos q

Apenas observo essa zuera
Mas antes de continuar, preciso fazer alguns comentários. Dan Brown caga totalmente para o conceito de linha do tempo dos personagens, tanto que Robert Langdon começa a história como se nunca tivesse se envolvido em algum tipo de conspiração mundial. Porém, ele já passou por isso em outros TRÊS livros. É muito bizarro. Sem falar que ele sempre é acompanhado de uma mulher bonita e muito inteligente, que em algum momento dá mole pra ele e ele corresponde no final. Mas no livro seguinte, elas são totalmente apagadas do mapa. ONDE ESTÁ VICTORIA VETRA, BROWN??? Isso me revolta.

Enfim. Durante a história inteira eu senti exatamente o que o Langdon sentia ao longo dos acontecimentos. No início era confusão total, já que ele acordou em um hospital em Florença, com um tiro de raspão na cabeça, sem nenhuma lembrança das últimas 24 horas. Pra completar, alguém tenta matar ele. Sentimento do momento: UÉ?! Mas felizmente a médica de plantão, Sienna Brooks, acaba ajudando ele e o leva pro seu apartamento. Claro que o retardado estraga tudo e acessa a porcaria do email usando o notebook dela e não demora pra uma equipe inteira ir atrás deles. Aparentemente até mesmo o consulado americano tá querendo matar o pobre homem. Que confusão.

A FAMIGERADA ESCULTURA
A partir daí a rotina dos dois basicamente é correr, fugir, tentar ser mais espertos do que toda a equipe de homens de preto perseguindo eles e tentar passar despercebidos pelas autoridades que, vejam só, também estão atrás deles. Porém isso não é motivo para Robert Langdon não nos dar aulas sobre arte e história, e é o que ele faz. Ele nos descreve as obras de arte e as grandes construções históricas de Florença e Veneza, dando pinceladas nos acontecimentos em torno delas. Inclusive eu tive um ataque de riso muito sério com uma escultura em exibição onde Hércules e Diomedes, totalmente nus, lutam um contra o outro e Diomedes usa um artifício cruel:: agarra as partes íntimas de Hércules. A forma como a cena é descrita pela personagem que o vê é HILÁRIA. Precisei de um tempo pra me recuperar xD

Então chegamos em um ponto crucial do livro. Langdon e Sienna agora tem plena consciência de que o cientista maluco Bertrand Zobrist criou uma uma peste, provavelmente a nefasta peste negra, com o objetivo de resolver a questão da superpopulação mundial e a única forma de evitar isso é encontrar o bendito lugar onde ele deixou a parada como um marco zero da futura epidemia. Pra isso, vão seguindo as pistas e mensagens secretas baseadas na primeira parte da Divina Comédia, Inferno. Neste momento vemos o ponto de vista da líder da OMS, Dra. Elizabeth Sinskey e aos poucos descobrimos como o Langdon foi parar em Florença. Do outro lado, temos o diretor do Consórcio, responsável pela louca perseguição ao protagonista assistindo ao famigerado vídeo insano e estarrecedor que Zobrist fez antes de morrer e se dando conta de que financiou o apocalipse na terra. Até aí tudo bem, tá chegando perto do clímax, as peças do quebra cabeça vão se encaixando...então Robert é capturado pelos homens de preto. E O MUNDO VIRA DE CABEÇA PRA BAIXO.

Sienna Brooks, na verdade, foi amante do Zobrist e estava trabalhando em apoio ao Consórcio para que os planos do seu amado fossem devidamente seguidos!!!!!!! ELA SABIA SOBRE A TAL ARMA BIOLÓGICA ELA SABIA QUE TUDO O QUE VINHA ACONTECENDO COM O LANGDON ERA ENCENADO PELO CONSÓRCIO ELA SABIA DE TUDOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!!! GENTE, ELE SE SENTIA CULPADO POR TER ARRASTADO ELA PRA ESSA CONFUSÃO MAS ELA JÁ ESTAVA NELA ANTES!!!!!!! Passei uns bons 10 minutos em estado de negação total AQUILO NÃO PODIA SER VERDADE.
   
NUM PODE SÊ
E não foi só isso!! Os homens de preto que perseguiam os dois não eram homens do Consórcio. Eles eram soldados a serviço do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (que é parte da OMS)!!! Ou seja:  Langdon na verdade passou o tempo inteiro fugindo das pessoas que vieram pedir ajuda a ele. Ao mesmo tempo, eu passei o livro inteiro crente que o amante do Zobrist era o tal Jonathan Ferris, um homem que surgiu do nada se dizendo agente da OMS. Um flashback extremamente tosco narrando o momento em que alguém com o codinome FS-2080 conhece Zobrist e se apaixona por ele foi colocado justamente uma página após um ponto de vista do cara, então eu jurava que Ferris teve um caso e tudo mais.

Mas após a revelação da verdadeira lealdade da Sienna, ela tem um flashback - exatamente o mesmo flashback - e comecei a achar que o Zobrist era pegador e tinha estado com os dois. Porém quando consegui raciocinar vi que o primeiro flashback e a repetição dele, já no pov da Sienna, eram idênticos, então não podia ser duas pessoas diferentes. Daí tive que aceitar que ela estava de conluio com o cara.

Além disso, Ferris estava com uns sintomas bizarros como erupções no rosto e no pescoço, parecia estar com dificuldades pra respirar e em um pov ele vê no espelho uma mancha enegrecida no seu peito. O que eu pensei? Sim, é claro que eu pensei que ele estava com a peste negra!!! Claro que era nada disso. As erupções eram uma alergia de contato gravíssima e a mancha no peito foi devido a um golpe da Sienna!! Ela percebeu que o Consórcio mudou de lado e partiu pra cima dele, fazendo o Langdon acreditar que ele era um traidor!!! 

WHAT WHAT WHAAAAAAAT PAREM O MUNDO
Robert Langdon também ficou tão abismado quanto eu, coitado. Sério, a forma como ele (e eu, por consequência) ficou sabendo foi muito perturbadora. Ele simplesmente acordou dentro de um barco, na presença do seu até então perseguidor, quando dá de cara com a doutora que aparecia nos seus sonhos e o próprio diretor do Consórcio. Então revelam com toda a naturalidade que tudo era um jogo.  Até mesmo o ferimento à bala na cabeça era mentira!! Deram drogas a ele e depois fizeram uma incisão pra fazer parecer que era um tiro de raspão. O Ferris era o Dr. Marconi, o mesmo cara que tinha "morrido" no hospital em que Langdon acordou desorientado e o peito dele estava todo ferrado por causa de um acidente com a bolsa de sangue. O FERRIS ERA UM AGENTE DO CONSÓRCIO!! Fiquei até triste, porque estava shippando ele e o Zobrist HGDUIGFIDGHIFDHG.

E aí pra completar, quando eles finalmente encontram o lugar onde a tal ameça está escondida, descobrem que o conteúdo já tinha se dispersado, o que significa que basicamente o mundo inteiro estava contaminado. GERAL IA MORRER??? Foi a pergunta durante várias páginas até que:: não, metade da população vai ficar infértil por conta de um vírus que provoca mutação no DNA.

Reação do momento:: QUE MERDA É ESSA??? 


Cara, precisei de muito tempo e coragem pra processar todas essas informações e seguir em frente com a história. Inferno com certeza superou até mesmo A Reviravolta em Anjos e Demônios e O Código da Vinci, sendo que elas estavam no meu top top. No fim das contas as coisas terminam razoavelmente bem, como sempre, mas as consequências de toda a coisa deixaram a reflexão: o que vai acontecer quando o planeta não aguentar mais tanta gente? Em tempos de opiniões divergentes entre Estado, sociedade, feministas, pró-aborto e Igreja, essa pergunta é extremamente importante.

Conclusão após toda essa montanha russa de sentimentos e revelações bombásticas? Dan Brown, você é o cara. Quero te dar um beijo HGUIFHDGIFHGIHDGDHGD

E vocês, como se sentiram lendo esse livro louco? Ou será que fui a única tapada que não sacou nada?

-isabelle fernandes

TAGS: , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Definitivamente não foi a única me senti no decorrer do livro exatamente como vc, parabéns pelo post 😊

    ResponderExcluir
  2. E o Consórcio, Gente?? Será que existe mesmo?? Eu super acredito!!

    Parabéns!! Uma das melhores resenhas que já li!!

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *