CCLivros CCResenhas

O Feitiço Azul, de Richelle Mead

10.3.15Isabelle Fernandes

"- Claro que sim. Elegante e Perigoso. - Parte do seu bom humor foi diminuindo, e ele ficou pensativo enquanto me examinava longamente. - Igual a você. Tinha estado tão preocupada com o desafio artístico que, até aquele momento, não havia percebido o quanto ele se aproximara de mim. De repente, vários detalhes entraram em foco. O formato dos seus lábios, a linha do seu pescoço.
- Não sou perigosa - murmurei.
Ele aproximou o rosto do meu.
- Pra mim, é."
Nem preciso dizer que mais uma fez fui arrebatada por um volume da série Bloodlines. Inclusive ela nem mesmo acabou (o último livro será lançado no segundo semestre desse ano SOCORRO), mas já me preocupo com o fim. TEM QUE SER ETERNO!!! MEAD, FAÇA ALGUMA COISA!! VOCÊ NÃO PODE DEIXAR SEUS FÃS ORFÃOS!!!

Agora vamos à resenha propriamente dita. Sigam-me os bons.


Depois da maravilhosa declaração de amor feita pelo Adrian e a fuga desabalada de Sydney, é claro que as coisas não ficaram muito boas entre eles. Mas felizmente eles meio que se resolvem logo no início, onde acontece o casamento de Sonya e Mikhail. Ai gente, que fofo!! Primeiro shipp das duas sagas que oficializa seu "felizes para sempre" <3. Enfim, o casal 20 que ainda não se ligou que é um casal voltou para a pose de apenas amigos e é isso aí. Ok.

Como me senti diante de Sydney fugindo do Adrian
Aliás, a palavra chave desse livro é negação. Sydney não para de negar que tá afim do vampirão quando está tão obviamente NA CARA. Ela ainda agia de forma ridiculamente hilária diante dele, quando não magoava o pobre bebê no desespero para manter ele longe E mesmo assim ali estava o moço, sendo ao mesmo tempo pacientemente fofo e irresistivelmente sexy, postura totalmente diferente da que ele teve na última vez. Talvez por causa disso aqui que ele comentou:

"- Você não é uma causa tão perdida quanto ela. Quero dizer, com Rose eu tinha que superar o amor profundo e épico entre ela e um deus da guerra russo. Nós dois só temos que superar algumas centenas de anos de tabus e preconceitos arraigados entre as nossas raças. Tranquilo"

Naturalmente o livro não se resume ao drama amoroso da Sydney. Ao mesmo tempo em que ela tenta encontrar o misterioso Marcus Finch, ela precisa lidar com uma bruxa maligna que suga a juventude de jovens não treinadas na magia. Pera, como isso se torna um problema dela? Ah sim, é porque Sydney é uma jovem não treinada na magia, tudo porque ela reluta de todas as formas a entrar para o clã da Sra. Terwilliger. Mas como Sydney tem essa coisa de salvar o mundo, ela embarcar nos planos para deter a tal bruxa com o objetivo de salvar as futuras vítimas também. Dessa forma, ela acaba tendo que aprender a fazer novos feitiços, e a usá-los

O melhor de tudo::: Adrian se mete na história também. O que ele não faz pra ajudar ela, hein? HGIUDGHIFDGHID

Em meio à toda essa confusão, muito me surpreendeu que a Sydney não tenha surtado legal. Era muita coisa pra dar conta ao mesmo tempo, sendo que muitas dessas coisas demandavam não só um esforço físico e mental como também emocional. Saber que os alquimistas a cercaram de mentiras, ter que lidar com magia (que ela sempre considerou errado), a coisa toda com o Adrian e ainda tinha o pessoal em Amberwood. Angeline não parou de causar problemas um minuto sequer, e Sydney sempre era requisitada pra tentar resolver. Porém lá estava ela, às vezes mal se aguentando, sempre se esforçando pra se manter de pé (literalmente e figuradamente).

Se ela não fosse tão controlada, estaria assim. RISOS
Durante esses momentos, eu me lembrei da Rose. Apesar de as duas representarem lados opostos (Rose é a força e impetuosidade, Sydney a inteligência e o planejamento), elas são iguais em um aspecto: são capazes de fazer de tudo pelas pessoas que elas amam e pelo o que elas acreditam ser certo. Sydney, que começou o processo de desconstrução de tudo o que ela aprendeu no mundo alquimista no primeiro livro, agora valoriza mais do que nunca a capacidade de pensar por si própria, de agir conforme suas regras e de não se deixar ser usada como uma marionete por outros. Resta saber até onde ela vai ser capaz de ir para manter isso, e se ela vai resistir Àquela Coisa que vai acontecer em Sombras Prateadas (o quinto livro que ainda vai ser lançado).

Sim, eu já estou pensando lá na frente. Sim, eu li a sinopse dos livros seguintes. Sim, eu estou ansiosíssima.

Mas chega. Agora vamos à lista dos meus momentos favoritos no livro:

-> Adrian e Sydney dançando juntos. E combinando as roupas sem querer!! Meu coração de shipper quase morreu 
-> As aulas de magia da Sydney e o Pulinho (leiam para entender qq)
-> A cena da briga entre Adrian e Marcus Finch. EU SÓ SABIA RIR
-> A Terrível Ameaça Do Spray de Pimenta
->  Tudo o que aconteceu na Suíte Veludo
-> Sydney tentando usar as "armas femininas"
-> O momento agente 007 de Sydney Sage
-> "Eu aprendo rápido". Adrian disse que ia jogar isso na cara dela pra sempre, e podem apostar QUE EU VOU ME LEMBRAR DISSO PRA SEMPRE FHUIDGHFIDHGIFDGIHGIDHGGID

Diferentemente da última vez, dessa vez eu não estou me corroendo - não taaanto - pelo próximo livro, Coração Ardente. Porque se eu ler agora, irei morrer com o final (aliás, ainda não descobri se ter spoilers é bom ou ruim. Talvez seja bom para evitar ataques cardíacos q). Então irei esperar o lançamento de Sombras Prateadas, no dia 25 de fevereiro, já pronta pra sofrer até o fim.

Enquanto isso não acontece, assim ficarei:


Acho que na verdade estou me corroendo MUITO.

-isabelle fernandes

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *