bloqueio criativo bloqueio de escrita

Clube de Escrita: Sobrevivendo na montanha-russa da escrita

15.11.15Dana Martins

Na imageme capa: Foto de loopings de uma montanha-russa todos enrolados.

O importante é que se a gente não pular pra fora do carrinho nas partes malucas, ele vai te levar até o final. 

Essa semana foi uma montanha-russa. A escrita ficou tão intensa (ou deu tanta merda HUAHAUH) que eu até me perdi nos dias, mas vou tentar falar um pouco aqui. Vamos lá. 

Bem, depois da última semana maravilhosa onde eu escrevi uma história inteira e terminei, eu retornei à minha saga de edição. Foi um pouco de caos. Primeiro, que a procrastinação atacou e atacou nível hard. Daquelas que você passa o dia inteiro em frente ao computador sem sono de boa podendo escrever E POR ALGUM MOTIVO A COISA NÃO VAI.

No gif: Jogo de montar parque Roller Coaster, mostrando uma montanha russa com um carrinho descendo de um looping. Como o gif é pequeno, fica eternamente repetindo esse trechinho sem realmente descer.

Sério, eu ainda vou descobrir que magia negra é essa. 

Mas aí Nano tá passando e eu ainda nem comecei a escrever, então tinha que terminar de editar de alguma forma. 

Aí começou o Problema 2. Depois de escrever algo tão legal de boa, essa história que eu to editando parecia uma porcaria. Não basta os problemas de ter que mudar de tom e voltar pra esse mundo, tudo parecia apenas trabalhoso demais. Eu entendi realmente a expressão "cagando tijolo". 

O que nos leva ao Problema 3: será que vale a pena continuar? pra que escrever isso? não sei se gosto dessa história, não sei se gosto de nenhuma história, eu to cansada...

No gif: Imagem de um vídeo de um garotinho numa montanha-russa, mostrando só o rosto dele desesperado, berrando, chorando, agarrando a proteção do banco


Mas, sei lá, eu vou fazer até o final mesmo que fique uma merda.

Acho que é a isso que eu me agarro: eu vou pelo menos até o final da melhor maneira que eu puder, mesmo que eu não goste, mesmo que fique ruim. 

E isso fez o meu carrinho da montanha-russa começar a subir e a próxima coisa que eu vi é que estava tudo maravilhoso.

No gif: Cena de Meu Malvado Favorito com três garotinhas na frente do carrinho olhando super animadas para frente e atrás o vilão de roupa escura gritando desesperado, enquanto no fundo a imagem passa rápido por causa do carrinho correndo.


Até que ficou uma merda.

E depois maravilhoso outra vez.

Enfim, uma loucura. 

Até chegar ao Problema 4: o fim. 

Os dois últimos capítulos da história eram os piores no rascunho. Pra ter ideia, o último era meia página e agora tem umas 12. 

Se o penúltimo foi mais uma questão de ajustar o tom, assim que eu terminei feliz da vida achando maravilhoso eu fui recompensada (!) COM 

O ARQUIVO TODO PERDIDO.

No gif: O rosto de uma mulher numa montanha-russa em uma descida violenta gritando desesperada até chegar no final, onde ela fecha os olhos com uma expressão de dor como se fosse chorar.


É que nesse negócio de edição eu pego de um arquivo e passo pra o outro, tava com uns 4 abertos e na hora de fechar tudo, eu me confundi e cliquei pra NÃO SALVAR tudo o que eu fiz. 

Foi uma morte terrível. 

Acho que é pior do que perder um post. Eu dei meu sangue nessa porra. Teve momentos de magia ali. Momentos de ideias legais e detalhes ajustados com carinho. COISAS QUE EU JAMAIS PODERIA RECUPERAR SE DESAPARECESSE. 

No gif: Cena de um programa mostrando dois caras descendo numa montanha-russa. O da esquerda de olhos fechados desesperado, a legenda dele diz "ai meu deus, não! não! não!", o da direita mais rindo do que gritando.

Mas aí a santa internet eu descobri que mesmo quando você não clica em salvar o word (pelo menos o antigo, que é o meu) salva em algum lugar tenebroso do computador um arquivo diferente, que eu só sei que dá pra recuperar e PRONTO. 


Depois disso eu fiz a minha primeira regra de escrita:

1- Não escrever com fome. 

E uma segunda desejável:

2- Não escrever com sono.

Se eu tivesse mais atenta não teria misturado os arquivos. 

Enfim, salvei e foi uma maravilha. MAS A BATALHA AINDA NÃO ESTAVA VENCIDA. AINDA RESTAVA O ÚLTIMO CAPÍTULO.

Na imagem: Uma garotinha de roupa rosa em um carrinho da frente de uma montanha-russa agarrada na proteção e olhando pra frente de olhos arregalados cheia de desespero, a expressão de alguém que acabou de perceber que tá muito ferrado e tá com medo.

Pensando agora, ele foi teoricamente mais fácil de começar a escrever. Lembra da magia negra que eu falei lá no início? Às vezes é como se tivesse um maldito campo de força te bloqueando de chegar na história! Mas nesse capítulo eu consegui chegar nela. Agora ir a algum lugar...

Eu acho que nunca reescrevi tanto o mesmo parágrafo. (lembrete de que eu estou na edição, não no primeiro rascunho onde eu nem olho pra trás)

As coisas não iam pra frente, eu não sabia pra onde tava indo mais e os persoagens não faziam o que tinham pra fazer. Enquanto eu me esforçava pra fazer as coisas dava certo, fiquei imaginando que bloqueios criativos são como uma parede invisível. Você sabe que tá bloqueando o seu caminho, mas não sabe qual é o problema dessa vez. 

É sono? É fome? É falta de animação? É não saber o que fazer com a história? É... É O QUÊ?

No gif: A visão da frente de uma montanha russa subindo e descendo muito rápido com um monte de "nope" escrito por cima


Eu continuei tentando e tentando. Só que começou a ir pra um caminho não muito legal. (era pra terminar a história e os personagens tavam se metendo em mais coisa, caramba o.ó) Aí eu lembrei de algum lugar que eu li uma vez sobre um estudante de escrita falando com o professor, "eu quero escrever um roteiro feliz, mas ele cisma em ser triste!!" e o professor falou algo tipo "escreve o triste, coloca isso pra fora, depois você vai estar livre pra escrever o feliz". Enfim, foi o que eu fiz. Deixei as porras malucas que queriam acontecer acontecerem e consegui ir em frente. 

É engraçado que, pra mim, terminar uma história é diferente. Quando eu alcancei o final que me satisfez, eu meio que soube. É como se as coisas se encaixassem no lugar e plim. Tá pronto.

Okaaaaay, não totalmente pronto. Eu ainda preciso revisar (são 100 página pqp). Hoje eu tava fazendo uma contagem dos dias que se passaram na história porque eu me perdi completamente e preciso arrumar isso. Também descobri que um dos dias tá super estranho - ele é eternamente longo - e eu tenho que decidir se vou separar em 2, como eu vou fazer isso... Vendo uns trechos do início também vi que pra o fim eu abandonei certo modo de narrar e tem até um personagem que eu repeti (ele só é citado, mas é citado duas vezes como se fossem pessoas diferentes). HAUHAUHAAH

Mas agora o principal está pronto. E eu vou deixar pra fazer isso só quando eu voltar de viagem pra aproveitar e dar uma refrescada. 

Isso significa que AGORA eu vou começar o NaNoWriMo. Na metade do mês. 

No gif: Os mesmos dois caras de um dos gifs anteriores, filmagem de um programa. Os dois estão basicamente com a mesma expressão, o primeiro gritando desesperado, com legenda dizendo "gritando", e o outro rindo.

Talvez eu esteja "roubando" um pouquinho, porque eu decidi contar algumas coisas de história novas que eu fiz nesse mês. Então minha contagem no momento é de 13.023 palavras. Ou seja, só 37 mil palavras pra escrever até o fim do mês. Má notícia: eu posso ou não ter esquecido a maior parte da principal história que eu ia escrever esse mês, mas nem vou pensar nisso. Agora é a hora de escrever sem olhar pra trás.

Eu ia colocar uns links pra ler também, mas decidi fazer um post separado. Então se prepare. :)

Boa semana a todos. E lembre que você sempre pode começar a escrever >agora<.

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Eu tô nesse processo amarração/macumba/magia negra/#SaveConstantine que não me deixa escrever direito. Tá saindo de linha em linha.
    Seguindo.

    ResponderExcluir
  2. Meu coração parou de bater por uns segundos quando li a parte em que você perdeu o que tinha escrito!

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *