clube de escrita Dana Martins

Clube de Escrita: Feliz NaNoWriMo de quem já está terminando

6.11.16Dana Martins


OI, EU VENHO DO FUTURO. Ou só estou muito atrasada na edição de uma história, que novembro começou e eu ainda não terminei. Mas tava aqui pensando no contraste entre estar terminando uma história e os primeiros momentos, que é onde a maioria deve estar agora por causa do NaNoWriMo, e decidi fazer esse Clube de Escrita sobre isso.

Alguns meses atrás eu tive uma ideia e decidi escrever a Ground Control, eu inocente pensando que faria isso em uma noite. A primeira versão da escrita, que deve ter umas 20 mil palavras, eu terminei em uma semana. Já faz meses que eu tô reescrevendo.

O que me deu ideia desse post foi um momento hoje, editando uma cena específica, que eu parei e pensei: wow isso tá muito legal! 

Na primeira vez que eu escrevi a história, essa cena não existia.

Na segunda vez que eu escrevi, não existia também.

Em algum momento veio a ideia "e aí elas saem pra beber" e foi isso que eu escrevi: 

- elas vão sair pra beber

Eu tô falando sério. Quando fui fazer a 3ª escrita, abri o capítulo de rascunho e tava lá jogado "Elas saem pra beber".

Eu não tinha nem onde enfiar isso, e nem tinha certeza se ia acontecer mesmo.

Era uma ideia legal, mas o que eu ia fazer? Escrever só isso?


Imagina, você tá lá lendo uma história e do nada "Ela foram beber uma noite qualquer." escrito assim, sem mais nada. 

Então quando isso finalmente entrou pra história, foi apenas como um convite no fim de outra cena "Vamo ali no bar?"

Pronto.

Depois a ideia ganhou contexto, e virou sua própria cena na história.

Mais tarde o contexto da história mudou, e a cena teve que se mudar também.

Aí chegou o momento de escrever a cena em si.



Repara que até aqui eu já tinha história, já tinha reescrito tudo, já tinha escrito e reescrito mais. Só então eu comecei a escrever o que de fato aconteceria na bendita cena.

Depois que eu terminei, tava ruim. Mas era só o rascunho.

Quando eu fui fazer a reescrita ficou melhor.

Uma coisa interessante é que lá pra o final da história, tem outra cena nesse mesmo bar, e é uma das primeiras cenas que eu escrevi.

E daí? E daí que eu tive que catar o texto lá do final e trazer uma parte pra o início, porque agora essa é a primeira apresentação do bar. Aí eu peguei esse trecho, reescrevi adaptando ao momento. 

Outra coisa que eu tive que fazer é que muito do que estava escrito no primeiro rascunho da cena era apenas o diálogo com uns detalhes básicos tipo "elas estão sentadas no bar", então eu fiz uma nova reescrita dando forma. A garota segurando o copo durante o diálogo, a música tocando no fundo e a hesitação depois de ouvir a outra pessoa dizer algo.



Tudo isso foi dando mais vida pra cena, mais contexto. 

E o diálogo... aaargh. Foi o que deu mais trabalho, porque a base da cena são as duas personagens conversando. Aí escreve, reescreve, muda o tom, coloca uma informação, tira, coloca outra.

Eu me senti jogando Life is Strange a cada informação que eu mudava: "Essa ação terá consequências"

Não sei se isso acontece com você, mas eu fico com vários detalhes na cabeça: trechos de diálogos, informações que tem que aparecer, sensações tipo "todo mundo tem medo de personagem X". São coisas que eu sei que tem que ter na história, mas não dá também pra fazer uma to-do list para tudo. E enquanto eu reescrevia a cena eu fui tendo a oportunidade de incluir várias coisas naturalmente. 

Até coisa que eu tinha cortado mesmo da história reapareceu e dessa vez funcionou.

Também tem o famoso "não conte, mostre" que é você mostrar a coisa na história, em vez de contar. Eu não sei exatamente o limite entre um e outro, mas eu me pego várias vezes escrevendo parágrafos tipo "Fulana se importava com a outra porque blablabla", e aí depois até sem perceber eu reescrevo e esses detalhes saem naturalmente no que acontece. Ex: Uma personagem leva a outra pra beber quando ela tá mal. (ou seja, ela se importa!!!)

Atenção que para chegar a esse ponto de "mostrar", eu tive que escrever enormes parágrafos descrevendo a situação interna da personagem, que mesmo cortados depois, eles me fazem entender o que tá acontecendo e pensar em como mostrar isso. 

Ou seja, mesmo aquilo que é inútil no produto final é importante para chegar até lá. 


Eu só sei que depois de reescritas e mais reescritas, e ficar quebrando a cabeça, no final a cena não só está mais completa, como também tem momentos bons, que me deixam feliz. Sabe, porque escrever também tem que ser legal às vezes, né? 



E eu tô contando tudo isso pra dizer que quando eu escrevi pela primeira vez a história, essa cena nem existia. ELA NÃO EXISTIA. Depois virou apenas "elas vão sair pra beber", que virou um rascunho bem esquelético de uma conversa no bar. E agora é uma cena realmente importante pra o desenvolvimento. 

E, cá entre nós, 1) eu não ainda sei se essa cena vai estar na versão final da história; 2) eu ainda vou ter que reescrever pra fazer ajustes finais e revisão.

Então eu peguei algo que nem existia, transformei numa merda e depois em algo que eu goste.

E daí?

E daí que no NaNoWriMo você está escrevendo aquela primeira versão onde essa cena nem existia.

Cada um tem um jeito de escrever, e deve encontrar o próprio caminho, mas ao mesmo tempo o NaNoWriMo é um desafio e ele segue o próprio estilo - que é escrever 50 mil palavras em 30 dias. Não importa o estado dessas 50 mil palavras. 

E talvez a maior lição seja aprender que você não precisa se pressionar a escrever 50 mil palavras perfeitas de primeira. 

Relaxa em novembro.

Deixa a sua história ir em frente.

Não tenha medo de escrever coisas absurdas, fora do tom, fora de linha temporal ou os simples "ela foi pra o trabalho" se no momento não tá com vontade de descrever todo o trabalho.

Treina escrever o que vier na sua cabeça. Se pergunta "ok, o que vem a seguir?" e "O que eu acho legal nessa história?" e "por que eu tô escrevendo essa história?" e vai.

Ou planeja tudo detalhadamente e segue o seu roteiro.

De qualquer modo, o importante é escrever.

Depois que você terminar o primeiro rascunho, você pode começar as mudanças. 

Cenas incríveis que no meio da frustração parecem impossíveis podem surgir depois.

Eu já passei por tanta crise com essa história, mas aos poucos ela está ganhando forma, e cada vez mais eu me vejo gostando mais dela.

Então... é. 

Lembra que tudo o que você tá escrevendo agora pode ser consertado depois. E, mesmo que esteja uma merda, é importante pra você chegar no ponto em que isso vai estar melhor. 

Espero que essa história sobre a minha história te ajude a terminar o NaNoWriMo. <3

Até o próximo domingo quando, eu espero, terei terminado a Ground Control e começado o NaNoWriMo.



Dana, dia 6, número de palavras: 0




Bells: Dia 6. Número de palavras: 7,100

O meu ritmo tá DESENFREADO. Escrevi todo dia em parar pelo menos 1,000 palavras e no geral a história ta fluindo maravilhosamente. Mas estou enfrentando alguns problemas:

1 - A história que eu to escrevendo não parece tão legal quanto a que está na minha cabeça
2 - Dificuldade em descrever cenas de ação. Foi um PARTO pra sair a última, ainda mais porque ela é uma fanfic e se passa numa cidade onde NUNCA ESTIVE, HELP
3 - Eu sinto que preciso colocar mais personalidade nos meus personagens durante a escrita. Na minha cabeça eu sei como eles são, mas no papel parece que é todo mundo a mesma coisa, sei lá. Argh.

Porém sigo firme e forte, mesmo que às vezes ache que tá tudo uma merda. Até porque depois eu posso revisar e melhorar. VAMO QUE VAMO

Essa gif me representa TANTO

Carol:

Dia 03 (porque eu não comecei no primeiro dia de novembro). Número de palavras: 1021.

Eu escrevi um prólogo, achei uma joça. Mostrei pra algumas pessoas, elas adoraram o início, me empolguei e escrevi mais, cheguei até a escrever pelo celular (god bless Google Docs.).

Mas eu tenho um problema:eu quero escrever uma história romântica. Já comecei escrevendo sobre um menino e uma menina (história que eu criei em conjunto com meu namorado e que tem um final bem trágico), mas não consigo colocar essa história pra fora. Ela é como um filme que sempre roda na minha cabeça. Então comecei a escrever uma variação dela: uma lésbica que precisa fingir que é "bela, recatada e do lar" e uma bi guitarrista de uma banda que perdeu o baterista porque ele se mudou pro Canadá com o ex dela.

Ok, beleza, embora eu não tenha a menor ideia de como a história vai ser pra frente, SÓ QUE::: SEMPRE QUE EU ESCREVO O PRIMEIRO ENCONTRO DE UM CASAL, EU TRAVO, NÃO SEI COMO COLOCAR O RESTO.

O nome das minhas personagens também tem sido um problema, porque eu não sei ainda onde a história vai se passar, precisava de nomes neutros. Então Eliza e Diana apareceram.

Minha meta é escrever durante todo o NaNoWriMo, não importa quantas palavras. Participar é a minha meta.

Sempre em frente! Não desperdice seu tiro!

TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. BELLS TU TÁ PODEROSA QUE ISSO BATENDO RECORD DE POST DE NANO DE TUDO QUE ISSOOOO

    tua história é fanfic do que? (se quiser falar)

    sobre cena de ação: dá uma olhada em cenas de ações em outros livros, pra se basear. se tu não lembra de nenhuma, pega a "novelização" de um filme que você conhece e vê como passou do filme pra o papel a cena.

    Tinha um site com trechos de história como referência. Não achei agora. Mas achei esses:

    http://howtofightwrite.tumblr.com/
    http://referenceforwriters.tumblr.com/post/65684438696/five-simple-ways-to-write-convincing-fight
    https://www.standoutbooks.com/heres-how-to-write-a-damn-good-fight-scene/

    ---------------------------------

    carol, VAMO QUE VAMO. adorei sua ideia de história de banda porque histórias com banda sempre: amo.

    Diana me fez imaginar a mulher maravilha baterista e não sei por que isso foi maravilhoso. eu não sei se entendi muito pra falar qualquer coisa, mas: tenta ignorar a sequência linear e escreve as cenas que você acha legal. cenas da vida de cada uma, momentos dela juntos, ou seja lá o que passe pela sua cabeça

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HFDSIUHFIDSHFIDSUHFIDSHFIDSHFIHS

      Guenta que vou mandar um textão em algum lugar contando

      E vou fuçar esses sites, thankss

      Excluir
    2. "em algum lugar" *2 semanas depois chega uma carta*

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *