CCLivros CCResenhas

[Resenha] Shadowspell, de Jenna Black

7.3.12Dana Martins

por Dana Martins
- Livro: "Shadowspell: O misterioso Reino de Avalon"
- Faeriewalker - Livro 2
- Autora: Jenna Black
- Editora: Universo dos Livros
- No skoob
- Primeiro: "Glimmerglass: O Encontro de Dois Mundos"
- Próximo (e último): "Sirensong" (ainda não publicado no Brasil, previsão para esse semestre).







Mini-crítica: 
Essa é uma trilogia que eu encaro como aquele desenho que a gente assitia quando era pequeno (não sei por que, mas lembro de "Três Espiãs Demais" e "Sorriso Metálico"), você senta, passa um tempo junto, se diverte, gosta dos personagens e no dia seguinte volta para uma nova aventura. Mas não mais que isso. Shadowspell, o segundo livro da trilogia Faeriewalker, traz uma nova "aventura" de Dana, a garota faeriewalker metida em uma Disney onde a magia existe de verdade e que precisa conciliar entra a busca pela própria liberdade e o fato de que muitos a preferem morta do que usando seus poderes. Dessa vez, um novo feérico* aparece mostrando interesse em seus poderes e ela precisa decidir se confia ou não nele. Além disso, todos os feéricos bonitões continuam por perto, fazendo os dias de Dana piores - ou melhores. Ah, e cuidado: o livro contém partes com teor sexual e violência, não indicado para criancinhas.
*Feérico: que diz respeito a fadas. Maravilhoso, deslumbrante. (retirado de Glimmerglass)

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.
Quando eu terminei e li a resenha percebi que consegui fazer algo que fala de modo geral sobre o novo livro, mas sem spoiler desse ou do primeiro livro. Ainda assim, é melhor para quem já leu Glimmerglass (resenha do Paulo aqui), já que é mais um "o que esperar de Shadowspell...". 

Eu sabia que a situação da Dana teria que se resolver de algum modo, mas eu não imaginava como seria, principalmente por saber que esse não seria o último livro. Como é que a autora vai enrolar?

Bem, a primeira resposta veio logo no verso do livro: Não vai enrolar. Um elemento surpresa entra na história e muda tudo. Erlking, um rei sem reino, temido pelas rainhas feéricas e qualquer um em sã consciência de Faerie, surge porque acredita que uma faeriewalker tem lá seus valores e decide entrar no jogo político.

No geral, a história não se mostra realmente diferente do primeiro livro, tanto que poderiam ser um livro só se não fosse ficar meio cansativo. Parece até mais um episódio ou algo assim ("Em mais um dia de Dana em Avalon...").

Tudo o que se pode dizer de bem ou mal de Glimmerglass está nesse, a narração de Dana continua pessoal (e, portanto, se você não gosta do estilo ou do que uma garota pode pensar, novamene pode encontrar problemas) e todos os personagens conhecidos estão lá sem nenhuma grande surpresa, só a continuação simples e lógica de tudo o que teve no primeiro livro (ela conhece mais sobre Avalon, Faerie, magia, os outros personagens...).

O grande ponto desse livro é o Erlking, porque ele muda toda a perspectiva. Eu achei realmete muito bom porque é toda uma situação não esperada, mas um não esperado diferente. Porque algumas séries, como "Jogos Vorazes", trazem várias surpresas (final de "Em Chamas" que o diga), mas de alguma forma isso pertencia mesmo à história. O surgimento do Erlking é diferente disso, como se você tivesse um esquema pronto e de repente surgisse algo para bagunçar tudo e mudar a visão sobre os acontecientos.

O Erlking também não é um personagem comum, você (e a Dana) fica tentando decifrá-lo. Como eu disse lá no balanço de leituras, ele virou um dos meus preferidos.

Depois de ler eu finalmente entendi o título "Shadowspell", que me deixava curiosa para saber o que tinha a ver. E só agora colocando o post aqui que eu vi o veado na capa. Não gosto muito dela, mas ganhou alguns pontos da minha simpatia pelo detalhe.

Aviso: novamente (e mais ainda) a autora não segura muito a mão na descrição das cenas "hot". Eu acho importante avisar porque às vezes esse livro pode parecer para garotinha, mas a autora não parece se importar com o público, fazendo a história como ela é, e ainda trata de assuntos mais pesados.

Sobre a nota: Enquanto eu lia parei para pensar... Não era realmente um livro em que eu poderia encontrar pontos negativos, mas também não colocaria do lado de "Jogos Vorazes" na nota. Foi aí que eu lembrei de "O Herdeiro Guerreiro". Tanto esse quanto "Glimmerglass" são livros que eu gosto de ler, tem uma mitologia bem criada e interessante, personagens legais, mas que não causam toda aquela emoção. Por isso eles ficam com 4 conversinhas, tenho um carinho pela história, gostei de ler, mas realmente não são tudo aquilo. 

Classificação:



(4/5 conversinhas)


O livro foi um oferecimento da nossa parceira, a Universo dos Livros! Muito obrigado =) 


TAGS: , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. não tenho um interesse muito particular nessa série, apesar de ela parecer ter um enredo pelo menos diferente do que se vê usualmente por aí. Me parece uma miscelânea de magia, fadas e alguma coisa a mais. um dia talvez eu leia!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a tua resenha por que segundo tua descrição, acho que encararia a série da mesma forma. Desde quando vi os livros, não consegui me interessar muito pois, apesar de ser tema sobrenatural que eu adoro, confesso que não sou muito chegada a fadas. Mas no conjunto da obra parece ser um 'timo entretenimento.

    Abraços,
    Paulinha
    http://memyshelfandmybooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM