CCMúsica fúria de titãs

Para quem gosta de música: The Used

24.4.12Dana Martins

"Alguém que gosta muito de música tentando dizer por que esse artista chamou atenção. O nome para quem gosta de música não é à toa, essa coluna aleatória é dedicada a todos aqueles que adoram descobrir um novo artista. Aqui eles estão, aproveite e até indique algum." 

Hoje: The Used
Origem: Estados Unidos
Similares: You Me At Six, trilha sonora dos dois primeiros filmes de Transformers, Taking Back Sunday, The Almost, Cute Is What We Aim For, My Chemical Romance, Falling In Reverse...

A diferença do último "Para quem gosta de música" para o de hoje é tão chocante que se a pessoa mudar direto pode até ter o correspondente musical de choque térmico. The Used é muito mais força, fúria e raiva. O título de um dos singles deles, "I Come Alive", expressa bem o que é a música do The Used, mas não um "alive" estilo diva de "Domino" da Jessie J. Seria o "alive" típico de fim da guerra ou depois de matar um exército de zumbis.
"Para nós, primeiramente somos apenas fãs de música. É o que fazemos, e faríamos de graça." - Bert McCracken, vocalista do The Used.
Isso foi o que eles disseram no show que teve no Rio de Janeiro 4 anos atrás, é isso o que eles continuam dizendo nas entrevistas agora. O mais legal é que eles vieram, mostraram isso, se conectaram com o público em uma época que não era tão comum o "oh, vocês são lindos fãs brasileiros" e nem precisaram repetir os clichês de "nós te amamos" e "esse foi o melhor show de todos". Se você gosta mesmo de música, continue.

The Used é uma banda que eu conheci faz muito tempo e, para ser sincera, não gostei de cara. Na verdade, até rejeitei. Naquela época eu começava a gostar mesmo de música e ainda estava conhecendo novos artistas. Ouvia o hip hop da moda, o pop da moda, começava a cair um pouco para o "rock", com bandas tipo Good Charlotte, Blink 182, Sum 41 e 3 Doors Down (que eu lembro agora). Mas ainda não estava preparada para algo mais violento e os gritos* de The Used. Porque é assim: quando ouvimos algo estranho a primeira reação é rejeitar, mas com o tempo a gente vai se acostumando e aprendendo a aproveitar. É por isso que eu digo: se você não gosta de The Used (ou não conhece), não rejeite de cara, leia esse post e tente ouvir. O resultado é ótimo.
*Não é só grito! Como o meu irmão acha... 

Na época que eu conheci, algum período entre 2003 e 2004, eu não conseguia ouvir. Mas foram duas músicas que começaram a me fazer pensar o contrário: "On My Own" e "Blue and Yellow". E é fácil saber o motivo, são as mais calminhas. A primeira, mais tarde até o McFly fez um cover (apesar de um não ter nada a ver com o outro). Já a segunda, faz quase 10 anos que eu escuto e volta e meia a letra vem na minha cabeça.

O primeiro álbum da banda, também chamado "The Used", é o mais iniciante, como é de se esperar. Nem sonhando as músicas têm a produção das que tem hoje, mas força continua lá. Apesar de adorar as músicas, não indico quem não conhece começar por esse (a não ser as duas músicas já citadas). Mas só para dar ideia do que você vai encontrar: A faixa "A Box Full of Sharp Objects" foi uma das melhores músicas que eu ouvi ao vivo.

Eu já estava mais ou menos introduzida no mundo de The Used quando eles lançaram o "In Love and Death", que foi o empurrão final. A banda trabalhou mais as músicas e passou uma leve (levíssima) camada pop. "All That I've Got" foi a primeira que me chamou atenção, mas não demorou para que "Take It Away" e "I'm a Fake" se tornassem minhas preferidas. E você tem umas como "Lunacy Fringe" que mistura tanto estilo e ainda é The Used, que mal dá para acreditar que uma banda de "rock" faria algo assim.


A primeira coisa que me chamou atenção foi a força, é difícil ficar relaxado estilo Bruno Mars com a maioria das músicas. É boa para pular, balançar a cabeça e gritar junto. Para quem usa música para descarregar a tensão, é quase perfeito (apesar de um pouco leve, por experiência própria).

Só que aí não fica apenas nisso. Muitas das músicas tem um jeito meio teatral ou contam histórias ("The Bird And The Worm"), o Bert varia bastante o modo de cantar (a voz é, definitivamente, mais um instrumento), o rock é todo construído com camadas de vários estilos (às vezes você encontra reggae, jazz eletrônica). Ao mesmo tempo, é tudo simples, é tudo The Used. A banda muitas vezes foi comparada ao My Chemical Romance (e há até um cover de "Under Pressure" deles), mas é um pouco mais cru e menos pop, sendo tão criativo quanto (ou até mais).
"Antes, nós sempre meio que trouxemos a sensiblidade do pop para o heavy rock, mas esse vai ser muito mais atormentador e brutal. Nossas músicas estão 10 vezes mais caóticas e ruidosas" - Bert McCracken sobre o álbum "Artwork". 
Eu não poderia definir melhor a música que eles fazem. O máximo que eu poderia dizer é: ainda não conheci outra banda que soasse como eles.

A banda tem 5 álbuns com músicas novas lançadas, fora EPs e essas outras músicas aleatórias que acabam sendo feitas durante os anos de carreira. "The Used", "In Love And Death", "Lies For The Liars", "Artwork" e "Vulnerable". Para mais informações, visite o Wikipédia.

"Hands and Faces": Eu decidi que era melhor não ser um clipe para ouvir dessa vez e quase certo que não escolhi a melhor música para introdução, mas eu gosto tanto de todas...


Sobre as músicas: Quando eu vi eu já estava indicando tudo, então eu tive que repensar. O problema de indicar The Used é que a maioria das pessoas vão se assustar de cara, mas talvez elas não estejam muito preparadas para ouvir. Além das músicas já citadas, eu indicaria começar pelas do álbum "Lies For The Liars". "Paralyzed" (que eu quase coloquei o clipe aqui), "With Me Today" tem um jeito mais pop, "Hospital" e "Smother Me", a lentinha que não assusta nem mosquito. Dos outros álbuns, "I Caught Fire" é uma opção muito boa para começar, "Shine" também. The Used não é música de rádio, tente escutar quando estiver com humor favorável (evite em momentos tranquilos, de irritação é melhor, mas qualquer momento de energia serve).

Curiosidades - The Used como trilha sonora
The Used é tão relacionado às sensações que não é difícil uma música entrar na trilha sonora. Toca "Pretty Handsome Awkward" durante o primeiro Transformers durante uma cena de fuga e há outra música na trilha sonora do segundo filme. O terceiro eu não vi, então não posso dizer. Mas é por isso a indicação lá no similares, já que as trilha sonoras dos filmes de Transformers têm músicas do mesmo estilo.

Porém, não é em Transformers que a música do The Used mostra o seu valor como trilha sonora. Se você foi um dos "enganados" pelo trailer do primeiro "Fúria de Titãs" sabe o que eu estou dizendo. Foi o instrumental da música "The Bird And The Worm" que embalou a mistura dos melhores trechos do filme (aka trailer) e contribuiu para que parecesse tão bom. Se você não lembra.


Nem todas as imagens puderam entrar aqui, então veja outras fotos no tumblr. ainda em atualização

TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Valentino Martins25 de abril de 2012 21:46

    Sim, eu tenho muito preconceito infelizmente. Mas acho que com eles vai ser que nem com a Lana Del Rey, eu queria morrer quando escutava ela.. hoje em dia super curto as musicas dela. Essa Hand and Faces é legal, gosto da Lunacy Fringe e me amarro no instrumental de The Bird And The Worm. Essas são as únicas que tenho opinião formada q haha.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM