CCSexta Isabelle Fernandes

O outro lado do Natal

13.12.13Isabelle Fernandes


Este bichinho adorável, só que não, aí em cima é um retrato do que eu sinto pelo Natal. Todo mundo se derrete com a brilhante decoração natalina, anseia pelos presentes, alcança o nirvana com as comidas da época e nem para um momento para refletir sobre o significado de tudo isso. "Ah, é fácil. Natal significa união, momentos em família e muito amor!!!!! *------*". Não é só isso, meus caros. Na verdade, o buraco é mais embaixo e eu vim aqui para mostrar isso a vocês.

Querem saber mais? Clique aqui

Nem sempre fui tão avessa ao Natal. Quando criança, essa era uma das minhas épocas favoritas por conta da expectativa do que o Papai Noel ia me trazer e as comidas típicas como panetone, chester e salada de bacalhau com batata (paixão para vida inteira). Mas então, após alguns anos de desconfiança, um belo natal finalmente tive a prova: o Papai Noel não existe. E mais pra frente, descobri ainda mais coisas sobre ele como, por exemplo, o fato de que ele só passou a ser visto como um cara que se veste de vermelho por causa....da Coca-Cola. E que ele é santo que, através da agregação dos mitos de outras culturas, acabou se tornando um senhor mágico que entra pelas chaminés alheias (nosso país nem mesmo tem o costume de ter casas com chaminé!!! Como é que o Papai Noel vai entrar?? Tente responder isso para uma criança)

Esta árvore representa o espírito natalino atual
Mas até então eu ainda era nova, e as comidas e os presentes ainda eram muito motivadores. Só que, com o passar do tempo, fui notando umas coisas. Por exemplo: porque a nossa decoração natalina é repleta de roupas quentes, neve e casebres de madeira??? PELO AMOR DE DEUS ISSO AQUI É BRASIL!! Enquanto dentro dos shoppings com ar condicionado nos sentimos realmente como se estivéssemos em meio a uma nevasca de natal igual às dos filmes, é só colocar um pé do lado de fora para sentir a onda de vapor quente batendo no seu rosto e te fazendo suar. Pra quem gosta de frio isso é muito frustrante, vamos combinar.

Em seguida vem a questão dos presentes. Chega final de outubro e a mídia já começa a nos bombardear
"E começa a maratona pelas compras de Natal!", "Veja dicas para não ficar no vermelho neste Natal!", "Você já fez a sua lista de presentes?". E as pessoas realmente embarcam nessa, como se a coisa mais importante do mundo fosse dar o bendito presente pros fulanos da família. Quer dizer, claro, todo mundo gosta de presente e é muito bom receber, mas será que isso é realmente só o que importa? Se você passar um natal sem dar presentes, será que ninguém vai olhar na sua cara? Mesmo que você não tenha capital financeiro necessário para essa distribuição toda? Pouquíssimas pessoas param pra pensar nisso e então chega janeiro e a bomba cai no colo. E passam o ano inteiro chorando as pitangas e acumulando dívidas. Para quem diz que o natal é uma época de estreitar vínculos, o consumismo tá reinando, hein.

Menininha representando meu eu infantil ao se deparar com a farsa do natal
Ainda tem a questão do dia. Natal, data religiosa (observem a ironia em relação ao parágrafo acima), dia do nascimento de Jesus Cristo. Ok. Mas aí você vai ver a história e descobre que talvez Jesus não tem nascido nessa data. E que na verdade, esta era uma comemoração muito antiga presente em praticamente todas as civilizações, que passava pelo culto ao deus Mitra em Roma, a Dionísio na Grécia e ao famoso solstício de inverno. Como a Igreja não era boba nem nada, para evitar confusões resolveu fixar o dia 25 de dezembro como o dia do nascimento de Cristo, onde as pessoas poderiam fazer as mesmas coisas que faziam durante seus cultos pagãos: comer loucamente, trocar presentes, party hard. Mas agora com um motivo sacro.

Enfim. Como vocês podem ver, como qualquer coisa muito antiga o Natal é cercado de aglutinação de diferentes culturas, jogadas de marketing e muitos mitos. Isso tudo, somado ao ideal que atualmente existe sobre a data me deixaram muio decepcionada. Afinal de contas, é muita enganação sendo celebrada e repassada durante séculos.

Mas sabem,  eu acho legal quem consegue dar um significado especial ao dia, que consegue fazer com que a alegria, a confraternização e o afeto prevaleçam ao invés de simplesmente apenas repetir costumes que foram aprendidos. E sei que tem muita gente por aí que faz isso.


-isabelle fernandes

TAGS: , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM