camp nanowrimo clube de escrita

Clube de Escrita: Como escrever histórias rápidas!

8.7.14Igraínne


Olá, crianças! Hoje eu lhes apresento mais uma edição especial do Clubinho de Escrita. Em julho, no dia 1, começou o Camp NaNoWriMo. Não sabe o que é isso? Corre aqui. O Camp tem uma meta reduzida (escolhida pelo próprio escritor) e, por isso, nós do CC decidimos dar uma atenção maior aos textos curtos. Muita gente já veio nos perguntar sobre como a gente faz quando queremos produzir coisas mais rápidas, e AGORA É A HORA DA VERDADE.

Crônicas, contos e poemas. Você escreve um por dia? Um por semana? Qual a sua velocidade? Você acha que é difícil formular histórias completas em poucas páginas? Sim? Então é hora de acabar com essa dificuldade.

 Chega de agredir o seu computador/máquina de escrever/caderno em busca de respostas.

Quer saber como? É só clicar aí embaixo!

1. Contos x Crônicas
A primeira coisa que você precisa saber, caro leitor, é que crônica e conto são coisas diferentes, embora confundíveis. Ambos os gêneros literários possuem curta extensão, mas enquanto o conto configura uma história fechada (com início, meio e fim), a crônica pode se apresentar apenas a partir de uma cena, narrar poucos minutos ou horas. A crônica, talvez por ter sua presença regularmente associada à imprensa, costuma se focar nos costumes sociais, dia a dia e hábitos do passado, presente ou de um futuro previsível. Além disso, é comum que apresente críticas, sejam elas de qualquer instância.

Muita gente escreve histórias curtas classificando-as como crônica, mas na verdade são contos, e vice-e-versa. A crônica ainda é vista como a de menor extensão por quase sempre vir veiculada em jornais e revistas, mas não se trata de uma regra. Você, lindo leitor, pode simplesmente optar por isso na hora de se sentar para produzir, mas costumo dizer que a dita "classificação de gênero" só vem depois da conclusão do texto em si. Uma classificação prévia pode limitar a sua criatividade em vez de expandi-la, pode fazer com que você se sinta preso ao tal gênero.

Mas enfim, vamos ao que interessa! COMO ESCREVER ESSAS COISINHAS?


Só jogar tudo pro alto!!!!!11 sqn

2. Brinque com o que você conhece
A maior parte dos meus textos curtos são sobre mim mesma. Geralmente, pego pessoas que eu conheço, troco os nomes (ou não) e imagino como seria no futuro. Daqui a dez anos? Dois anos? Serei ryca? Estarei com filhos? Isso tudo sempre me faz ter ainda mais vontade de começar a narrativa, porque é como adivinhar e brincar com o destino. A parte mais legal é que você não precisa incluir todo mundo da sua vida atual nessa história, só uma ou duas pessoas (ou às vezes ninguém).

Isso é muito importante, porque garante a você testar as possibilidades. Narrar o que você não sabe é curioso, especialmente porque se trata do futuro. Apesar disso, é importante você ter uma fonte, ou seja, algo que você realmente saiba a respeito para servir de ponte na história. No meu caso, como se trata de mim, essa ponte sou eu mesma. Se você quiser narrar sobre os patinhos da lagoa, pode pesquisar sobre esse ambiente. Se quiser falar sobre um mundo fantástico, coloque personalidades reais (personagens baseados em pessoas que você conhece).

E seja paciente com suas ideias.

Isso tudo, é claro, pode muito servir também para histórias narrativas de extensões convencionais (romances). O que diferencia o conto e a crônica desses romances é o fato de que você só quer contar um fato, e não vários deles. Como o personagem principal chegou ali não é importante, apenas o que ocorre em diante, o que ocorre naquele momento. Nos meus textos curtos, por exemplo, ainda que se passem no futuro, eu não explico sobre como a personagem principal (eu) pulou de 2014 para 2024. Essas coisas se tornam irrelevantes: o que interessa é o que acontece em 2024.

Nos contos, por exemplo, a história exige uma maior aprofundamento, mas se engana quem pensa que esse gênero é como um romance resumido: é justamente o contrário, é um romance que se narra muito bem em apenas poucas folhas. O conflito se dá (na maior parte das vezes já se deu antes mesmo de a narrativa começar) e os personagens só precisam resolvê-lo. Talvez a própria presença do conflito não seja explícita.

3. Tempo
A maior justificativa para quem escreve esse tipo de texto é o fato de que não há tempo para escrever coisas maiores. No entanto, eu preciso discordar. Se você escreve 4 contos em uma tarde, poderia gastar o tempo escrevendo um capítulo ou dois de um livro maior. São questões de estilo, não de tempo. Alguns preferem se apegar a personagens, outros preferem a abundância.

OMG, pare de revelar os meus segredos!

Se alguém me pergunta quanto tempo eu demoro para escrever um texto curto, respondo que apenas uma hora, basta que a ideia esteja lá. Minhas crônicas e contos aprecem, brigam comigo e são cuspidos. Todos os escritores de gaveta já narraram algo sem sentido na calada da noite, seja no caderno, no word ou em guardanapo. Você só precisa de uma ideia, de uma frase, de uma imagem.

E acredite em mim, pode ser qualquer coisa.

"O homem entra no bar..." - Isso pode ser suspense, romance, comédia, pode ser um livro, crônica, conto.... Há muitas formas de se inspirar para escrever boas histórias, sejam elas curtas ou não. Pegue algo do seu dia a dia, algo que você conheça, mas que ao mesmo tempo tornou-se algo curioso e apreciativo de uma hora para a outra. Fale sobre isso, critique, investigue, revire.

Você só precisa sentar e escrever. É muito mais simples do que parece.

E você? Já escreveu sua crônica diária hoje? Conta pra gente!


- Igraínne M. 
(vulgo Igra)

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Adorei as dicas, eu não sabia muito bem por onde começa e acabava fazendo narrativas, explicando os porquês dos fatos, começo meio e fim, quando na verdade o conflito que será narrado não precisa nem estar ali no conto/crônica. Adorei a dica de misturar os personagens reais e inventados, ou então a ideia de trocar os nomes! Adorei!

    ResponderExcluir
  2. Hoje, não! Mas sempre escrevo. Contos e crônicas quando a ideia é curta, e um projeto a longo prazo que estou trabalhando com mais calma!
    http://contosdonascimento.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  3. Ah, parabéns pelo ótimo site! Vcs são demais!

    ResponderExcluir
  4. Eu escrevi um conto ontem e o publiquei no meu blog. É o primeiro conto que eu termino (tenho várias ideias na minha cabeça mas não consigo formula-las coerentemente!) então estou bastante animada (e com um pouco de vergonha também, haha), se alguém quiser ler, o link está aqui: bonsoirduda.blogspot.com

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM