CCDicas CCLivros

[NaNoWriMo Clube de Escrita] Bloqueio Criativo

11.11.12Paulo V.


Olá, caros escritores! Na semana passada, falamos sobre começar a escrever pro NaNoWriMo e o tema principal foi: não apague nada do que você escreve. Afinal, a ideia do NaNo é escrever, não importa se o que sair será bom ou não.

Então, hoje voltamos para comentar como foi a segunda semana do projeto e falar sobre o temido bloqueio criativo. Vamos lá? :D

* Lembrando que esses posts são escritos a partir da opinião de quem o escreve (nesse caso, o Paulo), talvez nem todos os membros do blog compartilhem a ideia apresentada e muito menos a encaram como verdade absoluta.

Desde o domingo passado, caí muito na meta. Eu comecei o projeto muito animado, com uma história que realmente me agradava na cabeça e o feriado ajudou bastante a ter tempo para escrever. Porém, chegou a semana e os fatores escola, estudar, coisas para fazer que não estavam programadas e preguiça atrapalharam demais. Para ter uma ideia, eu terminei domingo muito adiantado na meta, mas escrevi tão pouco nos dias seguintes (uma média de cem palavras, no máximo) que cheguei a esse final de semana muito atrasado, tanto que será difícil de eu chegar a meta para hoje, 18.333 palavras.

Bom, o tema desse domingo, como já sabem, é o bloqueio criativo. Para começar a falar sobre isso, vamos primeiro à pergunta “o que é bloqueio criativo?”. O senso comum diz que o bloqueio acontece quando a pessoa quer escrever, mas não vem nenhuma ideia para pôr no papel.

No entanto, depois de ficar pensando no assunto desde semana passada, cheguei a uma conclusão de que o bloqueio, na verdade, não existe. Para mim, o bloqueio criativo é apenas uma forma que, mesmo inconscientemente, usamos para nos desculpar por não conseguir escrever.

Lembram-se do que eu disse semana passada, que “A produção de um livro é um processo longo (...). Novembro é o mês de escrever, apenas isso.”? A ideia de que durante esse mês devemos escrever, escrever, escrever e escrever, sem se preocupar se está bom ou não, é o ponto-chave para tirar o bloqueio criativo da sua vida. Afinal, se você não está preocupado se o que está sendo escrito é de qualidade ou não, você nunca vai parar de escrever para ver se ficou bom.

Tudo bem, agora você está escrevendo sem se preocupar se está bom ou não, mas chegou um momento que você não faz ideia do que faz com a história. Aí vem a dica principal, além de escrever sem pensar se está bom ou não, escreva tudo o que vier na cabeça. Eu só consigo escrever assim, e o que eu percebi escrevendo dessa forma é que, mesmo que o início fique um pouco confuso, a sua história vai se desenvolvendo tão bem que em determinado momento tudo começa a ficar claro para você.

Uma coisa que eu recomendo é não pensar muito no que vai vir depois. Se você está escrevendo a cena 1, mas começa a pensar nas cenas 4, 9 e 15, seu cérebro vai começar a dar um nó e não vai sair nada. É claro que você pode fazer uma cronologia do que vai acontecer (até para se organizar mesmo), mas não pense nos detalhes das futuras cenas enquanto estiver escrevendo outra.

Uma coisa que eu acabei de reparar é que eu funciono de duas formas diferentes. Quando estou escrevendo ficção, todas essas dicas que eu dei funcionam perfeitamente, porém, quando vou escrever uma dissertação ou até mesmo um post como esse, eu fico o tempo inteiro voltando e apagando coisas, editando o texto, etc. Para conseguir fluir bem na escrita, acho que a pessoa tem que encontrar a forma que funciona melhor. É claro que as dicas são bem úteis, mas ninguém é igual a ninguém, cada pessoa tem seu próprio sistema.

Bom, meu post vai ficando por aqui, mas a Dana escreveu um post e pediu que eu anexasse nesse. Eu gostei bastante dele porque além de ter um outro ponto de vista sobre o tema bloqueio criativo, ela o escreveu seguindo a dica de dizer o que vem na cabeça. Vale a pena dar uma olhada. :D

Contador de palavras (até o fechamento desse post)

Paulo: 12.169/50.000
Dana: ???/50.000 (ela está viajando e não sei em quanto ela está exatamente, mas pelo menos no meio dessa semana estava na minha frente).
Igra: 422/50.000 (por conta de um problema envolvendo faculdade, Enem, trabalho, ela só pôde realmente começar hoje).

Até semana que vem!

TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Oi Paulo!

    Acho bloqueio criativo uma coisa muuuuuito chata. Eu tive disso no comecinho do NaNoWriMo, e não sabia para onde levar minha história depois da introdução do personagem. Eu ficava patinando na mesma cena por horas e estava desesperado.

    O que me salvou foi reencontrar um antigo vídeo da Lycia Barros, uma autora brasileira que dá dicas ÓOOTIMAS para escritores iniciantes no youtube, que falava sobre como se livrar de um bloqueio criativo. E uma das dicas que ela deu foi justamente essa, de escrever o que vier na cabeça, mesmo que não seja dentro da história do livro. Daí eu fiz isso e deu certo. Escrevi tudo o que me veio na mente sobre aquela cena até que encontrei uma brecha pra escapar dela. Incrível como funcionou bem.

    Eu estava meio que com receio desse método porque gosto de planejar mais ou menos o que vai acontecer na história. Eu me perco muito fácil e gosto de ter uns pontos principais pra que eu saiba aonde eu estou levando a coisa toda. Como você disse, temos que encontrar a forma de escrita que funciona melhor pra gente. Acho que essa é a minha.

    De qualquer forma, acho todas as dicas que você deu válidas. Afinal, a pessoa tem que ir testando todos os métodos possíveis e escolher aquele que melhor se adapta ao estilo dela.

    Como eu disse em algum post, novembro é um mês terrível pra quem estuda. ENEM, fim do ano letivo, viagens... AH! Mesmo eu não tendo começado a ler nenhum livro este mês, acaba sobrando pouco tempo pra escrever. Minha quantidade de palavras ainda está baixa... vamos ver se reverto essa situação durante feriado.

    Contador de Palavras:
    3433/50.000

    Enfim. Preciso urgentemente ir dormir se eu quiser acordar vivo amanhã. Ignore qualquer erro que encontrar durante o comentário!

    Parabéns pelo post (: Fiquei o dia todo atualizando o blog pra ver quando vocês postavam o especial do Nano x) Está sendo muito legal!

    Acho que é isso... Abraços!
    E uma boa semana de escrita :D

    ResponderExcluir
  2. Posso amar esse post? Porque eu tenho MUITO problema com crítico interno e fico nessa de revisar qualquer coisinha e no final das contas, não sai nada. Desisti da primeira história e comecei outra hoje, e pretendo fazer isso de não ficar pensando demais no "e depois" e de não ficar revisando o texto, vamos ver se dá certo. Não vou conseguir a meta, sendo realista, mas quero ver até onde a coisa vai.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Fiquei sabendo do projeto a menos que meia hora, então eu obviamente não vou poder participar kkkk. Mas deixando isso de lado, acho que vou "adapta-lo" pras minhas necessidades de escrita no momento.
    Além de todas as dicas até agora terem sido ótimas, tenho uma dúvida que me perturba sempre quando penso num novo projeto: será que eu preciso ter uma ideia por trás dele?
    Tipo, a Dana citou o exemplo do casal. Eu precisaria ter em mente o tema central da história (vai falar sobre reaprender a amar, ou sobre a fragilidade das pessoas, ou sobre a mentira dentro dos relacionamentos, etc...) ou isso vai se desenvolvendo com o decorrer da escrita?

    Igor Snow

    ResponderExcluir
  4. Oi!

    Pela primeira vez me dignei a passar aqui e dar uma rolada pelos posts e encontrei mais do que apenas as resenhas que eu tanto gosto. Na verdade, acabei de encontrar um outro assunto favorito nesse blog. Acredito que, pelo fato de serem mais opiniões do que "artigos científicos" a coisa fica muito mais real. Quero dizer, vocês vivem isso, e conseguem traduzir o que muitos de nós passam durante a hora de escrever.
    Bem legal mesmo todos os posts!

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *