CCdiscussão feminismo

Existe homem feminista?

9.3.14Isabelle Fernandes



Em meio a tantos debates calorosos sobre o machismo que ainda vigora na nossa sociedade e todo esse destrinchamento realizado para identificar frases e atitudes problemáticas, a questão surge: existe homem feminista? Será que alguém pertencente ao grupo "privilegiado" (eu realmente odeio essa palavra) poderia ser capaz de aderir à causa do grupo "oprimido"? Nós da equipe do CC debatemos sobre isso um dia desses, e vou sintetizar essa conversa e abri-la para vocês.

Tudo começou com euzinha aqui. Eu tinha participado de uma conversa onde o assunto era as atitudes feministas de alguns homens, e eis que leio a seguinte frase: "O homem não pode tirar o protagonismo da mulher". Numa primeira leitura isso realmente faz sentido, afinal de contas o movimento é FEMINISTA e não faria sentido ter apenas homens lutando por ele ou coisa parecida. O problema é que essa frase, no contexto da conversa, soou como um desmerecimento da atitude desses homens e foi isso que me deixou realmente irritada. Então joguei essa questão na equipe, pra ver as opiniões do povo.

O Diego e a Elilyan disseram basicamente o que eu mandei lá em cima: é claro que o homem pode levantar a bandeira feminista e se empatizar com o movimento, porém o carro abre-alas deve ser feminino. Um destaque pra essa frase do Diego que eu achei belíssima:


Infelizmente, o que eu estou vendo por aí é o movimento contrário. As pessoas que pertencem aos grupos denominados "minoria" estão cada vez mais restringindo as opiniões e comportamentos considerados válidos a apenas os seus "iguais". Cada um pertence ao seu grupo e quem não se adequa ao estereótipo não entra nele. "Você não é como nós, portanto você não nos compreende. Beijos me liga" é basicamente isso o que essa atitude passa para aquele que está no lado inverso. E como o Diego disse, é a comunicação que nos permite conhecer o mundo do outro, compreendê-lo e lutar para mudar aquilo que é necessário mudar.

Então veio a Dana, e o que ela disse me fez querer pegar um ônibus (e um metrô) até a casa dela só pra dar uma salva de palmas pra moça:


E É JUSTAMENTE AQUI ONDE EU ESTAVA QUERENDO CHEGAR. O machismo é uma via de mão dupla, afeta tanto os homens quanto as mulheres. É claro que os efeitos e as consequências são diferentes, mas no fim das contas os dois sexos tem seus comportamentos ditados por uma forma de pensamento ainda ancorada no princípio da humanidade, onde os homens eram os mais fortes e possuíam a função de proteção e de prover o sustento, enquanto a mulher era responsável pela criação dos filhos e de tarefas consideradas "emocionais".

Estamos no século XXI, ano de 2014, e homens ainda são chamados de maricas por chorarem diante de uma situação emocionante. Homens aprendem a nunca dizer não a uma mulher considerada gostosa, mesmo que não estejam afim. Homens aprendem a não demonstrar afeto a outro homem, sob o risco de serem taxados de homossexuais (e serem agredidos nas ruas, mas isso é assunto pra outro post). Homens aprendem que a sua sexualidade está sempre em xeque, e cada "derrapada" é motivo de piadas entre os amigos. Homens aprendem que uma mulher jamais deve ser mais bem sucedida do que ele, porque ele é quem deve ter o sucesso profissional e prover a casa. Se a mulher se sai melhor, então ele fracassou.

Percebem? Nenhum homem nasce pensando dessa forma. Aquele bebezinho fofo lá atrás não saiu da barriga da mãe pensando "VOU DOMINAR TODAS AS FÊMEAAAAAS". Será que o choro do bebê quer dizer isso? É o seu brado de macho alfa? ÓBVIO que não. O que significa que eles APRENDEM a pensar de forma machista. 

Então, por que um homem não poderia aprender a pensar de forma feminista? Por que um homem, além de entender as consequências que o machismo tem em sua vida, também não poderia entender a consequências deste na vida de uma mulher?

Sim, é possível existir homem feminista.

Sim, existe homem feminista.


-isabelle fernandes

TAGS: , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Além de homens feministas temos muitas mulheres machistas. Muitas vezes a mulher educa um filho homem de um modo diferente do qual educaria uma filha mulher, ensinando-o a dominar e ela a acatar. Esse é um grande impasse que herdamos das sociedades antigas, apesar de hoje o movimento feminista ser mais presente, a raiz machista ainda está presente em muitas mulheres.
    Vou linkar um vídeo muito bom, já assisti várias vezes e sempre reflito sobre ele. É um concurso de poesia e a garota recita uma sobre como o espaço da mulher encolhe diante dos homens ao seu redor, e dá exemplos da própria família. https://www.youtube.com/watch?v=zQucWXWXp3k

    ResponderExcluir
  2. 1. não entendi o porque das aspas para falar de privilegiados. como assim a autora não gosta da palavra? baseado em que?

    2. não dá pra concordar com essa frase do diego matioli. é absurda por ela mesma, ela só faz sentido num mundo mágico onde não existem privilégios, nem opressores, nem oprimidos. se os opressores podem dar pitaco no movimento dos oprimidos.... sabe. (sem contar que esse homi com fita na boca me cheira a MALE TEARS)

    3. não, não é isso que o feminismo é, "a igualdade". o feminismo é uma luta de mulheres. é uma luta para empoderar mulheres que foram caladas, silenciadas, machucadas, julgadas. é uma luta para que a sociedade pare de FODER COM AS MULHERES só pq elas não são homens.

    4. não, o machismo não é uma via de mão dupla. dizer isso diminui (e muito!) a opressão sentida na pele por milhões de mulheres, todos os dias. o machismo nos nega a posse do nosso próprio corpo, dos nossos desejos, da nossa voz.

    nem vou continuar porque o texto é absurdo. Isabelle: pense mais sobre esses tais "privilégios". não adianta você fingir que eles não existem, eles não desaparecem só porque você quer.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *