Catástrofe CCFilmes

[Resenha] O Impossível

27.12.12Igraínne

Por Ana Luíza Albacete

- "O Impossível"
- The Impossible (2012)
- Direção: Juan Antonio Bayona
- Roteiro: Sergio G. Sánchez
- Atores: Naomi Watts, Ewan McGregor, Tom Holland, Russell Geoffrey Banks...
-  Drama - livre  - 114 min. - Trailer
- Nos cinemas brasileiros desde 21 de dezembro de 2012








Mini-crítica: 

 "O impossível" conta a historia de uma família que passa o Natal de 2004 na Tailândia. No dia 26 de dezembro, uma tsunami devasta o local e essa família se separa. A partir dai, vemos a luta de Maria e seu filho mais velho, Lucas, para sobreviver. Além disso, acompanhamos a tentativa desesperada dos dois para tentar achar o marido Henry e os outros dois filhos, Thomas e Simon. É o tipo de filme que enquanto você assiste você vai pensando: "Isso é impossível" ou "MEU DEUS COMO PODE ISSO???". Mas, apesar dessas coisinhas e de todos os clichês (incluindo encontros e desencontros), o filme  é completamente crível (já que é baseado em fatos reais) e emocionante.

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.

Talvez, uma coisa que irrite muitos dos espectadores seja as cenas em tela preta, apenas escutado os barulhos externos. O que dá um certo nervosinho porque você realmente não sabe o que está acontecendo, mas é como se o personagem estivesse desmaiado ou coisa parecida. A cena da tsunami em si é muito bem feita, assim como todos os acontecimentos seguintes a ela.

Family ainda unida.

Palmas para a atuação de Naomi Watts, que fez um belo trabalho sendo a matriarca da família e sofrendo todos os acidentes. Ewan McGregor faz um trabalho razoavelmente bom, apesar de ter achado o personagem dele um tanto quanto idiota. Mas essa é a minha opinião, não me agridam.

Agora, quanto as crianças, Tom Holland (Lucas), Samuel Joslin (Thomas) e Oaklee Pendergast (Simon) estão de parabéns. Com a ajuda do diretor, eles conseguiram passar todo o desespero, a calma e a fofura (título que tem que ser dado para Samuel e Oaklee) para o público, tudo isso ao mesmo tempo. Agora, o ator que interpretou o menino Lucas, deu um show à parte. Possivelmente, veremos ele em outros trabalhos.


Juan Antonio Bayona dirigiu muito bem os atores que ele tinha nas mãos, apesar de não ter ajudado muito o Ewan McGregor, que tem um potencial do caramba e poderia ter sido melhor aproveitado. Diferentemente de algumas coisas que eu li, o apelo e os clichês dos filmes ajudaram bastante a dar emoção, assim como a trilha sonora e os momentos de silêncio.

O roteiro tem lá seus deslizes, mas é uma coisa que deu certo. Quem gosta de emoção, superação e tragédia, não pode perder esse filme. É uma história que te faz pensar, entende?

Sobre a nota: 3,5 pelos deslizes de roteiro, por não ter aproveitado bem o Ewan McGregor e por alguns momentos que não eram necessários no filme.

(3,5/5 conversinhas)

Até o/

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Acredito que esse não é o melhor filme, e o gênero não é o meu preferido. Tipo, não gosto muito de ir ao cinema apenas pra ver qualquer filme. Eu sempre vou pra assistir um filme que eu realmente estava esperando. Tipo, fui ver "As Aventuras de Pi" em 3D e gostei bastante. Já "O Impossível", quero ver esse filme, mas acho que vou esperar e alugar. Tem dramas e dramas, e acho que "O Impossível" é o tipo de drama que talvez me agrade :D ótima crítica!

    Abraços, Joshua Guimarães
    Blog Pensamentos do Joshua - pensamentosdojoshua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. adorei o filme, e bem produzido e detalhado.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM