CCLivros colaborador

Um pouco sobre poesia

3.7.12Paulo V.


O post de hoje é de uma convida, a Thalia Melo*. Recentemente ela começou a postar os poemas que escreve no blog da Ana Terra, o Doce Escrita, então eu a convidei (na verdade, implorei) para escrever um pouco sobre o seu processo de escrita, o que a inspira, etc. Clique em "Continue Lendo!" para ver o que ela escreveu.

E se você também quiser um post seu publicado aqui no CC veja aqui como fazer. Guest posts sempre são bem-vindos! (:

Arma

Olhos me perseguem
Olhos são câmeras,
martelos e armas.

O objeto corre de sua visão
Olhos crescem sem perceber
e derrubam os outros
Tão grande seu tamanho
que ocupa o espaço de
uma alma e a mata de forma crucial.


Assim como muitos gostam de poemas, existem também aqueles que não gostam. No meu caso desde pequena apreciei os poemas de Cecília Meireles, na época costumava escrever bastante e adorava lê-los como um incentivo para os meus. Hoje também tenho como influência os contos da Clarisse Lispector e mesmo que alguns sejam um pouco pesados, outros possuem um valor especial para mim.

Tem poetas que realmente não gosto, às vezes chega a me irritar ler alguns de seus trabalhos, como Carlos Drummond de Andrade. No mês passado tive que ler uma coletânea de seus poemas e quase tive um enfarte. Para começar que é impossível fazer uma interpretação textual de poemas, não tem como saber o significado exato das palavras e depois que realmente não gosto dos poemas dele. Existem muitos onde ele escreve sobre falta do que escrever, o que para mim não faz sentido nenhum.

Eu escrevo também outros gêneros textuais, porém os que realmente escrevo mais são os do gênero poético. Não há uma preferência, apenas gosto mais de escrevê-los porque há todo aquele uso de figuras de linguagem, o que torna difícil saber o que a pessoa que escreveu realmente pensou ou sentiu.

As minhas inspirações são totalmente aleatórias, geralmente escrevo quando estou irritada, quando isso acontece meio que o escrevo para tirar um "peso das minhas costas", mas ultimamente tenho escrito sobre os livros que leio. Como “Garotas de Vidro”, da Laurie Halse Anderson, que realmente me chocou e me fez escrever mais de 10 poemas, um deles, "Frieza", está no fim do post.. Às vezes uma simples palavra fica na minha cabeça e ela acaba se ligando com outras e no final sai um poema.

Não sei como é o processo dos outros que também escrevem poemas, mas no meu caso um poema não é escrito quando se tem o que escrever, as palavras que o compõem é que possuem vontade própria e ficam "martelando" na minha cabeça até passar para o papel.

Enfim, para aqueles que gostam de poemas e não tem coragem de escrever dou o conselho de escrever para si, eu fazia isso até que uma amiga minha me convidou a ajudá-la no seu blog postando meus poemas. E aos que não gostam de poesia peçam conselhos a seus amigos de poetas que eles gostem, às vezes os poemas que vocês leram não causou uma boa impressão do gênero - se os primeiros poemas que eu tivesse lido fossem os de Carlos Drummond hoje com certeza eu não estaria escrevendo. 

Frieza
(originalmente publicado em http://doceescrita.blogspot.com.br/2012/06/frieza.html, inspirado em "Garotas de Vidro")

Sufoca-me com seu ar gelado
E suas palavras incômodas
Deixe-me a deriva
e não peça socorro.

Faça pactos, milhares.
E...
Derrame seus órgãos.
Quem sabe o coração?
Ou melhor, seu esôfago.

Não espere pelo pior,
sou forte e estupidamente ingênua.
Um vento pode me levar...
Sinta.

Infinito é o teu poder de persuasão
e gigante,
o meu desejo de viver.

*Thalia Melo, 14 anos, é estudante do ensino fundamental, fã de Jogos Vorazes, Panic! at the Disco e Maroon 5 e nas horas vagas ela dora escrever. Twitter, Facebook.

TAGS: , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. O post ficou bem interessante. Que incrível o fato de, mesmo sendo jovem, ela se interessar em escrever poesia e fazer isso tão bem.
    Adorei o poema "Frieza", me fez ter mais vontade ainda de ler "Garotas de Vidro".
    Enfim, parabéns pelas ótimas poesias.
    Abraços, João.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também ADORO "Frieza". Ele passa uma sensação que eu não sei bem descrever, traz bem o clima do livro.
      Obrigado pelo comentário!

      - Paulo

      Excluir
  2. Desde de cedo se interessar, faz muita diferença. Muito bacana o post.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *