adolescente anorexia

Três livros sobre... adolescência problemática

28.6.12Dana Martins



É engraçado como as coisas acontecem às vezes, tipo você acabar lendo três livros seguidos que acabam sendo bem parecidos sem nem saber. Depois de mil anos, eu finalmente fui ler "As Vantagens de Ser Invisível". Logo depois, passei para "The Girls of No Return" (que eu comprei sem saber o que era). E fechei com "Garotas de Vidro", que o Paulo indicou aqui no blog. Por acaso, ao mesmo tempo nós decidimos começar a fazer o "Três livros sobre...". Foi só questão de tempo para unir tudo isso. Aqui é o seu lugar se você está atrás de a) histórias sobre traumas no passado que influenciam a adolescência, mas não chegam a ser depressivas ou entediantes; ou b) livros realmente bons. - Dana Martins
*Essa é uma coluna da Iris Figueiredo no Literalmente Falando, chamada 'Três livros sobre...', que nós estamos usando aqui no blog. O primeiro foi Três livros sobre... amor, feito por todos da equipe do blog.



Além do nome que me chamou atenção (The Perks Of Being a Wallflower) e que já dá uma ideia do que está por vir, eu não sabia muito sobre o que era. Nós conhecemos a história através de cartas do protagonista, que decidiu fazer uma espécie de diário, mas achou que seria melhor se alguém lesse (ideia inusita e interessante, que você vai entender melhor no livro). Charlie é um garoto diferente, você vai ver pela forma como ele narra o mundo, e tem dificuldades para se encaixar. Pelo menos até conhecer Sam e Patrick, que dão espaço para que Charlie os acompanhe. A príncipio, a história que nós vemos é de um garoto narrando a própria vida, meio que dividida em três pontos: situações adolescentes que ele passa com Sam e Patrick, casos da própria família e os livros extras que o professor passa para ele. Você não sabe muito bem onde vai levar, o que vai acontecer, mas o diferencial de Perks é cada momento, o jeito que ele narra e uma ou outra coisa aleatória da vida. Bem, pelo menos até você entender (em parte) por que Charlie é assim (você sabe o tempo inteiro que tem alguma espécie de segredo, mas não faz ideia).


Novamente, eu não sabia o que esperar desse livro. "The Girls of No Return" é sobre Lida, que é mandada para uma escola para garotas "problemáticas" em uma região isolada no meio de montanhas e floresta. Lá ela vai conhecendo outras garotas, tenta entender por que elas estão lá e apenas quer passar o tempo até que ela possa voltar para casa. O que ela não percebe é que isso é uma estrada sem volta direto para um confronto com seus próprios fantasmas. A narração em primeira pessoa é dividida entre o momento atual e o passado que ela está contando (mas é narrado como presente). É como se a história fosse a partir do momento que ela vai para essa escola, mas a autora foi inteligente o bastante para intercalar com alguns pequenos trechos de comentário da própria personagem no futuro, só para te matar de curiosidade. Às vezes me lembrou a "Quem é você, Alasca?" do John Green, por algumas semelhanças (nada de cópia, só o estilo mesmo)



Em "Garotas de Vidro" você sabe desde o início o problema (a personagem também) e a visão é praticamente de dentro da cabeça da Lia. Ela e a melhor amiga Cassie haviam feito uma aposta para ver quem seria mais magra. Mesmo muito tempo depois quando elas nem se falavam mais, Lia continua com a obsessão pela magreza. As coisas só pioram quando Cassie é encontrada morta sozinha em um quarto de motel e mais tarde Lia descobre que a ex-amiga havia ligado para ela 33 vezes na noite antes de morrer. A partir disso, a vida de Lia só começa a entrar mais ainda em declínio. Assim como o anterior me lembrou um pouco ao do John Green, esse me lembrou a "Just Listen", da Sarah Dessen.


É como se "Garotas de Vidro" e "As Vantagens de Ser Invisível" fossem as duas pontas da balança enquanto "The Girls of No Return" é a ponte entre os dois. Na essência, os três livros são sobre: personagens adolescentes que são afetados por algum problema sério e a história do livro é a evolução até que eles consigam desenterrar esses fantasmas e encarar. E não termina aí, isso afeta de modo parecido os três: personagens sem vida social ("invisíveis"), ligados a (problemas de) família e que encaram o mundo de uma forma diferente.

As semelhanças continuam no modo que a história se desenvolve. Os três livros têm um clima meio frio ("As Vantagens de Ser Invisível" é o mais leve, enquanto "Garotas de Vidro" o mais pesado). Os personagens estão contando a própria história (essa é a parte legal): Charlie escreve cartas em forma de diário; Lida escreve uma carta em forma de diário que ao mesmo tempo mistura com a forma de pensar dela; e com a Lia já é puro pensamento. Todos os três ainda têm um pouco de "romance" de apoio.

Os três livros foram leituras muito boas (cada um de seu modo) e ainda tratam de assuntos muito parecidos. Não é um caso de um tema específico, tipo o de "Três livros sobre... amor", ou algo como o mesmo problema como "livros sobre suicídio". Mas, de algum modo, eles estão falando sobre a mesma coisa em três estilos diferentes que seguem uma estrutura parecida. Encare como "adolescentes com problemas" ou... ser invisível.

Millennium, porque a Lisbeth Salander... 
Eu achando que tinha acabado, fui ler "A Menina que Brincava com Fogo" (segundo da trilogia Millennium). Mesmo a Lisbeth Salander sendo teoricamente adulta e os livros serem sobre limpar sujeiras sociais jogadas embaixo do tapete, é indiscutível que os acontecimentos da série sejam de certo modo parecidos com os desses três livros. Uma das coisas que mais chama atenção em "Os Homens que Não Amavam as Mulheres" é você não conseguir entender a personagem totalmente e saber que tem algo escondido no passado (assim como o Charlie, a Lida e a Lia). O segundo livro desenterra parte desse passado e nós vemos como a história do primeiro livro "ajudou" em alguns "problemas" da personagem.

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

6 comentários

  1. Dana, particularmente falando, apesar do que muita gente diz, eu acho que livros com adolescentes problemáticos, quando bem elaborados, são muito interessantes e talvez até, por que não, uma maneira de compreensão de alguns dos problemas pelos quais podemos passar e uma solução para eles encontrada por cada uma das personagens. Não de maneira utópica, mas uma solução que vem aos poucos, com várias dificuldades e um desejo de melhora.
    Desses, só li "Garotas de Vidro" e, realmente, é uma obra densa em se tratando de juvenis. A Lia é uma protagonista irritante, compulsiva com sua magreza, completamente doente e, nesse meio, acaba envolvendo o leitor em sua rede de tristezas e pessimismo.
    "The girls of no return" pareceu-me muito interessante, vou procurar mais a respeito.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Dana (: Parabéns pelo post, ficou incrível.

    Ainda não li nenhum dos livros daqui, mas me interessei por dois. "As Vantagens de Ser Invisível", principalmente, me deu muita vontade de ler. Parece um livro tão... real. Não sei. Estou acostumado com a zona de conforto "Harry Potter", "Percy Jackson" e outro livros fantásticos, porém mais "universais". Seria interessante ler algo mais próximo da minha realidade. "Garotas de Vidro" também me chamou bastante a atenção... primeiro pela capa, que é linda. Segundo porque, pelo que você diz aqui, o desenvolvimento dos acontecimentos parece ter um ar meio misterioso que prende muito o leitor... parece legal u.u
    Bom, vou tentar lê-los assim que possível... ConversaCult ampliando meus horizontes de leitura, uhul, jkghjkrdhgl. Caso eu leia algum deles, venho aqui pra comentar *u*

    Abraços, João.

    P.S.: Ah, lembra que eu ia assistir "Branca de Neve e o Caçador" mas o cinema maravilhoso (e_e) em que eu vou demorou quase um mês pra colocar o filme em cartaz? Então, jksfghsjdfgh, eu finalmente assisti o filme (: Comentei no post da resenha, como prometido ;* haha. Até mais.

    ResponderExcluir
  3. De todos, ja li 'AS Vantagens de ser invisível' e realmente é um livro perfeito que te prende do começo ao fim. Ainda ñ tive tempo mas, assim que der, pretendo ler os livros sugeridos no post que parecem ser bem interessantes. Minha sugestão de livro bom é 'A Culpa é das estrelas' ;)
    Agradeço pelas sugestões de livros e gostaria que vc publicasse mais um post com mais sugestões de livros nesse mesmo tema.
    Abraços!!! Greice

    ResponderExcluir
  4. Já li As Vantagens de Ser Invisível e, apesar de ter gostado dele, me irritei com algumas das atitudes dos amigos do Charlie (tipo influenciar ele a beber, usar drogas e etc.), mas adorei o professor dele, sempre dando apoio e tal.
    The Girls of No Return parece bom e Garotas de Vidro já tá aqui comigo, só esperando uma oportunidade de ser lido.
    Outro livro sobre adolescência problemática que li foi Te Amo Te Odeio Sinto Tua Falta. Também é escrito em forma de cartas, só que eu não gostei muito dele porque não senti nenhum desenvolvimento da protagonista ao longo do livro.

    ResponderExcluir
  5. Esse livro " The Girls of no return" ainda não foi lançado no brasil né? :/

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *