CCMúsica cherri bomb

Para quem gosta de música: Cherri Bomb

13.12.12Conversa Cult

"Alguém que gosta muito de música tentando dizer por que esse artista chamou atenção. O nome para quem gosta de música não é à toa, essa coluna aleatória é dedicada a todos aqueles que adoram descobrir um novo artista. Aqui eles estão, aproveite e até indique algum." 

Hoje: Cherri Bomb
Origem: Estados Unidos
Similares: The Pretty Reckless, Green Day, The Runaways, Tokio Hotel, Sum 41, BarlowGirl, The Donnas, Paramore, You Me At Six, Krystal Meyers, Foo Fighters...

Essa banda eu conheci por indicação da minha amiga – sabe aquela que diz que é bom e você confia? – e ouvi pela primeira vez em uma pizzaria tamanho o ataque que ela deu. "Você precisa ouvir!!!" E ela estava certa.

Aqui no CC nós já falamos de duas bandas desse estilo: The Pretty Reckless e Tokio Hotel. Mas Cherri Bomb – o nome te diz alguma coisa? – tem seu próprio destaque. É uma versão moderna do The Runaways, uma banda com um bando de garotas, guitarras agitadas e sem medo de berrar no microfone. Ah, o rock...

Ultimamente, sempre que eu quero algo mais rock com cara de banda de garagem, coloco Cherri Bomb. Até ouvir eu não tinha nem percebido que sentia falta desse tipo de música, principalmente mulher cantando rock. Adoro pop e a voz melodiosa ou potente estilo Christina Aguilera, mas como o Jack Black disse em "Escola de Rock": rock é revolta. E Cherri Bomb soa como quebrar tudo com revolta na base da guitarra.

Agora um pouco de história e a parte mais interessante: elas são realmente novas! A banda começou com a guitarrista Julia Pierce em 2008, quando ela tinha... 11 anos. Mesmo novinha ela já queria uma banda só de garotas e foi atrás disso, espalhando flyers e procurando na internet, até encontrar Nia Lovelis (baterista) e Miranda Miller (guitarrista). Como ainda faltava baixista, a irmã mais nova da Nia, Rena Lovelis, decidiu aprender para entrar (irmãos mais novos sempre acabam como baixista assim, vide My Chemical Romance). Atualmente a mais nova, Rena, tem 14 anos (1998) e a mais velha, Miranda, tem 16. Parece que é a nova geração chegando...  e eu estou me sentindo velha.

(da esquerda pra direita) Em cima: Julia e Rena. Embaixo: Miranda e Nia. Acabei de conferir, continuo me sentindo velha.
Eu não sei quanto dessa história foi romantizada e produzida desde 2011, quando elas fecharam com a gravadora (olhem essa foto estilo steampunk, tem gente colocando dinheiro nisso!). Aliás, o nome Cherri Bomb dizem ter sido tirado de Cherry Bomb: The Ultimate Guide to Becoming a Better Flirt, a Tougher Chick, and a Hotter Girlfriend -- and to Living Life Like a Rock Star. O que parece um bom desvio de “nos inspiramos em The Runaways”. Mas também não significa que seja mentira...

"in my opinion..."
Mas o que importa é que as músicas são legais. No final das contas, para quem gosta de música, tanto faz se é uma menininha de 12 anos ou um velho tarado de 90. É só fechar os olhos e aproveitar.

Até agora elas têm um EP, Stark, lançado em 2011. E o álbum This is the End of Control, lançado em 2012. E tem MUITO vídeo bom delas pelas internet.

Jovens, cheias de energia... você deveria ouvir. Te desafio a não ficar cantando: I’ll admit I miss your face but IT’S BETTER THIS WAY BETTER THIS WAY.


"Let It Go": Acho que essa foi a música que a minha amiga mandou, ou talvez não. É legal mesmo assim!


O que ouvir para começar? Além de "Let It Go", pode ser "Better This Way". "Too Many Faces" é mais lentinha, toda vez que eu escuto acho que começou "Perfect" do Simple Plan e depois me lembra a Sum 41. E vou terminar com "Act the Part" e "Heart Is a Hole", mas sinceramente vocês deveriam ouvir o álbum inteiro do Cherri Bomb (e a capa é bem legal).


Veja também

TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM