Adeus Ana Luíza Albacete

O impulso da vida: O Sonho! (parte 2)

4.2.15Ana Luíza Albacete



"Hoje, 19 de Janeiro de 2015, às 5:20 da manhã eu gritei: "CORTA! Cabô galera!". 
Hoje, nos meus 22 anos de idade, cheia de sonhos disse palavras que nunca pensei que falaria tão cedo para uma equipe. 
Fotógrafos fazendo quase um balé, continuista que nem na faculdade está, pessoas que cursam letras fazendo o Making Of, amigos já formados ajudando a criar, pessoas debatendo a direção, o conceito, planos a serem feitos...
Cinema é arte. Cinema é trabalho em equipe. 
Hoje, ao dizer "Corta! Cabô galera!", os abraços, os elogios mútuos de pessoas queridas. Uma equipe que foi escolhida a dedo, a primeira equipe que eu formei, equipe de amigos. Amigos que eu quero levar pra vida inteira, que fizeram parte do meu primeiro filme. Meu projeto. Que muitos abraçaram sem nem ter lido roteiro, abraçaram porque "É um projeto seu, Ana!".
Obrigada pelo voto de confiança de vocês, obrigada por darem o final de semana ensolarado de vocês para o nosso projeto. Obrigada, obrigada, obrigada. [...]" 





(Prometo que esse post será bem menor)

Quando as aulas acabaram em Dezembro. A gente começou a correr atrás das coisas: apoio de comida. Ator (porque eu já tinha atriz desde maio!), locação, equipe...

A minha equipe teve umas vinte pessoas, todas elas escolhidas a dedo. Eu não queria qualquer um num projeto que eu idealizei tanto. Não queria qualquer pessoa para falar que o projeto é NOSSO (sim, o "Adeus" não é só meu, é de toda a equipe!). Eu chamei pessoas que eu sabia que amavam o que fazem, pessoas que são gente boas e que trariam novas ideias para o filme. E assim foi feito.

Os fotógrafos fizeram um trabalho incrível pelo pouco que eu vi (ainda não está editado e eu só vi um plano seqüência que eles fizeram no primeiro dia de filmagem), a arte fez um trabalho ma-ra-vi-lho-so (sim, eu me apaixonei pela arte!), a produção foi maravilhosa e, obviamente, meus assistentes de direção foram incríveis! 

Eu estive em cinco sets, a maioria deles foi divertido e descontraido, mas nenhum deles tão divertido como o meu! (AS PESSOAS ESTAVAM PASSANDO A MÃO NA MINHA BUNDA!) Tinha respeito, tinha zueira, tinha o momento sério, tinha de tudo! De tudo mesmo... A escolha da equipe foi absolutamente certeira para ter o ambiente que eu queria: de pura amizade, descontração e diversão. Por mais que se tratasse de um filme relativamente triste, a equipe estava em total sintonia. Até tiveram várias vezes que quando eu gritei: "CORTA!", a equipe aplaudiu a performance dos atores. Foi absolutamente incrível.

A gravação do "Adeus" além de me trazer amigos e experiências incríveis (até porque que diretor olha para os diretores de fotografia e diz: "SEGUE OS ATORES!"?), me trouxe a experiência de comandar uma equipe, coisa que eu nunca tinha feito na vida e foi absolutamente maravilhoso. Além disso, eu normalmente, fazia meus filmes sozinha. Dava um jeito de fazer o som, a foto, direção... Tudo. E no "Adeus" eu aprendi a lidar com uma equipe, aprendi a ouvir o que meus amigos tinham a falar pra mim... Foi isso que fez a experiência ser tão especial!

As coisas fluiram de tal maneira que iriamos gravar em três dias, mas junto com a Paty, minha assistente de direção, nós conseguimos remanejar vários planos e cancelar a terceira diária. Ficou pesado fazer em dois dias, mas o resultado ficou tão gratificante quanto.

Agora eu estou tentando relaxar, o filme foi pra fase de pós-produção: edição, mixagem de som, finalização, colorização... Coisas que eu, como diretora, fiz questão de sair e deixar nas mãos de amigos que eu confio e que sei que farão um trabalho incrível, assim como àqueles que trabalharam na produção fizeram.

Enfim... Eu contei tudo isso pra vocês, porque eu tenho plena certeza que muitos leitores aqui já se depararam com algo que fez vocês pensarem duas vezes em seus sonhos. O que eu posso dizer pra vocês é o seguinte: não desistam. Eu sei que é difícil, eu sei de tudo isso. Mas, eu também sei que se vocês não correrem atrás dos seus sonhos, que na maioria das vezes vêm com a sua felicidade, ninguém vai correr por vocês. 

Então, corram! Corram como o vento! Nunca é tarde para ser o que você sonha, nunca é tarde para ter o que você sempre quis... E, querido leitor, se você chegou até o final desse post, o que mais eu posso falar para você é: Seja você mesmo. Sempre. Porque isso sempre te abre portas!

Viva os Sonhos!

(a equipe)
 (as fotos foram tiradas pelo fotógrafo e amigo: Flávio Dantas).

- ana luíza albacete

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Adorei o post, me deu um gás para não desistir dos meus sonhos, que ás vezes parecem muito distantes :/

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *