35 conversinhas CCLivros

[Resenha] Glimmerglass: O Encontro de Dois Mundos, de Jenna Black

9.2.12Paulo V.

por Paulo V. Santana
- Livro: "Glimmerglass: O Encontro de Dois Mundos"
- Faeriewalker - Livro 1
- Autora: Jenna Black
- Editora: Universo dos Livros
- No skoob
- Continua em: "Shadowspell: O misterioso Reino de Avalon" e "Sirensong" (ainda não publicado no Brasil). Trilogia terminada.







Mini-crítica: 
Um Young Adult sobrenatural diferente, assim eu definiria "Glimmerglass". Jenna Black criou uma mitologia diferente do que vemos normalmente e soube aplicar muito bem a política das fadas em sua história. Embora a escrita e a protagonista, Dana Hathaway, deixem um pouco a desejar, o livro vale a pena e é uma boa pedida para quem quer ler algo só por lazer. Indico para os amantes dos livros YA sobrenaturais (e também para aqueles que querem fugir da mesmice dos livros desse estilo).

Quer saber mais? Clique abaixo para conferir a resenha completa.

Em "Glimmerglass - O Encontro de Dois Mundos" nossa protagonista é a Dana Hathaway (não é a Dana aqui do blog, tá gente? hahahaha). Ela tem 16 anos e vive com sua mãe, Cathy Hathaway, mudando de casa de tempos em tempos para que o pai da garota, Seamus Stuart, não as encontre. A adolescente americana não tem uma vida muito agradável já que ela tem todas as responsabilidades da casa (porque sua mãe quase nunca está sóbria...) e não tem muitos amigos por estar sempre se mudando. Então, decide ir atrás de seu pai em Avalon, a cidade que abriga humanos e feéricos.

Depois de atravessar o Oceano e chegar à Avalon, Dana descobre que Seamus tinha sido preso e ela é "raptada" por sua tia, Grace Stuart. Logo depois, os irmãos Ethan e Kimer a capturam e explicam como são as coisas em Avalon. Dana descobre então, que não é uma "apenas" uma mestiça e sim uma faeriewalker. "Mas o que diabos é isso, Tio Paulo?" Faeriewalkers são feéricos "especiais", somente eles são capazaes levar a magia para o mundo humano e a tecnologia para Faerie e eles também podem "enxergar" o glimmerglass (título do livro, oi) que é a passagem para o mundo das fadas. 

Além de ter virando uma peça na política de Avalon, os três candidatos à "comandantes" Avalon a querem do seu lado. Ao mesmo tempo, tem alguém querendo matá-la e nem Finn, seu guarda-costas, pode ser capaz de salvá-la. Então em quem confiar? Não seria melhor voltar para os EUA e voltar a viver sua vidinha com Cathy? Mas... como?
A ideia da Jenna, é muito boa. A mitologia criada por ela é fantástica e a inclusão da política na trama a tornou ainda mais incrível. E uma coisa que eu achei bastante interessante em "Glimmerglass" é o fato de que a protagonista realmente sabe quem é o pai dela, que ela não é 100% humana - ao contrário de muitos livros que vemos por aí, onde a maioria dos personagens que são mestiços desconhecem suas origens.

Mas uma coisa me desagradou em Glimmerglass: a escrita. A autora tinha tudo para fazer um livro muito bom, um must read, mas não conseguiu. Vocês já devem ter percebido (e caso ainda não tenham, irão perceber ao longo das minhas próximas resenha) que eu sou muito implicante com as protagonistas adolescentes. Na maioria das vezes elas são imaturas, agem sem pensar e só fazem burradas e com a Dana Hathaway é quase assim. Digo "quase" porque ela tem umas atitudes responsáveis e ela é pé no chão quanto à questões amorosas. Como o livro é narrado na perspectiva da protagonista, tiveram alguns momentos que me irritei muito com suas atitudes infantis.

Ah,  não poderia deixar de falar do romance. Esse elemento que sempre está presente em livros desse tipo não domina grande parte do livro. Claro, ele está lá, mas eu diria que não é o grande foco do livro (pelo menos no primeiro dessa trilogia). Assim que Dana viu Ethan pela primeira vez, ela caiu de amores por ele. Porém, Dana acreditava que ele nunca daria bola para ela, já que não era tão bonita assim e ele era "bonitão" com corpo atlético.

No fim, Glimmerglass se tornou um livro muito bom, mas, para mim, foi uma leitura um pouco arrastada. Indicaria o livro para todos aqueles que gostam de livros YA sobrenatural, mas que andam procurando algo diferente.

Classificação:

(3/5 conversinhas)


O livro foi um oferecimento da nossa parceira, a Universo dos Livros! Muito obrigado =) 




Então é isso, até a próxima!

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Eu comprei esse livro só porque eu gostei do nome dela. ;x quer dizer, a promoção também ajudou, mas...

    Fiquei uns mil anos pra entender que o "Mas o que diabos é isso, Tio Paulo?" não era ela falando no livro. #fail HUAHA

    ResponderExcluir
  2. Realmente o envolvimento de questões políticas na história da um grande diferencial ao livro, mas eu nem achei a escrita ruim não. O que eu mais senti quando comecei a ler foi essa coisa de Avalon ser praticamente um ponto turístico tipo a Disney, demorei muito a me acostumar com a ideia. Também gostei da construção dos personagens e da sensação de que não se pode confiar em ninguém e que são todos um bando de interesseiros. ;P

    Bela resenha
    Beijitos
    http://www.bookpetit.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá (:

    ADOREI a resenha! Paulo, você sabe que adoro tudo o que você escreve. Mas essa resenha, em particular, ficou incrível.
    O livro parece bom. Embora você tenha dito que a escrita não tenha sido legal (e eu considere muuuuuito a narrativa do livro), a trama parece original e o mundo de "Avalon" interessantíssimo.
    Estou um pouco inseguro com sua nota, mas vou tentar obter o livro e, caso eu leia-o, lhe digo o que achei.

    Parabéns por mais uma resenha maravilhosa :*
    Abraços o/

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM